HomeEsportesJuventus: Tudo sobre o seu time de coração da itália

Juventus: Tudo sobre o seu time de coração da itália

-

Juventus
Juventus de Turim

O Football Club Juventus, conhecido popularmente de Velha Senhora, é um clube italiano, sendo um dos maiores da história do futebol mundial. Com uma história recheada de conquistas e grandes nomes do esporte defendendo as cores do clube ao longo dos anos.

Fundada em 1987, a Juventus de Turim é a maior vencedora do Campeonato Italiano, com nada menos do que 36 títulos ao longo da sua rica e gloriosa história. Com uma base de fãs espalhada por todo o mundo, A Juventus continua escrevendo sua jornada tanto no seu país quanto no continente Europeu, onde figura como umas protagonistas da atualidade. Mas você conhece tudo sobre esse clube? Sabia que inclusive ele foi a inspiração para criação de um clube tradicional do futebol brasileiro? Então, veja a seguir um pouco mais sobre essa gigante do futebol italiano.

Juventus: história

A Juventus é uma das três equipas italianas que mais troféus conquistaram na Itália e na Europa (as outras duas são as duas equipas de Milão, FC Internazionale e Milan AC). A Juventus foi fundada por um grupo de alunos de um colégio de Torino em 1897. A equipe venceu o campeonato nacional (o Campionato) em 1905, mas após essa vitória, passou por uma série de dificuldades financeiras que a mantiveram sem títulos por muitos anos.

O destino do time da Juventus mudou em 1923, quando o clube foi comprado pela família Agnelli, dona da empresa automobilística FIAT. Graças às possibilidades financeiras abertas pelos Agnellis, a Juventus conseguiu contratar grandes campeões e treinadores.

A Juventus viveu alguns períodos de grande sucesso, tanto nacional como internacional, listados a seguir:

- Continua Depois da Publicidade -

A partir de 1930, a equipe conquistou cinco campeonatos italianos consecutivos.

Entre 1958 e 1961, a Juventus conquistou três campeonatos italianos graças ao “trio mágico” de atacantes: o italiano Giampiero Boniperti, o galês John Charles e o argentino Omar Sivori.

Na década de 1980, com o técnico Giovanni Trapattoni, a Juventus se tornou o primeiro time a vencer todas as competições mundiais disponíveis para um clube de futebol.

A Juventus conquistou sua primeira Copa dos Campeões da Europa (agora chamada de “Liga dos Campeões”) em 1985 contra o Liverpool FC, com um pênalti marcado pelo campeão francês Michel Platini. Mas foi uma ocasião trágica: antes da partida, 39 pessoas morreram em decorrência de incidentes entre torcedores dos dois times.

Sob a tutela dos técnicos Marcello Lippi, que levaria a seleção italiana ao título da Copa do Mundo da Alemanha em 2006, e de Antonio Conte, atual técnico da seleção italiana, a Juventus venceu várias outras competições na Itália e na Europa.

Da temporada 2011-2012 até a temporada 2019-2020 a Juventus de Turim conquistou nada menos do que os 9 títulos consecutivos desse período. Um recorde absoluto na Itália e alcançando o topo dos scudettos conquistados, com 36.

A Juventus joga no Estádio da Juventus, em Turim. Não é muito fácil encontrar ingressos para os jogos da Juventus, as partidas possuem sempre lotação máxima e existe uma fila para comprar ingressos.

Logotipo

Juventus
Antigo escudo da Juventus

A Juventus tem sido bastante consistente em relação ao logotipo. Em 2004 o logotipo foi redesenhado, mas apenas com pequenas alterações (imagem à direita). As faixas pretas e brancas da camisa do time também podiam ser vistas no brasão. Logo acima do meio na crista está escrito o nome do clube e abaixo desta uma coroa e um escudo com o desenho de um garanhão. A Juventus também foi o primeiro clube do futebol a adotar uma largada dourada acima da crista. A estrela foi usada como um símbolo para dez títulos da liga. Vencedor de mais de 30 Scudettos, a Juventus poderia reivindicar três estrelas como uma extensão do logotipo. Em 2017, a Juventus adotou uma nova logomarca em estilo modernista (imagem à esquerda), que ficou bem diferente do brasão tradicional.

Linha do tempo 

- Continua Depois da Publicidade -

1897 – O clube é estabelecido (como Sport-Club Juventus).

1900 – Primeira partida da competição (Terceiro Campeonato Federal, contra o Torinese).

1905 – Vencendo a Série A pela primeira vez.

1977 – Primeiro título da Taça UEFA.

1983 – Título da Copa dos Vencedores da Primeira Copa.

1985 – Primeiro título da Taça da Europa.

1985 – Primeiro título da Copa Intercontinental.

1995 – Primeiro título da Supercoppa Italiana.

- Continua Depois da Publicidade -

1996 – Primeiro título da Champions League.

2001 – Gianluigi Buffon é comprado do Parma por € 52 milhões, um novo recorde mundial de transferência para um goleiro.

2006 – O clube é rebaixado para a Série B pela primeira vez em sua história. Após escândalo de controle de resultados. 

2016 – Gonzalo Higuaín é transferido por € 90 milhões, um novo recorde do clube.

Grandes jogadores

A Juventus possui uma infinidade de jogadores que marcaram época no futebol mundial e principalmente no clube. Alguns dos nomes que merecem destaque são: Pietro Anastasi, Omar Sívori, Dino Zoff, John Hansen, Gaetano Scirea, Roberto Bettega, Paolo Rossi, Boniek, Michel Platini, Michael Laudrup, Roberto Baggio, Gianluca Vialli, Filippo Inzaghi, Alessandro Del Piero, Pavel Nedved, David Trezeguet, Zinedine Zidane, Fabio Cannavaro, Lilian Thuram, Gianluca Zambrotta, Gianluigi Buffon, Álvaro Morata, Paul Pogba, Gonzalo Higuaín.

Gianluigi Buffon: Um capítulo na história 

A Juventus sempre teve grandes jogadores ao longo da sua história, como podemos ver acima. Gênios do esporte e multicampeões, melhores jogadores do mundo, como Zinedine Zidane, Fabio Cannavaro, Pavel Nedved, entre outros. Mas ninguém foi maior do que Buffon na história do clube de Turim, principalmente por se tratar de um goleiro que embora não tenha sido revelado no clube, é a representação viva do que é o clube.

Considerado por muitos como o maior goleiro de todos os tempos, Gigi Buffon, como é chamado pelos companheiros no mundo do futebol, é um jogador multicampeão e que defendeu a Juventus por quase 20 anos. Atualmente, com mais de 40 anos, ele está se despedindo do clube para voltar ao Parma, clube que o revelou para encerrar a carreira por lá, como forma de agradecimento.

Pela Juventus o goleiro bateu diversos recordes e ganhou inúmeros títulos, Campeonatos Italianos, Copas da Itália, entre outros. Permaneceu no clube após a queda para série B e juntamente com o elenco que não se dissipou, trouxeram o clube de volta já no ano seguinte. O único título que ficou faltando para Buffon ao longo dos anos foi a UEFA Champions League, que infelizmente para o futebol, não conseguiu vencer apesar de ter disputado duas finais.

A glória maior do goleiro que é ídolo também em toda a Itália pelos seus serviços prestados à seleção nacional, fica por conta da Copa do Mundo de 2006. Onde o goleiro salvou a equipe na prorrogação da final contra a França para se sagrarem campeões. É impossível falar da Juventus e não lembrar de Buffon.

Títulos da Juventus FC

Titulos
Titulos da Juventus
  • 36 Scudettos – Campeonatos Italianos
  • 2 UEFA Champions League
  • 3 UEFA Europa League
  • 14 Copas da Itália
  • 2 Supercopa da Uefa
  • 2 Copas Intercontinentais
  • 9 Supercopa da Itália
  • 1 Campeonato Italiano – Série B

 Grandes Clássicos

A história da Juventus é marcada por grandes rivalidades regionais e até internacionais, como contra o Porto de Portugal. Mas os grandes confrontos estão mesmo no âmbito nacional. A Equipe possui diversos adversários históricos, como Torino, Napoli, Inter de Milão, Milan e Roma. Vejamos abaixo um pouco sobre esses confrontos e tudo que os cerca.

Rivalidade
Rivalidades da Juventus

Juventus fc x fc Inter de Milão

A rivalidade entre Inter e Juventus também é conhecida como derby d’Italia e começou há mais de meio século. Embora ninguém saiba o motivo exato da animosidade, muitos argumentam que ela começou depois da chocante vitória por 9 a 1 da Juventus na memorável temporada de 1960/61. Um famoso jornalista esportivo italiano classificou este jogo como uma das partidas de futebol mais ferozes da história do esporte.

Quando o problema começou

Em abril de 1961, o vice-campeão Inter enfrentou o primeiro colocado Juventus. O moral do Inter estava alto, após uma vitória no jogo com o Milan no início da temporada. A equipe esperava recriar o ímpeto e se aproximar da diferença de quatro pontos com a Juventus.

O entusiasmo em torno do jogo foi enorme – o número de fãs que veio assistir ao jogo não cabia no estádio. Cinco mil torcedores saíram das arquibancadas e assistiram ao jogo da lateral, mas, apesar da multidão, a partida começou no horário.Trinta minutos após o início da jogada, porém, o árbitro interrompeu a partida quando os torcedores da Juventus invadiram o gramado. Como jogo justo, uma vitória por 2-0 foi concedida ao Inter (como a vitória foi concedida à Juventus em uma situação semelhante algumas temporadas antes daquele incidente). Porém a Juventus não aceitou a decisão fácil e resolveu recorrer para remarcaro jogo.

Devido ao apelo, o órgão que dirige o futebol italiano decidiu não aceitar a vitória por 2 a 0 sobre o Inter e decidiu por uma revanche. Para a Inter de Milão e seus torcedores, a decisão foi como uma vitória para a Juventus e as tensões aumentaram.O chefe do órgão dirigente do futebol italiano também era o presidente da Juventus FC, então ninguém poderia discutir o óbvio conflito de interesses.Mais tarde, o presidente do Inter decidiu que o clube aceitaria a revanche contra a Juventus e os planos foram feitos quando a competição explodiu. O resultado da revanche foi uma derrota da Juventus por 9-1 para o Inter, e nasceu uma rivalidade que não se dissipou ao longo das décadas.

Juventus FC X Torino FC

Chamado de “Derby della Mole”, leva o nome da Mole Antonelliana, uma antiga sinagoga distinta que domina o horizonte de Turim e é o mais clássico nacional para essas duas equipes. O Torino era uma das equipes dominantes do cenário nacional na época, bem como a Juventus. Assim, as duas equipes que são situadas na mesma cidade, desenvolveram uma rivalidade histórica entre elas.

É uma rivalidade que se estende por muitos anos, com as histórias dos dois clubes de futebol de Turim entrelaçados ao longo das décadas, desde que ambos foram formados. Dessas origens humildes, dois grandes clubes ganharam destaque, cada um tomando a sua vez de dominar o futebol na península e, juntos, moldando o cenário inicial da Série A. A rivalidade entre eles se intensificou , assumindo cada vez mais importância, à medida que a importância da cidade dos dois lados também ficou mais conhecida.

A Juventus conquistou cinco títulos consecutivos na década de 1930, apenas para ver o Torino repetir essa façanha na década seguinte, e nenhum outro lado ainda havia igualado essa conquista incrível até a década de 2010, onde a Juventus ganhou 9 títulos seguidos. Infelizmente, o lado do Granata (Torino) que conseguiu essas conquistas incríveis pereceria na tragédia de Superga, onde um acidente de avião mataria todos os jogadores e passageiros, a equipe multicampeã inteira foi exterminada no acidente de avião em 1949 e mudou os rumos da história do Torino, que desde então não conseguiu retomar esse patamar de glórias e viu a Juventus se estender a sua frente. Porém, isso não diminuiu a importância do clássico, que divide a para a cidade de Turim a cada novo confronto.

Juventus FC x Napoli SSC

Juventus contra Napoli é uma das rivalidades clássicas do futebol italiano. Em campo, colocou alguns dos melhores jogadores da Série A uns contra os outros; o gênio artilheiro de Roberto Bettega da Juve e José Altafini do Napoli, o talento criativo de Michel Platini e Diego Maradona e a lealdade duradoura de Alex Del Piero e Marek Hamsik. Ambas as equipes têm histórias de prestígio e ambas possuem eras gloriosas, embora a Juve consiga com uma maior frequência.

No entanto, essa rivalidade não pode ser vista apenas pelo prisma do futebol. Pois Juventus e Napoli possuem identidades distintas que estão inextricavelmente ligadas às suas localizações geográficas e políticas, é basicamente um confronto entre o Norte x Sul.

Importante lembrar que a Juventus possui um poder financeiro muito superior ao do Napoli atualmente. Assim, as grandes diferenças entre os dois clubes ainda são muito aparentes, sem melhor exemplo disso do que os dois estádios. O novo Juventus Stadium (ou Allianz Stadium por motivos de patrocínio) tem menos de uma década e é um dos únicos três estádios de clubes na Itália. Com a sua proximidade aos assentos de ação e várias amenidades, é um estádio de futebol moderno modelo. O Stadio San Paolo, por outro lado, foi construído logo após a Segunda Guerra Mundial e apresenta todas as características de um estádio de futebol clássico, com pista ao redor do campo e assentos semelhantes aos do Coliseu.

A verdade é que ano após ano essa rivalidade é alimentada e os clubes passam a fazer jogos cada vez mais difíceis, verdadeiras guerras em campo. Sendo uma das grandes rivalidades não apenas regionais da Itália, mas também do futebol mundial.

Juventus da Mooca: Uma inspiração vinda da Itália

Fundado por operários italianos do tradicional bairro da Mooca, no ano de 1924, a história do Juventus, ou “moleque travesso” como ficou apelidado é muito bela e importante para o desenvolvimento do futebol no estado de São Paulo. Inicialmente o clube possui as cores preta, branca e vermelha em seus símbolos e uniforme, sendo chamado de Extra São Paulo.

Mais ou menos um ano depois da sua fundação, o clube passou por melhorias financeiras e conseguiu adquirir um terreno para construção da sua sede. Logo, passaria a se chamar Cotonifício Rodolfo Crespi Futebol Clube. 

Então, quatro anos depois veio a primeira vitória do clube que se sagrou campeão da Liga Amadora de Foot-Ball, um campeonato que foi realizado pela Associação Paulista de Esportes Athleticos (APEA). Para termos uma comparação mais precisa, esse título seria referente à segunda divisão do Campeonato Paulista atual, um título muito grande e importante para um clube que tinha sido fundado a poucos anos.

Ainda naquele ano o clube que começava uma jornada vencedora, passaria por mais uma grande mudança de nome. Rodolfo Crespi, um dos fundadores da equipe, era um grande torcedor da tradicional Juventus de Turim, da Itália. Por isso, decidiu rebatizar o clube para o nome que possui até os dias atuais, Juventus. Enquanto isso, o seu filho era torcedor do clube de Florença, a Fiorentina, então ele decidiu anexar a cor lilás ao uniforme do clube para que ambos ficassem felizes com a mudança, assim foi iniciada a tradição do Juventus.

Então, em 1932 o Juventus da Mooca fez uma das suas melhores campanhas pelo Campeonato Estadual daquele ano. O Moleque Travesso terminou atrás apenas do então campeão Palestra Itália (Atual Palmeiras) e do vice-campeão São Paulo, terminando em uma terceira colocação de respeito.

Depois dessa conquista o clube passou por um hiato de 5 anos longe das competições oficiais, o objetivo era ter custos de manutenção para conseguir alcançar uma melhor estruturação do clube e ela veio. Em 1962 o Juventus passou por um grande crescimento do seu patrimônio ao fundar a sua sede poliesportiva, que continuava localizada no bairro em que o clube surgiu, na Mooca.

Outro ponto marcante na história do Juventus da Mooca foram alguns jogadores marcantes que fizeram parte do clube. Alguns nomes como Hércules, que disputou e venceu a Copa do Mundo em 1958 na Suécia, quando inclusive o Brasil levou seu primeiro título da competição para casa. Juninho Botelho, que também defendeu o Moleque Travesso, já tinha disputado a  Copa do Mundo de 1954, que havia sido disputada na Suíça. E ainda Lima, que disputou a competição na Inglaterra em 1966 e Félix, que também foi campeão em 1970, no tricampeonato que foi conquistado no México.

Além desses nomes consagrados que defenderam as cores da Seleção Nacional do Brasil, outros nomes conhecidos passaram pelo clube da Mooca, como Tiago Motta que foi para o Barcelona da Espanha e depois para o PSG da França, em uma época onde o fluxo de jogadores saindo do Brasil para a Europa não possuía nem de perto a intensidade dos dias atuais. Além dos jogadores, outro nome que marcou o Juventus foi o do argentino César Luis Menotti, um argentino que de lá migrou para treinar a seleção do seu país.

Então o clube entrou uma seca de conquistas, apenas em 1983 quebrou a série negativa de resultados ruins e se tornou campeão da Serie B do Brasileirão daquele ano, provavelmente a maior conquista da sua história. Então, 2 anos depois dessa conquista o clube voltava a vencer um título. Agora no futebol de base, com a conquista da Copa São Paulo de Futebol Junior. Depois disso, o clube só voltaria a vencer um título importante em 2005, quando venceu a Série A2 do Campeonato Paulista, voltando a disputar a primeira divisão no ano seguinte. Deste ponto em diante, o clube firmou uma parceria com a PAEC (Programa de Alianças para Educação e Capacitação), mantendo um centro de treinamento e um time de base para revelar e descobrir novos talentos, formando jogadores para vender.

Nos dias de hoje, o Juventus está brigando para voltar à primeira divisão do Campeonato Paulista e reconstruir os seus dias de grandeza e estabilidade, depois de anos longe dos holofotes.

Outro ponto marcante da história do Juventus é a sua torcida. Quando pensamos em paixão, fidelidade, tradição, apoio e esperança, falamos dos torcedores do Juventus da Mooca. Até hoje os jogos do clube possuem o seu fiel público presente, todos juntos almejando um retorno para o lugar de onde o clube nunca deveria ter saído.

Clube atlético juventus

O Juventus continua em atividade até os dias de hoje e mantém a sua tradição viva. Apesar de não ter conquistado títulos nacionais ou estaduais da primeira divisão, o clube possui suas conquistas, algumas delas muito importantes e outras marcantes. Vejamos abaixo as principais conquistas e jogadores famosos do Clube Atlético Juventus:

Títulos do Juventus da Mooca

1 – Título da Taça de Prata (Atual Série B do Brasileirão) – 1983;

2 – Campeonato Paulista Série A2, nos anos de 1929 e 2005;

1 – Copa Paulista em 2007;

1 – Campeonato Paulista Amador, no ano de 1934;

1 – Torneio Internacional do Japão, no ano de 1974;

1 – Copa Jânio Quadros em 1953;

1 – Torneio Início Paulista no ano de 1986;

1 – Torneio Paulistinha de 1971.

VEJA TAMBÉM: Copa do Brasil: conheça a competição, maiores times e goleadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -