HomeEsportesMessi: Gols, titulos e salário

Messi: Gols, titulos e salário

-

Lionel Andrés Messi Cuccittini, ou simplesmente Lionel Messi, é um dos maiores e melhores jogadores de futebol de todos os tempos. Para muitos, Messi é considerado como o Goat (Greatest of All Time/Maior de todos os tempos) no mundo do futebol.

O jogador possui um currículo sem igual e coleciona atuações que entraram para a história, gols que nunca serão esquecidos e fez parte do time que revolucionou a forma como o jogo é jogado nos dias de hoje. Portanto, vamos conhecer mais afundo tudo sobre Lionel Messi.

Ficha pessoal

Nome: Lionel Messi
Clubes: Barcelona e Paris Saint Germain
Nacionalidade: Argentino, cidadania espanhola.
Idade: 34 anos
Peso: 67 Kg
Altura: 1,69m
Salário: 71 milhões de euros por ano
Cônjuge: Antonella Roccuzzo

Quem é Lionel Messi? Saiba tudo sobre a vida e trajetória do astro

Lionel Messi (nascido em 24 de junho de 1987) é um jogador de futebol profissional argentino que, apesar das probabilidades contra ele, muda as coisas e traz um milagre quando menos se espera. Ele atua no PSG da França, e é também na seleção argentina. 

Desde criança, ele entretém muitos com suas habilidades prodigiosas, dribles incríveis, rapidez impressionante e chutes poderosos. Agora um ícone global, ele ainda contribui para a emoção do belo jogo de futebol. 

Trazemos aqui tudo da vida de Lionel Messi, sua biografia, fatos, infância, carreira e vida pessoal de Lionel Messi. Também, como ele se transformou a cara do jogo da era moderna, e como ele superou os desafios aparentemente intransponíveis que se interpunham entre ele e seus sonhos.

- Continua Depois da Publicidade -

Leia também: PSG: conheça a história e curiosidades do clube europeu

Nascimento e caminhada

Lionel Andres Messi Cuccittini veio ao mundo em1987, na cidade de Rosário, Argentina. Os seus pais, o gerente de uma siderúrgica Jorge Messi e sua esposa Celia Cuccittini tiveram mais um filho.

 Messi foi o terceiro de quatro filhos que eles tiveram. Crescendo em uma família onde o futebol era adorado por todos. Aprendendo a também amar o esporte, ele mesmo com pouca idade jogava com seus irmãos mais velhos.

Mais tarde, Messi iria ingressar em um clube local, Grandoli, antes de passar para Newell Old Boys. Em Grandoli, Messi foi treinado pelo pai. Nesse processo, sua a avó o acompanhava nas partidas e também nos treinos.

Ele foi assim afetado por ela. Seu estilo principal de celebração, que envolve olhar para cima e apontar para o céu, é uma homenagem à sua falecida avó.

O sonho de Messi de se tornar um jogador de futebol profissional foi ameaçado quando ele completou 10 anos. Ele foi diagnosticado com deficiência de hormônio do crescimento. Como resultado da incapacidade de sua família de arcar com as despesas de seu tratamento, eles recorreram a clubes de futebol que viam em Messi um potencial para arcar com os custos. 

Então, ele e sua família resolveram ingressar na Real Federação Espanhola de Futebol para conseguir tratamento. Então, depois de vários contratempos, o custo do tratamento de Messi foi pago pelo Barcelona, e ele virou jogador da base do clube.

Após a conclusão de seu tratamento para deficiência de hormônio do crescimento, ele se tornou uma força a ser enfrentada na equipe juvenil do Barcelona.

- Continua Depois da Publicidade -

Messi
Messi jovem

A chegada em Barcelona e começo da história

Messi progrediu na classificação da equipe júnior do Barcelona, ​​levando à sua transferência para a equipe sênior. Ele estreou por cinco times em uma temporada. No intervalo internacional, Messi foi um dos poucos jogadores que ajudou a fortalecer a equipe titular na ausência dos jogadores. 

Messi finalmente estreou no time principal aos 16 anos. O desempenho maravilhoso de Messi rendeu-lhe a amizade da estrela do Barcelona, ​​Ronaldinho, que lhe permitiu fazer uma transição tranquila para o time titular. 

Suas habilidades notáveis ​​renderam-lhe um grande contrato em 2004 com vencimento em 2012, o primeiro contrato profissional que ele assinou, tinha uma cláusula de compra de 30 milhões de euros que aumentou para 80 milhões de euros.

Na temporada 2004-2005, ele se tornou titular regular do time B do Barcelona. No entanto, ele foi um jogador listado como substituto na equipe A. Estreando no time principal pela La Liga em 16 de outubro contra o Espanyol. 

Leia também: Barcelona: história, principais prêmios e jogadores

O primeiro contrato profissional e o início do sucesso

Messi assinou um novo contrato com o Barcelona como jogador sênior da equipe em seu 18º aniversário. O contrato expirou em 2010, com uma cláusula de recisão de 150 milhões de euros. 

Messi chamou a atenção dos principais clubes europeus, um deles Inter de Milão manifestou interesse em Messi, oferecendo o triplo de seu salário, além de pagar sua cláusula de compra de 150 milhões de euros. 

- Continua Depois da Publicidade -

No entanto, Messi optou por ficar. Em setembro daquela temporada, seu contrato foi atualizado e expirou em 2014. Após adquirir a cidadania espanhola, Messi começou a jogar ao lado de Samuel Eto’o e Ronaldinho, formando um poderoso trio de ataque.

Messi
Ídolo da torcida

A ascensão e a jornada de sucesso

Durante a temporada 2006-2007, aos 19 anos, Messi se tornou um dos melhores jogadores do mundo. Apesar das lesões, Messi provou sua semelhança com a lenda argentina Diego Maradona após várias comparações. 

Um evento notável que confirmou dessa verdade foi a semifinal da Copa del Rey de 2006-2007 contra o Getafe, onde ele marcou um gol semelhante ao gol de Maradona na Copa do Mundo da FIFA de 1986, apelidado de Gol do Século. 

Após o declínio do brasileiro Ronaldinho Gaúcho, Messi se tornou a nova estrela do Barcelona, ​​com a mídia espanhola chamando-o de “Messias”. Ele ficou em terceiro na Bola de Ouro de 2007 e em segundo no Prêmio de Jogador do Ano da FIFA. Após a saída de Ronaldinho, Messi recebeu a camisa 10 e assinou um novo contrato com um salário anual de 7,8 milhões de euros, o mais alto do Barcelona.

Em 2008, ele ficou em segundo lugar no Prêmio Bola de Ouro e Jogador do Ano da FIFA. No entanto, ele ganhou a Bola de Ouro e o Jogador do ano da FIFA em 2009, aos 22 anos. Naquela temporada, Messi fez uma campanha de sucesso, conquistando o segundo título consecutivo da La Liga.

Em 2010, Messi ganhou a Bola de Ouro da FIFA inaugural, apesar de ter falhado na Copa do Mundo da FIFA 2010. Messi terminou a temporada 2010-2011 como o maior artilheiro de todos os tempos do Barcelona em uma única temporada e o primeiro jogador na Espanha a ultrapassar a marca de 50 gols. 

Graças ao seu desempenho maravilhoso, Messi conquistou a reputação de criador, artilheiro e assistente, sendo um jogador completo. Então, recebeu o prêmio FIFA Ballon d’Or 2011, bem como o primeiro prêmio de Melhor Jogador da UEFA na Europa.

Messi
Messi com a camisa do Barcelona

A jornada passa por oscilações

A incrível forma de Messi continuou, em 2012, ele foi agraciado com o livro de recorde do Guinness para o maior número de gols marcados em um ano, incríveis 91 tentos, bem como o Prêmio Bola de Ouro da FIFA de novo.

Na temporada 2013-2014, Messi assinou um novo contrato com o Barcelona, ​​que o verá em Camp Nou até 2018. Depois de Messi se machucar e ser considerado inapto para a partida da liga dos campeões do Barcelona contra o Bayern de Munique, o gigante catalão foi derrotado por 7-0 no placar agregado. 

O Barcelona foi muito criticado por seu péssimo desempenho, o que mostra sua dependência do astro argentino. Sua campanha naquela temporada foi a pior que teve em cinco anos. Ele assinou um novo contrato com o Barcelona, ​​que viu seu salário aumentar de 20 milhões de euros para 36 milhões de euros. Sob a liderança do novo treinador, Luis Enrique. Messi tornou-se o melhor marcador de todos os tempos da La Liga. 

Além do mais, ele ficou em segundo lugar no prêmio FIFA Ballon d’Or 2014 pela segunda vez consecutiva. Messi formou um trio de ataque com os companheiros Suarez e Neymar, que provam ser mortais para os oponentes. No final da temporada, ele recebeu o Melhor Jogador da UEFA na Europa.

Na temporada 2015-2016, Messi se tornou a pessoa mais jovem a fazer 100 jogos na liga dos campeões. Messi também ajudou o Barcelona a chegar à final da Copa do Mundo de Clubes de 2015, onde recebeu a Bola de Prata do torneio. Messi emergiu como vice-campeão de Cristiano Ronaldo no prêmio Ballon d’Or 2016, bem como no Prêmio de Melhor Jogador da FIFA Masculino 2016, ele também ganhou a Chuteira de Ouro Europeia. 

Messi também teve um desempenho espetacular e incrível na temporada 2017-2018, mas não espetacular o suficiente para ganhar o prêmio Ballon d’Or. Messi assumiu a capitania na temporada 2018–2019 após a saída de Andrés Iniesta. Então, em 2021 ele seguiu livremente para o PSG.

PSG: Messi rumo a Paris

Um dos motivos que também motivaram a saída de Messi do Barcelona, foi a falta de acordo salarial, o clube catalão está passando por um momento de pequena crise financeira e passando por uma adequação. Investindo na utilização de jogadores da base e mesmo com o astro reduzindo seu salário, o clube não conseguiu arcar.

Após temporadas frustrantes com o Barcelona, onde foram eliminados na Champions League sofrendo viradas históricas para Liverpool e Roma, e a falta de competitividade do elenco fizeram com que aos 34 anos, Messi buscasse novos desafios, com objetivo de voltar ao topo das conquistas.

No clube francês ele vai reencontrar o seu amigo Neymar, com quem marcou época e foram multicampeões. O plantel do time de Paris é um dos melhores do mundo, se encheu de reforços e é o lugar ideal para o argentino voltar a brilhar. 

Após a vida inteira no Barcelona, não se sabemos ao certo como vai ser a adaptação do jogador nesse novo ambiente. Porém, é esperado que nada atrapalhe o desempenho de Messi e que os títulos venham.

Messi
Messi chega ao PSG

Messi: Carreira na Seleção da Argentina

O craque do futebol marcou 79 gols em 152 partidas pela Seleção Argentina. Ele, no entanto, não conseguiu estender sua campanha de sucesso com o Barcelona para a La Albiceleste. 

Embora sempre tenha tido um bom desempenho, sempre que leva a Albiceleste a um torneio, ela acaba caindo nas quartas-de-final, semifinal ou final.

Na Copa do Mundo de 2006, Messi, muito jovem, fez parte da seleção argentina que foi eliminada nas quartas-de-final. Oito anos depois, em solo sul-americano, Messi liderou a Albiceleste a uma bela corrida na Copa do Mundo.

Entretanto, o sonho de vencer Copa do Mundo foi frustrado após um gol solitário da seleção da Alemanha na prorrogação. O torneio da Copa América também foi o mesmo, surgindo sucessivamente vice-campeões.

Depois disso, o jogador chegou a cogitar se aposentar da seleção e disse que infelizmente pelo jeito não nasceu para vencer pela sua seleção. Porém, os companheiros e técnicos insistiram na continuidade do jogador vestindo a camisa da seleção, fazendo ele desistir da decisão e retornando.

Então, em 2021 o tão sonhado título chegou. Vencendo a Copa América de 2021, derrotando seu maior rival (Brasil) pelo placar de 1×0 dentro da casa do adversário e no palco do Maracanã, não poderia ser melhor o fim desse calvário.

A vitória pareceu motivar o argentino que após vencer o título afirmou que continua no clube para disputa da copa de 2022. Após a perda da final em 2014 e a eliminação em 2018, o astro segue para sua última tentativa de vencer o maior torneio de seleções.

Lionel Messi, Messi Arte Vetorial
Ilustração – Lionel Messi: com camisa da Argentina.

Qual a posição que o Messi joga?

Lionel Messi atua em várias posições do campo. Podendo jogar aberto pelo lado direito como um ponta ou meia-atacante aberto. Essa na verdade é a posição que ele mais jogou na carreira e a sua preferida.

Ele também pode jogar centralizado, à frente dos volantes e sendo o meia de ligação da equipe. Chegando a frente como um típico meia-atacante central.

E por fim, Messi pode jogar como um falso 9. Inclusive, foi exercendo essa função sobre o comando de Pep Guardiola que o jogador marcou os 91 gols listados anteriormente. Porém, ele não seguiu nessa função por temporadas seguintes e atuou poucas vezes depois nesse papel.

Quantos títulos Messi tem na carreira?

37 títulos! Essa é a quantidade de títulos absurda que o argentino tem. Sendo o segundo maior vencedor da história do futebol, atrás apenas do seu ex-companheiro de clube, o brasileiro Daniel Alves, que tem 42.

Porém, Daniel Alves é mais velho do que Messi quase 5 anos. E com a chegada do argentino ao PSG, a tendência é que ele supere Daniel nos próximos anos. Isso ainda não aconteceu devido às últimas temporadas difíceis que o Barça enfrentou.

A lista dos princípais títulos de Messi:

Campeão da Copa do Mundo Sub-20: 2005

Copa América: 2021

Super Copa da Espanha: 2005/06, 2006/07, 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2013/14, 2016/17, 2018/19.

Copa del Rei: 2008/09, 2011/12, 2014/15, 2015/16, 2016/17, 2017/18.

Mundial de Clubes da FIFA: 2009, 2011, 2015.

Supertaça da UEFA: 2009/10, 2011/12, 2015/16.

Medalhista das Olimpíadas: 2008

Campeonato Espanhol (La Liga): 2004/05 2005/06, 2008/09, 2009/10, 2010/11, 2012/13, 2014/15, 2015/16, 2017/18.

UEFA Champions League: 2005/06, 2008/09, 2010/11, 2014/15.

Gols na carreira

704 gols na carreira até o momento (29/09/2021) e contando. O jogador detêm uma enormidade de recordes quebrados em sua história. Sendo o maior artiheiro da história da seleção da Argentina, maior artilheiro da história da La Liga, maior artilheiro da história do Barcelona e muitos outros recordes.

Outro que chama atenção, foram os 91 gols marcados em uma úncia temporada, 2012. Recorde absoluto e muito distante do segundo colocado, Pelé, que marcou 75 gols em 1958. E aos 34 anos de idade, a tendência é que o jogador aumente muito essa lista.

Bola de ouro e prêmios individuais

Prêmio Anos
Bola de Ouro 2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019
Melhor Jogador da UEFA Masculino 2009, 2011, 2015
Chuteira de Ouro Europeia 2010, 2012, 2013, 2017, 2018, 2019
Troféu Pichichi, (Artilheiro do Campeonato Espanhol) 2010, 2012, 2013, 2017, 2018, 2019, 2020, 2021
Melhor artilheiro da Champions League 2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019
Melhor atacante da Liga dos Campeões 2019
La Liga: Jogador do Ano 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2015
Melhor jogador na Copa do Mundo de Clubes 2009, 2011
Chuteira de Ouro da Copa do Mundo de Clubes 2011
FIFA The Best 2019
Total 40

Messi completa 34 anos; relembre títulos e prêmios da carreira do craque - Gazeta Esportiva
Messi e suas bolas de ouro.

Família e vida pessoal de Lionel Messi

Lionel Messi é conhecido por ser introvertido e reservado.

Começou o relacionamento com a esposa que conhecia desde os 5 anos, aos 20 anos. Casaram-se em Rosário, em 2017. Deram à luz o primeiro filho Thiago em 2012, o segundo Mateo em 2015 e último, Ciro em 2018.

MessiMessi tem um relacionamento muito estreito com sua mãe, Celia, cujo rosto ele tatuou na mão. O pai de Messi é seu agente desde os 14 anos de idade, enquanto seu irmão mais velho administra sua programação diária e publicidade, sua mãe e seu irmão, Matias dirigem sua organização de caridade, a Fundação Lionel Messi. Desde 2010, Messi é um embaixador da boa vontade do UNICEF.

Messi também é adepto do futebol de base. Ele tem um investimento com a equipe de futebol juvenil Sarmiento, com sede em Rosário.

Messi também teve seu quinhão nas acusações de evasão fiscal. Em 2013, ele foi investigado por se beneficiar em uma rede de empresas offshore para sonegar impostos. Apesar de alegar desconhecimento das acusações de evasão fiscal. 

Messi foi considerado culpado de evasão fiscal juntamente com o pai e foi condenado a uma pena suspensa de 21 meses de prisão e multado em 1,7 milhões de euros e 1,4 milhões de euros.

Salário de Lionel Messi: Alto e problemático para o Barça

Como vimos, Messi ganha 71 milhões de euros por ano, sendo um dos jogadores mais bem pagos do mundo. E devido a crise financeira, o Barcelona não conseguiu ajustar as contas e segurar o astro.

Assim, a saída do astro argentino foi grande golpe para os gigantes catalães, que tentaram jogar a culpa na La Liga, apesar de anos de má administração financeira.

O presidente do clube, Laporta, disse que o clube e Messi queriam assinar um novo contrato, mas os salários já representam 110% dos ganhos do clube e as regras de Fair Play Financeiro (FPF) da La Liga os impediram de fechar o negócio.

As dívidas do Barcelona ultrapassam 1,2 bilhão de euros, situação agravada pela falta de receita com estádios vazios durante a pandemia, além de anos de problemas financeiros.

Ao ponderar sua próxima jogada antes de assinar pelo PSG, as opções de Messi eram limitadas devido às exigências salariais exorbitantes que vêm junto com um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos.

O clube francês avaliou a receita potencial que poderia ser gerada ao contratar Messi, ao mesmo tempo em que lhe pagava um grande salário e obedecia aos regulamentos do Fair Play Financeiro. Devido esse fato, as opções do argentino também eram limitadas.

Assim, apenas o Manchester City, que pertence à família real de Abu Dhabi, teve o desejo e chegou a ter contatos para assinar com Messi. Mas trazê-lo de volta ao ex-técnico do Barcelona, ​​Pep Guardiola, teria sido complicado financeiramente, com os campeões da Premier League quebrando o recorde de transferências britânicas ao contratar Jack Grealish por 100 milhões de libras.

A rivalidade com Cristiano Ronaldo, o CR7

O português Cristiano Ronaldo foi o maior rival de Lionel Messi durante a sua carreira e vice-versa. Eles duelaram ano após ano pelos prêmios individuais, tendo dominado juntamente a bola de ouro por 10 anos.

Além disso, a rivalidade também se estendia para os clubes. Os jogadores fizeram do “El Clássico”, o maior clássico do mundo, algo ainda mais charmoso. Os jogos paravam o mundo dos esportes, com jogos que ficaram marcados na história.

Os dois detêm recordes absurdos de gols e títulos individuais e coletivos por seus clubes e seleções. Essa foi provavelmente a maior disputa entre dois atletas na história do futebol, nunca dois jogadores passaram tanto tempo no topo.

Seja lá qual for o seu preferido, é de se admirar o que ambos fizeram em suas carreiras. Durante os próximos anos e anos (talvez décadas ou séculos) essa rivalidade vai ser lembrada como a maior de todas, portanto, só nos cabe apreciar ver a história sendo escrita sobre nossos olhos.

Messi
Messi e Cristiano Ronaldo

Conclusão

Como vimos, Messi é um dos maiores jogadores da história do futebol. Ganhou diversos títulos coletivos e individuais, além de ter encantado o mundo com seu jogo. Os gols surreais, as assistências e a sua genialidade vão ficar marcados na história.

Os passos do jogador estão chegando para o final e isso é razão de tristeza para todos que amam futebol. Porém, o que resta agora é aproveitar os últimos anos de sua carreira enquanto podemos.

O jogador que ficou conhecido como E.T (extra-terrestre) não alcança tal título atoa. Portanto, o que nos resta é aplaudir o legado deixado por Messi e toda sua contribuição para evolução e crescimento do futebol em todo mundo.

Leia também: Liverpool FC: tudo sobre a história e camisa do liverpool

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -