HomeMarketing e PublicidadeGoogle Ads: conheça essa ferramenta do Google e aprenda dicas de como...

Google Ads: conheça essa ferramenta do Google e aprenda dicas de como usar

-

No dia 23 de outubro de 2000 foi lançada uma ferramenta do Google que mudou a forma como se faz publicidade, o Google Ads.

Por meio do uso de cookies e palavras-chave, aqueles que desejam publicar um anúncio pela internet podem contratar os serviços dessa plataforma.

Ela torna o produto, serviço ou conteúdo produzido em algo mais acessado e, consequentemente, que gera mais resultados em métricas e conversões de clientes.

Tudo isso se deve porque essa plataforma direciona as buscas feitas no Google, de acordo com as palavras chave que são selecionadas na hora de fazer uma campanha, para aquilo que aquilo que o anunciante deseja que as pessoas acessem.

Dessa forma, quando o Google considera que alguma pagina da internet tem relação com o que está sendo divulgado, a propaganda fica exposta nesse site.

- Continua Depois da Publicidade -

Se levar em consideração o alto custo para expor anúncios nas plataformas de mídia tradicionais, como televisão, rádio ou jornais, essa é uma alternativa que vale muito a pena.

Além disso, o alcance desse método de publicidade pode ser maior por um preço menor do que custaria para fazer anúncios em mídias tradicionais.

A internet possibilitou que pequenas empresas alcançassem um número elevado de pessoas e as convertesse em clientes, tanto pela evolução do marketing digital, quanto pelo próprio Google Ads.

Além disso, muito conteúdo de relevância no mundo digital pode conseguir atrair mais visitantes e consumidores a partir dessa ferramenta tão versátil que é o Google Ads.

Por isso, aqui foram separadas algumas das melhores dicas para pôr em prática ao usar o Google Ads como plataforma de publicidade.

Elas podem ajudar muito aqueles que têm dúvidas corriqueiras sobre o assunto e que desejam estar com o posicionamento digital em dia.

Torne sua página de destino relevante

Provavelmente, esse é um dos pontos em que os anunciantes mais falham ao investir em uma campanha no Google Ads.

A facilidade com que se pode confundir quais são as prioridades ao publicar um anúncio nessa ferramenta do Google é fatal e pode afetar totalmente os resultados estimados. 

- Continua Depois da Publicidade -

Na busca pelo perfeccionismo em alguma seção do anúncio, seja o texto ou no ajuste dos valores do anúncio, os anunciantes acabam por esquecer do detalhe principal: ter uma boa página. 

Afinal, se alguém entra em uma loja da qual viu e ouviu as melhores propagandas, mas se frustra por sua estrutura, é provável que não vá fazer nenhuma compra.

E funciona dessa maneira com as páginas de venda que usam essa ferramenta de marketing, afinal, o objetivo final é o de converter acessos em vendas.

Um anúncio bem feito pode converter leads, isso é fato. Mas não é apenas sobre isso que se trata pagar por uma campanha.

Primeiramente, é importante que tudo esteja alinhado: a página de vendas, a copy e os produtos. Ter um posicionamento é sobre isso: manter uma posição sólida e íntegra na internet.

É preciso que haja coerência entre a copy, as palavras chave e o site. Na verdade, isso é crucial para conseguir ter métricas melhores, conseguir efetuar mais conversões e otimizar o uso do dinheiro gasto para a divulgação de algo.

Ao ter consciência daquilo que as pessoas tem como interesse em sua oferta, um anunciante facilmente pode crescer seu número de conversões.

Basta que use a mesma copy da mensagem dos anúncios dentro do site.

- Continua Depois da Publicidade -

A partir dessa primeira dica é possível passar um valor agregado ao que está sendo passado para o público. 

Otimize palavras-chave negativas

Se existe uma função que deve ser explorada a fim de conseguir otimizar o uso do Google Ads são as palavra-chave negativas.

No próprio Ads são exibidas as palavras não recomendáveis de serem usadas no anúncio de acordo com seu conteúdo. 

Basta que se mostre ao Google do que não se trata o anúncio, e assim as pesquisas que não se relacionam com o nicho ou especificidade buscada pelo anunciante não serão exibidas.

Para tornar mais fácil de compreender, um exemplo.

Um anunciante tem uma empresa de café e deseja que seu anuncio seja direcionada para pessoas que tem interesse no assunto “café artesanal”.

Esse anúncio deverá chegar somente para aqueles que se enquadram nesse perfil de pessoa.

Para certificar que esse está sendo o grupo abordado, palavras chave que não tem relação com o conteúdo podem ser excluídas. Isso qualifica um anúncio e faz com que ele atinja somente o grupo de pessoas desejado, aqueles que tem interesse em café artesanal.

Apesar do foco estar no que é anunciado, aquilo que não é anunciado é de extrema relevância para atingir o objetivo desejado.

Use os tipos de correspondência de palavras-chave corretos

Basicamente, os anúncios pagos para cada clique são uma maneira de direcionar publicidade de forma específica para algo dentro da internet.

Só que para que isso funcione no Ads, é preciso que se entenda o que um anunciante deseja ao inserir suas palavras-chave.  

Basicamente, quando uma pessoa está navegando pela internet e faz alguma busca em sites de pesquisa, tudo que aparecerá em seu navegador como anúncio terá uma relação de relevância.

Há algumas correspondências que, se compreendidas, podem ser maneiras de fazer com que os mecanismos de pesquisa compreendam o que um anunciante deseja ao escolher uma determinada palavra chave.

Para começar, a maneira que mais abrange tudo que tem algum grau de correspondência com a key word, sejam frases, textos ou sinônimos, é a correspondência ampla. Essa não especifica tanto onde se quer chegar com o uso de uma palavra chave, mas já contribui para o aumento do alcance.

Em seguida, há uma maneira menos ampla de abranger o uso de uma palavra chave, que é a modificação de correspondência ampla. 

Se usada adequadamente, essa correspondência “diz” aos mecanismos de busca que existe um grupo de palavras que devem aparecer com determinadas palavras ou um conjunto delas. 

Então, há a correspondência por frases, que não é nada mais nada menos do que a identificação dos mecanismos de busca por alguns termos que foram determinados em uma sequência exata.

Por fim, há a correspondência exata que consiste na especificação mais restrita para os mecanismos de busca dentro do Google Ads. A partir dessa forma de correspondência, muito conteúdo que, apesar de ser semelhante ao que foi especificado, não é o mesmo e por isso não irá ser considerado relevante.

Como se pode deduzir, cada uma das correspondências tem uma funcionalidade, custo e um objetivo final diferente.

Por isso, é importante estar atento ao tipo de campanha que o anunciante deseja fazer para que então aplique as formas de correspondência de acordo com a finalidade que deseja para seu anúncio.

Altere o tipo de correspondência de palavra-chave ao longo do tempo

Para criar uma campanha inicial é interessante que primeiramente o anunciante busque usar anúncios com mais “força”, ou seja, que apresentem mais expressão e que possuam tópicos “quentes” com semelhança nas palavras chave.

Uma boa sugestão é começar usando a correspondência ampla modificada.

Dessa maneira o anunciante terá uma noção maior do que é exibido e conseguirá obter informações mais detalhadas sobre informações em torno do anúncio. 

E, dessa maneira, a parte principal passa a ser um mix de todos os tipos de correspondência, de acordo com os reajustes que serão feitos de acordo com os dados analisados..

Assim, as consultas de pesquisa que entregam os melhores resultados devem ser modificadas entre correspondência exata ou de frase, para que a “ampla modificada” sirva como uma base para dar início a novas licitações.  

Preencha todo o conteúdo do anúncio disponível

Aquele que lida com Google Ads e não usa os ETAs de maneira adequada, ainda não está usando essa ferramenta do Google devidamente.

É importante saber que eles servem para facilitar ainda mais a vida de quem está pretendendo anunciar algo dentro da plataforma, uma vez que esses personalizam a criação de textos expandidos.

No Google eles servem para maximizar os resultados de busca para dispositivos móveis em geral, com um foco em SmartPhones, uma vez que maior parte das buscas no mundo estão partindo de celulares.

Sua especificidade está no padrão de busca com grandes frases.

Mesmo que tenham sido projetados para os celulares, esses ETAs se aplicam também a computadores de mesa e são organizados de acordo com a capacidade de leitura que cada aparelho oferece de acordo com o tamanho de sua tela, uma vez que cada um tem seu formato com limitações de espaço para leitura diferente.

E para tornar o Google uma ferramenta mais otimizada na hora de projetar um anúncio, o usuário pode usar os anúncios de pesquisa responsivos, que consistem, explicando de forma simples, numa lista de títulos e outras informações que serão testadas de acordo com o critério do Google para definir qual é a melhor combinação de palavras que são colocadas pelo gerente do anúncio.

Alguém que fica responsável pela criação de anúncio deve saber que todas as combinações podem ter em sua distribuição os termos colocados, mas que é muito importante que eles possam ser distribuídos como texto em qualquer disposição sem que isso altere a compreensão clara do que será transmitido. 

Use todas as extensões de anúncio relevantes

Geralmente, contas que usam o pay per click focam em artifícios que não as extensões do anúncio, o que pode fazer com que o alcance desejado se atrofie, já que as extensões, que são muito importante de serem usadas, acrescem muito na maneira que um anúncio performa. 

Estas expandem a presença de uma marca por mostrar sua trajetória.

As extensões ainda implicam no fornecimento de conhecimentos que podem contribuir para prender mais a atenção de possíveis clientes.

Uma extensão, se usada adequadamente para a intenção que se deseja obter com um anúncio, pode aumentar a taxa de cliques.

Isso porque a partir delas um cliente fica mais informado sobre dados pertinentes da empresa e consegue ter uma noção mais ampla do que ela tem a oferecer.

E se tratando de quantidade, quanto mais extensões, melhor. 

Isso se deve ao fato de que cada extensão pode expressar uma informação diferente, o que pode ampliar a relevância do conteúdo trabalhado no anúncio para mais pessoas.

Ajuste de lances para segmentação geográfica

Nada como um bom estudo de mercado para saber otimizar como está sendo usado o investimento em marketing para ter retornos substanciais com a internet.

Um investimento em Ads que usa a segmentação geográfica de maneira inteligente consegue ter benefícios financeiros que superam o investimento xucro, sem nenhuma especificidade.  

É possível ver de onde estão vindo uma porcentagem maior dos acessos para saber em que lugar investir mais ou menos dinheiro.

Geralmente, aqueles que oferecem um serviço ou produto que geralmente é desempenhado localmente dispõe seus investimentos em marketing para as redondezas.

Mas isso, além de limitar o alcance, é um sinal de mau aproveitamento dos recursos, por mais que gere um retorno mais imediatista.

Quando o que está sendo oferecido não é algo que depende da presença de um cliente no estabelecimento, como um e-commerce, é possível melhorar o uso do Ads segmentando os anúncios com especificidades que ultrapassam a territorialidade e podem especificar mais ainda para quem será oferecido o produto ou serviço em questão.

Por exemplo, se uma pessoa possui uma loja de roupas para o verão e deseja vender uma coleção inteira de roupas de banho.

Com o Google Ads, essa pessoa pode distribuir o anúncio para localidades que estão de acordo com a especificidade de verão, em lugares que as pessoas costumam ir para se banhar, como praias, rios, lagos, parques aquáticos e afins.

Dessa maneira, o produto que está sendo oferecido será anunciado de acordo com fatores sazonais que, após o encerramento da temporada de verão, pode ser facilmente substituída para outras regiões que possuem a mesma especificidade.

Dessa maneira, essa loja não funcionará tão somente em função de um determinado espaço geográfico onde há consumidores que correspondem ao que sua loja se propõe.

Dessa maneira, o uso dos recursos financeiros pode ser otimizado sem que rios de dinheiro sejam gastos em vão para atingir um público que não corresponderá com o que está sendo proposto.

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -