HomeAutomóveisFiat: Quais são os melhores carros da marca? Confira

Fiat: Quais são os melhores carros da marca? Confira

-

A Fiat é a empresa de carros mais popular do Brasil há algum tempo. A fusão entre veículos de ponta até os veículos de entrada e com preços mais acessíveis disponíveis para todos os públicos é a provável razão para esse sucesso. A empresa conseguiu estabelecer linhas que marcaram, afinal, quem não conhece um Fiat Palio?

Assim, a gigante italiana que possui sua sede situada na cidade de Turim continua ano após ano entre as principais marcas do mundo. Desta forma, vamos conhecer tudo sobre a Fábrica Italiana Automobilística de Turim (Fiat), sua história, modelos que fizeram época e muito mais.

Fiat: Os modelos de Sucesso no Brasil

A Fiat conseguiu emplacar algumas linhas de carros que fizeram (e fazem) sucesso no Brasil desde sempre. Alguns dos modelos mais famosos e populares do país até saíram de linha, como foi o caso do Fiat Punto e mais recentemente do Fiat Palio, que é simplesmente um dos carros mais populares da história do Brasil.

O Fiat Uno é outro veículo marcante, com mais de 3,5 milhões de unidades vendidas, perdendo apenas para o Volkswagen Gol que vendeu incrível 6 milhões de veículos.

Outro modelo que figura entre os mais vendidos da história do país e que é representado pela Fiat, é o Fiat Palio. Inclusive, contanto todas as versões e os 18 anos no mercado da linha, ela supera o Gol em vendas. Mas o modelo mais vendido da linha Palio teve mais de 2,9 milhões de veículos vendidos.

- Continua Depois da Publicidade -

A Fiat Strada também conquistou o mercado brasileiro quando falamos de pick-up. O tamanho compacto e as diferentes versões com opções de cabine simples, estendida e dupla, agregados ao belo design dos modelos mais recentes, tornam um carro perfeito para quem precisa dividir o seu tempo entre o campo e a cidade.

Fiat Toro, versão premium da Strada, assim podemos dizer. Uma pick-up de ponta, que une todos os requisitos que um carro deste modelo precisa. Força, beleza, design arrojado, moderno e que pode ser bem utilizado tanto na cidade, quanto no campo. Além do mais, o espaço extra faz com que esses modelos sejam cada vez desejados por qualquer pessoa e não apenas aqueles que vivem no campo.

Fiat Punto e Fiat Palio: Fora de linha, mas ainda valorizados e buscados em todo país. Apesar dos modelos terem suas próximas gerações encerradas, os modelos continuam possuindo um grande mercado no Brasil.

O Fiat Punto é um carro que teve o foco direcionado para os modelos intermediários ou de ponta da marca, enquanto os carros da linha Fiat Palio uniam conforto e modelos de entrada bem completos, que tem o seu grande diferencial em seu preço. Deixando muitos concorrentes da mesma faixa de valor para trás.

Atualidade: A Fiat continua no topo do mercado de vendas e vai tentando estabelecer novas linhas que chegaram para substituir o Punto e o Palio, são eles o Fiat Argo e o Fiat Mobi, ambos inclusive estão entre os modelos mais vendidos dos últimos anos.

A verdade é que isso deve continuar se repetindo por muitos e muitos anos, o modelo de negócios da Fiat e o seu pensamento em oferecer diferentes modelos para diferentes categorias e faixas de preços.

Fiat: Vendas no Brasil

Logo
Logo

É possível encontrar os modelos da Fiat em todos os lugares do Brasil, sejam nas grandes cidades ou nas pequenas, veículos novos ou usados a Fiat sempre marca presença. Para aqueles que querem comprar um carro em uma autorizada, os carros são vendidos em mais de 600 concessionárias espalhadas pelo país.

A importância do Brasil para o futuro da Fiat

- Continua Depois da Publicidade -

Após a divulgação oficial dos resultados do segundo trimestre da Fiat-Chrysler, fica mais uma vez evidente que o NAFTA (América do Norte) e a LATAM continuam contribuindo para os resultados positivos do grupo. O NAFTA lidera em termos de volume, receita e lucros, enquanto a LATAM (Brasil e Argentina principalmente) segue em segundo lugar, como tem se tornado usual nos últimos anos.

A LATAM foi responsável por 21,5% dos registros do grupo no segundo trimestre de 2013 e o Brasil por 83% desse número (215.000 unidades). Portanto, é um mercado muito importante para a marca Fiat e para todo o grupo. Atualmente estão construindo uma segunda fábrica que ficará pronta no próximo ano e será a casa para a produção de mais modelos existentes e novos.

A chave para o sucesso futuro da Fiat no Brasil dependerá dos modelos que construirão a empresa nesta nova fábrica. O desenvolvimento e posicionamento desses novos carros determinarão como a Fiat será capaz de manter sua liderança neste importante mercado.
Espera-se que três carros totalmente novos cheguem ao mercado nos próximos anos.

O outro produto importante é o novo carro urbano barato que supostamente será o verdadeiro sucessor do Fiat Mille. A Fiat é altamente dependente de carros baratos e é por isso que um carro com essas características (pequeno, acessível e econômico) devem continuar sendo a prioridade da empresa para o Brasil nos próximos anos.

Os novos carros devem ajudar a Fiat a aumentar sua participação no mercado privado, onde tem uma participação de 16% -17%. Está longe dos números da Fiat no mercado não privado, pois é a líder absoluta com uma quota média de 34% da cota nacional. Ou seja, cerca de 40% das vendas da marca Fiat no Brasil correspondem a empresas não privadas, sendo esse mercado normalmente 25% do mercado total.

1 em cada 3 carros novos vendidos às empresas é um Fiat. No mercado privado (consumidor final), a Fiat ocupa a segunda posição, atrás da Chevrolet, e logo à frente da Volkswagen. Nos dois mercados, a Fiat lidera o mercado com 21% de participação média. Mostrando o quanto a empresa é uma gigante no mercado brasileiro e ao mesmo tempo, a importância do Brasil para o crescimento da empresa no mundo inteiro.

História da Fiat e seus modelos em cada década

 1 Logo
1 Logo

A Fiat possui mais de 120 anos de história, ao longo desses anos a empresa foi se descobrindo e lançando novos modelos para atender a demanda de cada época. É importante conhecer a trajetória da Fiat e de seus modelos, pois isso reflete como ela conseguiu ocupar o espaço atual no mercado de venda de carros.

- Continua Depois da Publicidade -

Vamos ver o crescimento da Fiat desde o seu início e os modelos que chegaram em cada época fizeram a empresa crescer em todo o mundo até se tornar a potência que é hoje.

1901-1910

Primeiro Fiat de Sucesso
Primeiro Fiat de Sucesso

1901: A recém-criada Fabbrica Italiana Automobili Torino  apresentou dois ônibus e um trailer revolucionário de bombeiros na exposição de Milão. Isso abriu caminho para a introdução do primeiro caminhão Fiat real, o 24HP. 

1903: Começa a produção de veículos comerciais leves com os 24 cavalos de potência , que leva o nome de sua potência do motor, medida em potência a vapor na época. 

De tamanho pequeno – quase do mesmo tamanho dos veículos atuais – o 24HP oferecia os mesmos usos e a mesma capacidade de carga de um caminhão de verdade, com uma plataforma de madeira temperada que podia transportar até 4.000 kg de mercadorias.

Dada a natureza revolucionária do 24 HP, tornou-se necessário construir três protótipos experimentais. Vários testes foram realizados e os 24 HP passaram por todos eles. Até as Forças Armadas mostraram interesse no novo veículo. 

1906: O 24HP foi produzido em pequena escala, mas seu sucessor, o 18-24HP “carruagem automotora”, teve grande sucesso e foi produzido em grande número.

1911-1920

Fiat 1F
Fiat 1F

1911–1915: Começou a produção dos primeiros ‘verdadeiros veículos comerciais’.
O ímpeto para a produção veio principalmente das necessidades da Primeira Guerra Mundial. Durante este período, as exportações representaram uma proporção muito significativa do volume de negócios da empresa sediada em Turim.

Os exércitos se tornaram os melhores clientes da Fiat, e a Fiat logo mantinha os Ministérios de Guerra da França, Rússia, Grécia e Grã-Bretanha abastecidos de veículos comerciais leves.

1911: O 1F foi introduzido (F significava ‘furgão’, ou seja, uma Van), o primeiro veículo com uma carroceria adequada. Com um deslocamento e uma capacidade de carga de 500 kg, este veículo ágil, baseado no chassi do carro TIPO 1, era ideal para serviços de curta distância. Por esta razão, a British Post Office comprou vários.

O mesmo ano também testemunhou o aparecimento do 2F mais robusto . Derivado do TIPO 2 de 1910, tinha deslocamento de 2.813 cc, potência de aproximadamente 20 HP e capacidade de carga de 1000 kg.

Sua versão caminhão, com carroceria revestida de lona, ​​era oferecida para uso como caminhão militar, sendo amplamente utilizada para o transporte de homens e materiais. Nesta configuração, também foi fornecido para a Marinha Real Britânica.

1921-1930

Fiat 502F-503F-505F -507F-509F
Fiat 502F-503F-505F -507F-509F

1922: Após a crise econômica de 1921, vários elementos começaram a indicar uma recuperação. A lei de trânsito foi reformada (o imposto rodoviário foi abolido e as matrículas provinciais) e em março de 1923, começaram as obras da estrada principal entre Milão e os Lagos, a primeira estrada com uma faixa especial para veículos comerciais.

1925: Face às mudanças em curso, a Fiat decidiu investir mais fortemente na produção de veículos comerciais, alargando a sua gama e diferenciando a sua oferta em termos de carga útil, dimensão e cilindrada. Durante este período, a definição de ‘veículo comercial leve’ começou a se estabelecer.

Vários caminhões leves, incluindo o 502F , o 503F , o 505F , o 507Fe os 509F foram produzidos em resposta a uma demanda crescente por veículos para atender a necessidades específicas de trabalho e transporte (incluindo veículos para fins especiais, como ambulâncias, veículos do corpo de bombeiros, veículos dos correios, etc.).

1928: A Fiat trabalhou arduamente para acelerar o crescimento do transporte rodoviário de mercadorias, apoiando o planejamento da rota entre Torino e Milão, a principal estrada que une os dois centros de produção mais importantes da Itália. A SAVA (Società Anonima Vendita Autoveicoli) também foi criada para permitir a compra de veículos a prazo e promover a venda.

1931-1940

Balilla Van
Balilla Van

A Fiat trabalhou em conjunto com outras marcas de Torino especializadas na produção de veículos para otimizar custos e preparar o caminho para um futuro promissor.

1932: O Balilla Van apareceu na base do pequeno caminhão 508 . Leve, manobrável e fácil de dirigir, “o pigmeu” – como o novo veículo foi apelidado – representava a versão comercial do famoso carro Balilla. Apresentava conforto, baixo consumo de combustível. Foi um grande sucesso: em 5 anos, 113.000 Balillas foram produzidos – incluindo muitas versões de caminhão!

Outro veículo que remonta a este período da história foi o primeiro caminhão Fiat com motor diesel , projetado especificamente para o transporte de mercadorias. Era o 621 , com capacidade de carga de 2250 kg, cabina fechada com duas portas, janelas de abrir, para-brisas com abertura giratória, plataforma de carga com laterais rebatíveis e tampa da bagageira e possibilidade de instalação de arcos metálicos para suportar o teto de lona impermeável.

1934: Um motor diesel de 4 cilindros de 55 HP foi adicionado à gama, como uma alternativa ao motor a gasolina de 45 HP. E isso não é tudo. A bem-sucedida série 621 oferecia não apenas motores a diesel e gasolina, mas também estava disponível em uma versão de tração elétrica com a bateria sob o compartimento do passageiro.

1941-1960

Fiat 1100 ALR
Fiat 1100 ALR

Durante a primeira metade da década de 1940 , a produção da Fiat caiu drasticamente, quando o envolvimento da Itália na guerra piorou, em grande parte como resultado do bombardeio que devastou a cidade de Torino, as fábricas da Fiat e inúmeras pequenas fábricas de munição.

A Fiat entendeu que o desenvolvimento econômico diz respeito não apenas às grandes indústrias, mas também às pequenas empresas independentes. Lojistas e comerciantes precisavam de um transporte adequado às suas necessidades e que lhes permitisse transportar pequenas quantidades de mercadorias, amostras ou equipamentos. Essa visão se tornou realidade em 1947.

1947: Estimulada pelas excelentes vendas do veículo 1100, a Fiat decidiu produzir uma linha de veículos comerciais derivados.

O Fiat 1100 ALR foi um dos primeiros modelos comerciais produzidos imediatamente após a guerra. Junto com suas qualidades excepcionais e únicas, isso significa que o 1100 ALR logo se tornou um dos símbolos do renascimento italiano.

Equipado com um motor confiável, transmissão extremamente robusta e um chassi resistente e versátil, que pode ser adaptado a uma ampla gama de usos (agricultura, indústria, transporte de passageiros e mercadorias), o Fiat 1100 ALR é considerado o precursor dos modelos comerciais posteriores.

1961-1970: Ascensão da Fiat

Fiat 238
Fiat 238

1967: Após o sucesso do multipla 600, a Fiat também renovou sua gama de veículos comerciais, apresentando o Fiat 238 , uma grande van com um motor 1.2 44HP para dar uma velocidade máxima de 105 km / h. Produzido entre 1967 e 1983.

O Fiat 238 estava disponível em diferentes versões desde o seu lançamento: van, caminhão, transporte de passageiros e ambulância. Esta filosofia influenciou fortemente e moldou os posteriores Fiat 242 e Fiat Ducato.

1971-1980

Fiat Fiorino
Fiat Fiorino

Em meados dos anos 70, a Fiat se reorganizou para se especializar em vários setores. A produção de veículos industriais foi separada da de automóveis. A IVECO foi formada em 1975 (uma data importante na história do transporte rodoviário), e nasceu a marca Fiat Light Commercial Vehicles, trazendo ao mercado os modelos 242, 850T, 900T e o Fiorino 127 (feito no Brasil e ainda em produção até pouco tempo atrás).

Produzido até 1987, o Fiat 242 dominou o mercado ao longo dos anos 70. Robusto e fiável, com baixa soleira de carga e plataforma de carga plana, era também comercializado em versões especiais, como transporte público e misto, bem como na inovadora e mais vendida versão de lazer, com a sua reconversão autocaravana.

Tanto na Itália quanto na Europa, esses anos viram uma demanda crescente por pequenas vans para entregas em cidades e ligações intermunicipais.

A resposta da Fiat foi o 127 Fiorino , a primeira pequena van produzida na Itália. O Fiorino foi baseado no 127, o carro mais vendido da Europa, e manteve suas qualidades mecânicas e conforto enquanto oferece uma capacidade de carga de 360 ​​kg mais motorista. Uma série de pontos positivos o diferenciam de seus concorrentes: um spoiler, divisória da cabine (removível em seções) e portas traseiras com fechadura que abrem a 90 °.

Entre os novos produtos produzidos em 1978 não podemos deixar de citar a versão Panorama da gama 238E, um 9 lugares pensado para responder ao novo mercadopara transporte de grupo. Construído para transportar 9 pessoas para o trabalho ou férias, e oferecendo grande economia no consumo de combustível, rapidamente se tornou o veículo ideal para diversos setores, incluindo hotéis, locadoras de veículos, organizações e equipes esportivas.

1981-1990

Fiat Ducato
Primeiro Ducato

1981: Este ano marcou a introdução de uma van revolucionária, a Ducato x2/12. Desenvolvido a partir de um design de 1978, o novo modelo visava oferecer um veículo comercial leve que faria sucesso em toda a Europa. O Ducato x2/12 foi seguido pelo Ducato x2/30.

Não apenas o objetivo foi alcançado, mas os resultados superaram todas as expectativas. Prova disso é o fato de o modelo ainda estar sendo produzido mais de 25 anos depois. Em 1981 também se desenvolveu a picape Fiorino, atendendo a uma necessidade crescente de diversificar ainda mais os veículos comerciais, de vans a picapes.

1991 – 2000

Strada
Strada

Nos anos 90 , o Ducato foi seguido por outros modelos de sucesso como o: Scudo, Doblò e as versões van derivadas de vários modelos de automóveis.

1995: O Scudo/Strada foi lançado para oferecer um novo veículo comercial aos profissionais em busca de uma van compacta, com boa capacidade de carga e um estilo de direção semelhante ao de um automóvel.

2000: O Doblò , produzido na Turquia, foi lançado no mercado italiano em 2000 e em outros mercados internacionais em 2001. Provou imediatamente um sucesso notável.
Ainda em 2000, o conceito de pick-up – inicialmente corporificado pelo Fiorino em 1981 – evoluiu, com a introdução da Strada , a versão de pick-up da família Palio.

2001-2010

Ducato
Ducato

O Fiat Professional continuou a se expandir. O Grupo renovou completamente a sua gama de produtos, introduzindo também novos modelos.

2006: Lançamento do Novo Ducato. Estilo distinto e de última geração, excelente conforto e desempenho, equipamentos telemáticos e de segurança aprimorados e baixos custos de manutenção deram ao Novo Ducato inúmeros elogios da imprensa internacional como o melhor veículo para conversões de lazer.

No mesmo ano, o Doblò Cargo ganhou o prestigioso prêmio “Van Internacional do Ano 2006” devido ao seu design original, novas versões de distância entre eixos mais longa, motores diesel MultiJet e Natural Power cintilantes e maior capacidade e volume de carga.

2007: O Novo Scudofoi lançado, combinando as características de um automóvel (níveis de desempenho, manobrabilidade e conforto), com as mais típicas dos veículos comerciais (espaço, facilidade de carga e fiabilidade). O Novo escudo adicionou uma gama completa de portadores de pessoas aos pontos fortes consolidados do modelo anterior.

2008: O ano do Novo Fiorino, criado para atender às necessidades mais recentes do transporte urbano de mercadorias, e especialmente adequado para profissionais que passam muito tempo ao volante, ou que fazem entregas (por exemplo, comerciantes, trabalhadores de manutenção, empresas de serviços).

Único, inovador, original e de estilo dinâmico, espaçoso, compacto, fácil de carregar, ágil no trânsito e de manutenção acessível, o Novo Fiorino conquistou o prestigioso Prémio “Van Internacional do Ano 2009”  como um automóvel seguro e manobrável, podendo ‘ir onde os outros não conseguem’.

2010: O Novo Doblò Cargo foi a estrela que brilhou. Esta van recorde ganhou o prêmio Van of the Year 2011. O Fiorino 2011 também chegou após atualizações em seus motores, painel, esquema de cores do interior e da carroceria e conteúdo técnico. O Novo Doblò Cargo – agora também disponível em uma versão Natural Power – foi eleita a Van do Ano de 2011 na Europa.

Fiat: 2011- dias atuais

Fiat Ducato
Fiat Ducato

2011: Mais uma vez o ano do  Ducato,  com o aparecimento do último modelo. O Ducato é um best-seller há trinta anos, abrangendo 5 gerações e inúmeras histórias de sucesso. Mais de 2,2 milhões de veículos foram vendidos em todo o mundo desde 1981.
O novo Ducato continua a se destacar por seu design original e apresenta uma excelente ergonomia.

2012: O Novo Fiat Strada foi apresentado como o herdeiro do modelo que lidera o mercado sul-americano de comerciais leves. Com nada menos que 127.800 unidades vendidas em todo o mundo, em 2011 a Strada provou ser o segundo modelo Fiat Professional mais popular depois do Fiat Ducato, um sucesso garantido.

VEJA TAMBÉM: Samsung: quais os melhores celulares? Confira review

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -