HomeEmprego & FormaçãoCatho: vale a pena assinar? Como garantir a vaga?

Catho: vale a pena assinar? Como garantir a vaga?

-

Quem está em busca de emprego com certeza já ouviu falar um pouco sobre o que é o Catho: o portal permite que as empresas compartilhem vagas e, assim sendo, é ainda mais fácil conseguir uma vaga em qualquer lugar do Brasil. 

Em suma, a plataforma conta com um setor de RH que é especializado em fazer contratações e, dessa forma, iria agendar reuniões, interrogar um possível colaborador e muito mais.

No ano de 2020, estima-se que fossem mais de 900 empregados pela empresa e cerca de 1,8 milhão de vagas publicadas com mais de 200 mil marcas realizando contratações.

Os desenvolvedores também contam com um aplicativo otimizado que está presente na Play Store. Já são mais de 1 milhão de usuários e mais de 40 mil avaliações: “O aplicativo é bastante dinâmico e fácil de mexer, eu gosto bastante disso. Já fui para algumas reuniões e até mesmo consegui um emprego durante a pandemia da Covid-19!”

Neste artigo, iremos abordar um pouco mais sobre o que se trata a plataforma, se ela é boa mesmo, quais são os prós e contras de contratar. Portanto, continue a leitura conosco para saber mais sobre o assunto de forma aprofundada.

O que é Catho?

- Continua Depois da Publicidade -

O Catho foi criado por Thomas Case em maio de 1977 no estado de São Paulo com o objetivo de recolocar executivos no mercado de trabalho.

Atualmente, conta com mais de 1 milhão de usuários e funciona da seguinte forma: o usuário faz um cadastro e paga um valor mensal. Depois disso, tem acesso a uma série de vagas de emprego e, além disso, pode contar com reuniões com setores de RH que fazem todo o processo de contratação para a empresa que anunciou a vaga. 

Como funciona?

Como dito anteriormente, o usuário se cadastra e coloca o seu currículo. Nesse currículo, é necessário informar algumas características como formação, tempo de experiência e  cursos já realizados para a profissionalização. 

Depois de assinar, ele pode concorrer a vagas de emprego e até mesmo a reuniões com o setor de RH da Catho, que é a plataforma responsável por atuar como intermediária em todo o processo de contratação. 

Qual o valor da assinatura da Catho?

O valor fixo para assinar a plataforma está em R$ 114,90 sem descontos. Vale ressaltar, no entanto, que pode haver alterações de acordo com o dia que está acessando esse artigo. Estamos usando como base os dados do mês de setembro de 2021. 

O Catho, sem sombra de dúvidas, é uma das melhores plataformas para quem deseja ser contratado para atuar na categoria de CLT. Neste caso, é possível concorrer a vagas de emprego em escala internacional e até mesmo nacional, sejam elas presenciais ou Home Office (quando se pode trabalhar de qualquer lugar do Brasil). 

Há a possibilidade da plataforma cobrar valores que estão de acordo com o seu perfil. Ou seja, você preenche um questionário, para que eles entendam melhor quais são as suas necessidades, e depois disso, terá uma proposta personalizada. 

Pesquisar vagas no Catho: passo a passo

Para pesquisar vagas no site, o processo é bastante simples. O primeiro passo é que você clique na aba de “para candidatos” que está na área de menu do site oficial. 

- Continua Depois da Publicidade -

Depois de clicar na aba, terá acesso a uma série de categorias e também a página de “pesquisar vagas”, clique nela. 

Após isso, você pode digitar qual é a vaga que está procurando. Por exemplo “redator / pedreiro / jornalista / programador” e outras. 

Clique por fim em “procurar vagas” e espere que o site carregue as melhores alternativas para o seu perfil. Depois disso, vai encontrar uma série de alternativas que devem contar com o salário mensal, tempo de trabalho semanal e outras características da vaga, como por exemplo, se ela é CLT, para pessoa jurídica e até mesmo quais são os benefícios garantidos (INSS, FGTS, férias, décimo terceiro). 

Usar o serviço da Catho de graça

Você sabia que pode fazer os usos dos serviços da Catho totalmente de graça? O processo é dentro da promoção de 30 dias grátis. Ou seja, é como se fosse um teste grátis para comprovar a veracidade e qualidade dos serviços dentro da plataforma. 

Para isso, basta ir até o site oficial e fazer um cadastro com seu e-mail e também com o cartão de crédito. Dessa forma, terá até 30 dias para usar a plataforma no teste grátis e, se não for cancelado antes da finalização do teste, poderá ter a cobrança no seu cartão. 

Essa é uma forma, assim como a Netflix, de fazer com que os usuários usem a plataforma e se sintam confiantes em fazer o cadastro visto que basta cancelar se não gostar, e não se perde absolutamente nada com isso. 

Vale ressaltar, no entanto, que se você não realizar o cancelamento, a cobrança é realizada direto do cartão. Além disso, os testes grátis são por CPF. Então, um CPF não poderá fazer, por exemplo, dois meses seguidos. 

Qual é o melhor site de empregos?

 O melhor site para quem deseja conseguir emprego é o Catho. No entanto, uma das plataformas que mais estão obtendo destaques ultimamente é o Linkedin. 

- Continua Depois da Publicidade -

No Linkedin, é possível que você faça o seu currículo online, interaja com outras pessoas da mesma área (como se fosse um Facebook) e ainda por cima consiga se candidatar a outras vagas de emprego exclusivas de forma simples.

A plataforma permite que você faça publicações e que comente publicações de outras pessoas. Essas publicações, mais tarde, podem ser analisadas pela empresa que está pensando em te contratar. Portanto, é mais que necessário ser extremamente formal.

Use uma boa foto de perfil e também invista em uma linguagem formal. O Linkedin claramente não é uma plataforma para quem deseja participar de conflitos políticos ou econômicos. São raros e podem ser negativos para o seu perfil: é um ambiente completamente profissional.

Pessoas de todas as áreas podem se inscrever na plataforma e concorrer à vagas de emprego e até mesmo fazer mais network.

É fácil arrumar emprego pela Catho?

Sim! É fácil arrumar um bom emprego na Catho. No entanto, você deve levar em consideração pontos importantes como a descrição da vaga. Ou seja, não adianta ter um ano de experiência na área e tentar concorrer a uma vaga que exige 5 anos. Dessa forma, é claro que não vai conseguir ter o sucesso que está esperando.

Outro ponto é em relação ao currículo. Ele deve ser bastante estruturado e organizado com as experiências focadas no assunto.

Por exemplo, se quer concorrer a uma vaga de desenvolvedor de software, não faria sentido dizer que trabalhou de padeiro. Use a sua experiência na área de desenvolvimento ou de banco de dados e programação.

Mas, não precisa se preocupar com isso: no decorrer do texto, iremos dar algumas dicas para quem deseja arrumar emprego rápido no Catho com passos simples e gratuitos. Portanto, é muito importante que você continue a leitura conosco até o final do artigo.

Porque a Catho é pago?

Como já foi informado anteriormente, a empresa investe de forma massiva em infraestrutura e colaboradores. Então, para estar sempre pensando em melhorar a experiência dos usuários e trazer o máximo de qualidade para a plataforma, precisam fazer a cobrança mensal de taxas ou de um valor fixo, que pode variar de acordo com as necessidades do usuário. 

Existem enormes gastos para fazer com que a empresa fique no ar, como servidores e banco de dados potentes.  Dessa forma, é importante que eles tenham de onde e como tirar esse valor. 

É bom assinar a Catho?

Sim! É muito bom assinar a Catho. A empresa conta com um ótimo suporte de atendimento e qualidade ao cliente. Além disso, é uma das maiores intermediárias entre as empresas e os colaboradores que estão concorrendo a alguma vaga de emprego. 

Em época de pandemia e desemprego que ocupa mais de 14 milhões de brasileiros, assinar uma plataforma e conseguir assistência de qualidade vem sendo uma das melhores alternativas. 

A Catho é um dos maiores sites que ofertam vagas de emprego e, em pouco mais desse tempo que está presente no mercado, já foram mais de 1,5 milhões de vagas divulgadas. 

As empresas que contratam pela plataforma também contam com suporte especializado de pessoas que são formadas no setor de RH. E, assim sendo, podem auxiliar com todas as dicas e passos para ter a melhor experiência com a contratação do profissional. 

E, para provar a qualidade no atendimento, vale dizer que a Catho está entre as mil empresas mais bem classificadas no Reclame Aqui. Ou seja, o RA 1000. Isso quer dizer que se preocupam com a qualidade do atendimento e com a satisfação do cliente. 

Outro ponto é que os clientes que avaliaram a empresa na plataforma deram a nota de 8,9, o que significa que são ótimos. Além disso, até o momento, cerca de 99.7% de todas as reclamações foram respondidas e cerca de 95.5% foram resolvidas. Esses são índices muito bons e que superam grandes empresas brasileiras. Então, você garante que fazer negócio com a plataforma é realmente confiável e seguro. 

Catho ajuda as mulheres!

A Catho faz parte da empresa cidadã. Mas, o que isso quer dizer, necessariamente? Que as mulheres que trabalham para a marca possuem o direito de ter até 6 meses de assistência maternidade para ficar em casa e cuidar do filho, até que ele possa ir para a creche. Já para os pais, do sexo masculino, podem ficar em casa na faixa de 20 dias seguidos para cuidar da criança. 

Desde os últimos anos, a marca vem investindo de forma massiva na contratação de mulheres como forma de promover a igualdade de gênero dentro da plataforma. 

Agora, líderes do sexo feminino são cada vez mais comuns e elas são representatividade dentro da Catho. No ano de 2020, foram considerados como Great Place to Work (GPTW) no sétimo lugar e estão constantemente tentando fazer juz ao título. 

Como montar um currículo?

Você já se perguntou sobre como montar um currículo passo a passo?

Neste artigo, separamos algumas dicas que você deve levar em consideração no momento de enviar esse documento para a empresa, que, querendo ou não, pode fazer toda a diferença nas escolhas finais de contratação. 

Existem alguns pontos que devem ser levados em consideração mas que não são todas as pessoas que estão criando o currículo que olham com bons olhos. 

Portanto, se quiser saber mais sobre o assunto, basta continuar a leitura conosco porque iremos te falar mais sobre o que fazer, o que não colocar e absolutamente tudo sobre. 

1. Experiências e cursos

O primeiro passo é separar as experiências e cursos que tenha na área ou que sejam semelhantes. Por exemplo, quem é formado em química e trabalha em uma farmácia, pode usar isso como base para concorrer a uma vaga de empresa têxtil no setor químico. Ambas as profissões envolvem a química e os conceitos aprendidos na universidade. 

Pense em toda a sua experiência no setor e em derivados. Evite, no entanto, colocar informações que não sejam relevantes em nenhuma escala para a vaga. 

Supondo que agora seja formado em análise de sistemas e aos 16 anos trabalhava em uma padaria. Isso não vai te ajudar a criar sistemas e a programar, por exemplo, não é relevante para a empresa e é uma informação muito aleatória. A empresa quer saber o tempo de experiência que possui nesta área ou em derivadas como banco de dados ou desenvolvimento. 

O mesmo serve para os cursos. Se está concorrendo a uma vaga para programação e tem um curso de história do Brasil, ele não é relevante para o contratante e vai estar muito solto e sem nexo. 

2. Visual também é importante

No DOCS e no Word contamos com uma série de documentos de currículo que são mais atraentes. Nada de escrever à mão, ok? 

Faça o seu currículo todo online e o imprima se for necessário. Isso vai garantir que o setor do RH terá acesso a informações mais rápidas, sem ter que interpretar a letra. 

A estrutura do seu currículo também é importante. Então, leve em consideração aspectos visuais como é o caso da organização. 

O indicado é começar pelo nome e formas de contato. Depois disso, uma breve apresentação de três a cinco linhas sobre o que gosta, o que costuma fazer e outros aspectos. Agora, adicione os seus cursos mais importantes e de longa duração, como graduação, pós, mestrado e doutorado. 

Depois de adicionar os cursos com mais duração, adicione os menores, aqueles de 4 horas, 16 horas e por aí vai. O tempo de experiência e quais as empresas e marcas que já trabalhou deve ser a última alternativa para ser marcada e escrita. 

Se você atua como freelancer, por exemplo, pode optar por deixar uma especificação como “freelancer” e escrever o que você faz neste tempo (visto que irá justificar o fato da sua carteira de trabalho não estar assinada). 

3. Especifique mais

A falta de palavras pode trazer consequências indesejáveis para os trabalhadores de RH, tanto do Catho quanto de outra empresa. 

Por exemplo, eles costumam pedir a sua carteira de trabalho para analisar os históricos, saber os motivos de demissões e ademais. Então, tente justificar alguns aspectos que não estão na carteira de trabalho. 

Por exemplo, supondo que você tenha atuado como MEI durante uma década. Neste tempo, provavelmente vai ter atuado como freelancer e, assim sendo, não terá registros em sua carteira de trabalho. Uma empresa que não vai ver os registros pode pensar que você estava sem trabalhar esse tempo todo, o que pode causar uma má impressão. 

Então, neste tempo que está sem trabalhar como CLT para uma empresa específica, você poderia colocar a experiência “Freelancer – Autônomo – MEI” e o tempo que atuou na área, também com um breve resumo do que fazia. 

Especificar os assuntos é crucial para quem deseja obter mais desempenho e, claro, justificar alguns pontos que, para o setor de RH, podem acabar soando contraditórios. 

4. Na dúvida, use o mais recente

Na dúvida sobre o curso que pretende colocar, uso os mais recentes. Geralmente, essa dúvida surge para quem não sabe quais são os de menor duração que são mais importantes. 

Essa dúvida é presente em pessoas que costumam ter um portfólio. Ou seja, supondo que seja um redator jornalista e produza textos para vários sites e portais.

Então, ao mandar para a vaga de jornalismo, não sabe quais são os portais que deseja mandar para usar como experiência. Pode, neste caso, optar por enviar os textos mais recentes e otimizados. Em hipótese alguma, por exemplo, use um case que foi criado no começo de sua carreira. 

Dicas para contratar no Catho

Agora, iremos dar algumas dicas para as empresas que desejam fazer contratações através da plataforma do Catho ou qualquer outra que esteja online e permita a divulgação da vaga

Existem alguns pontos que devem ser levados em consideração para auxiliar as pessoas que estão pensando em se candidatar e, claro, também em relação a conseguir apenas candidaturas engajadas que estão cientes dos benefícios, do salário e que querem começar. 

Portanto, continue a leitura conosco para ficar por dentro dos pontos que separamos e que você deve se manter atento no momento de fazer essa divulgação. 

1. Coloque informações completas

Essa é a dica de ouro para quem deseja contratar um especialista: coloque as informações de forma completa e legível, para que a pessoa que pretende concorrer á vaga saiba exatamente o que é preciso. 

Por exemplo, supondo que você esteja contratando alguém na modalidade de PLENO e não informa o salário. Dependendo da vaga, a pessoa que vai se candidatar pode pensar que o salário é de R$ 7 mil na média, que é o que ela costuma ver em sua região para as funções. No entanto, ao perder tempo indo para a entrevista de emprego, descobre que é de R$ 4 mil. Ela pode desistir porque acredita que o seu serviço não vale um pouco mais da metade do que pensava. 

O salário é muito importante e não somente ele como o que o profissional deve fazer dentro da empresa. Geralmente, o salário é atribuído às funções e, quanto mais funções o colaborador terá, maior ele deve ser. 

Algumas empresas costumam contratar com um salário menor do que as funções realmente valem. E, quando não informam isso na vaga, os profissionais podem se candidatar e se decepcionar, desistindo na metade do caminho. 

“Eu estava concorrendo para uma vaga de redatora jornalística e publicitária, eu teria a função de criar textos para os sites, campanhas nas redes sociais e tudo o que se pode imaginar e que tenha relação com a redação. A empresa queria me pagar R$ 5 a hora e ainda na modalidade de Home Office: eu tenho anos de experiência no assunto, não cobro menos de R$ 50 a hora. Acabei me decepcionando… Não esperava um valor tão baixo e ele me foi contado somente na entrevista!”

2. Nada de “à combinar”

Já está virando uma regra entre os profissionais, principalmente dentro de aplicativos como o Linkedin: vagas com salário à combinar é furada, um sistema de leilão. 

Muitas empresas costumam usar o salário à combinar para contratar justamente o profissional que desejar o menor salário. 

Então, para que o profissional não perca tempo indo até a entrevista e não ter um salário compatível com o que deseja, basta que você informe uma média paga. 

Veja abaixo:

  • Se você informa o salário de R$ 4 mil para uma vaga. O profissional vai estar ciente do valor e se candidata somente se ele concordar. No entanto, se usa o salário à combinar, ele pode ir até a entrevista e oferecer a proposta de salário que não é compatível com a empresa, dessa forma, acaba perdendo aquele tempo para não chegar ao objetivo inicial que era de ser contratado. 
  • Quando a empresa divulga a média salarial, somente as pessoas que desejam receber aquele valor irão se candidatar. Evitando assim, surpresas futuras. 

3. Ofereça mais de uma forma de contratação

Supondo que o profissional esteja procurando emprego. Não existe somente a Catho para a divulgação de vagas, sabia?  Então, ele terá que se cadastrar em todo site que a empresa solicitar para enviar o currículo. 

Uma das melhores alternativas é que a empresa use a candidatura simplificada do Linkedin. Dessa forma, basta apenas fazer o login com a rede social para ter um processo mais rápido, sem se cadastrar em vários sites diferentes. 

Supondo que para se cadastrar na sua empresa tenha que enviar o currículo pelo site X e para outra empresa para o site Y e para outra para o site O. Será necessário três cadastros. No entanto, se optar pelo Linkedin, o usuário irá usar o mesmo currículo e não precisará investir todo esse tempo preenchendo questionários o que, para quem está procurando vagas, pode ser bastante cansativo. 

O Linkedin vem sendo uma das melhores formas para quem deseja se candidatar de forma simplificada e rápida. Então, também oferece mais praticidade para os colaboradores que estão interessados em participar da vaga. 

4. Requisitos são essenciais

Deixe claro para os leitores da vaga quais são os requisitos para participar. Esse tópico vai de encontro com os anteriores também. 

Determine, por exemplo, qual é o nível de graduação desejado, quanto tempo obrigatoriamente deve ter de experiência. 

Outra dica interessante é deixar claro quais são os diferenciais para concorrer à vaga. Isso faz com que você consiga determinar quais são os especialistas com mais destaque. 

Por exemplo, alguém que está concorrendo para uma vaga de programação: um diferencial pode ser saber dominar o banco de dados e até mesmo desenvolvimento de aplicativos. Existem requisitos, no entanto, para quem deseja atuar e trabalhar na área que irão determinar de início quais são as pessoas que continuam e que são eliminadas do processo seletivo. 

E então, tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Comente aqui com a gente para que possamos te ajudar. Não esqueça de deixar nos comentários quais foram as suas experiências com a plataforma.  Além disso, é essencial que você avalie o nosso conteúdo. Isso vai nos ajudar de forma expressiva em nossas  próximas produções. 

VEJA TAMBÉM: Prouni: como conseguir bolsa de 100%?

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -