HomeSaúdeCalculadora IMC: Como calcular o IMC da maneira correta?

Calculadora IMC: Como calcular o IMC da maneira correta?

-

O Índice de Massa Corporal (IMC) foi criado pelo matemático Lamberti Quételet com o intuito de obter através de um cálculo simples uma preciosa informação, se a pessoa está no seu peso ideal. Surgiu no século XIX, mostrando que já se percebia os malefícios desde essa época de está muito acima ou muito aquém do seu peso.  

Apesar de suas limitações, ao analisar considera os tecidos como um todo, não diferenciando nos cálculos a massa gorda da massa magra, podendo trazer resultados falsos positivos em alguns casos, como em idosos e atletas, por exemplo. 

O IMC ainda é um método muito utilizado, sendo um dos parâmetros presentes nas curvas das cadernetas da criança. Uma forma de vigilância do crescimento e desenvolvimento adequado, além de outros parâmetros que podem ser utilizados.

Como calcular IMC da maneira correta?

calculadora imc
Créditos: fetalmed.net

O cálculo é fruto de uma relação entre o peso e altura de cada pessoa. Sendo Calculado através da seguinte fórmula: Peso/〖altura〗^2. Através dessa obtemos valores que auxiliam na classificação do indivíduo como estando abaixo ou acima do peso ideal, sendo ambas as condições norteadoras para condutas clínicas. 

Quando se está abaixo do IMC ideal, podem ser investigadas questões relacionadas à qualidade da alimentação, exercício extenuante, desnutrição, distúrbios alimentares e de distorção da autoimagem, entre outras condições. Já quando está acima do ideal é classificado como sobrepeso ou obesidade, que como sabemos vem se tornando uma preocupação mundial.

- Continua Depois da Publicidade -

  Essa preocupação se deve à associação da obesidade com diversas doenças como Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), Diabetes Mellitus (DM), Hipercolesterolemia e Hipertrigliceridemia, entre outras doenças. Todas essas são fatores de risco para doenças cardiovasculares como Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC). As causas cardiovasculares são as principais causas de óbito no Brasil, sendo assim, agir em qualquer ponto que direta ou indiretamente possa levar a essa, pode contribuir para diminuir essa mortalidade.

Sendo assim, o IMC é muito importante como ferramenta de triagem e dentro de outros parâmetros pode auxiliar a calcular o risco cardiovascular de um indivíduo, por exemplo. É um índice aceito pelas sociedades médicas e pela OMS, no entanto não afere estado nutricional e nem percentual de gordura do indivíduo, necessitando de outros dados complementares para uma avaliação holística da pessoa. 

O IMC é classificado em faixas abaixo do normal, peso normal, sobrepeso e obesidade, sendo a última subdividida em graus I, II ou III. Quanto maior o valor do IMC, maior o grau de obesidade apresentada. E o mais preocupante clinicamente, se complementado com outros índices, é possível concluir que há maior percentual de gordura e menor massa muscular que o ideal. 

Exemplos de condições que podem ocorrer a partir da alteração do IMC: 

  • Baixo peso: Infertilidade, ausência menstrual e queda de cabelo.
  • Sobrepeso: Fadiga e alterações vasculares como varizes.
  • Obesidade I: Aterosclerose, IAM e DM. 
  • Obesidade II: Dispneia e Apneia do sono.
  • Obesidade III: Dificuldade de locomoção, refluxo e AVC. 

Além dos problemas que a obesidade auxilia a causar, há também as dificuldades ortopédicas, dores nos joelhos, por exemplo. Isso pode ocorrer, devido ao esforço excessivo que a articulação precisará realizar, pois o peso que ela precisará suportar é maior que o ideal para seu adequado funcionamento. Sendo assim, é comum que muitas das pessoas obesas desenvolvam condições articulares que dificultam suas atividades diárias. 

 Então, vê-se por aí que quando buscamos o peso ideal, estamos na procura do estado no qual o nosso corpo terá o maior desempenho possível e estará o mais saudável possível. Sendo que essa busca geralmente representa um importante passo em direção à qualidade de vida do indivíduo na situação atual e futura. 

Calculadora IMC 

calculadora imc
Créditos: apkpure.com

Existem várias calculadora IMC disponíveis na internet, tanto em versões online quanto sob a forma de aplicativos. Os melhores aplicativos para celulares sobre o tema são:

  • Calculadora IMC controle peso: Disponível para iOS e Android. Precisa- se informar sexo, idade, altura e peso para ter o resultado. Simples de utilizar e gratuito.
  • Calculadora IMC : Disponível para iOS e Android. Possui uma ferramenta mais completa e um pouco mais complexa que o anterior. É possível se calcular outros índices a partir do registro diário de peso e do registro de medidas como estatura e circunferência de cintura. Pode-se obter assim, além do IMC, a taxa de metabolismo basal e o percentual de gordura corporal. Também é um aplicativo gratuito.
  • Saúde: Disponível para iOS. Para calcular o IMC, precisa da idade, peso e altura. É possível ter um histórico de registros de peso e registrar também estatura e circunferência de cintura. Por consequência, também pode obter a taxa de metabolismo basal e o percentual de gordura corporal. Também é gratuito.
  • Samsung Health: Disponível para Android e iOS. É um aplicativo que precisa do peso e da altura para calcular IMC. Além disso, possui controle para glicemia, pressão arterial, alimentação, número de passos, exercícios físicos e possibilidade de integração com outros aparelhos. Como os outros, é gratuito.
  • Mi Fit: Disponível para Android e iOS. É possível calcular o IMC, sendo esse comparado com os de outros usuários da mesma idade e altura. Pode- se também atualizar esses dados, sendo possível estabelecer metas a serem atingidas. Outro ponto deste, é a possibilidade de registros de exercícios físicos. Sendo como os outros, também gratuito.

IMC infantil

calculadora imc infantil
Créditos:saudesporte.com.br

A obesidade infantil é um tema de grande relevância, que dados aos novos hábitos de vida, mais sedentários e com alimentação cada vez com maior ingestão de alimentos processados ou ultraprocessados, vêm afetando um número cada vez maior no Brasil e no mundo. 

- Continua Depois da Publicidade -

Uma criança obesa tem mais chance de desenvolver as doenças crônicas, já previamente citadas, que as que não são obesas. Sendo por isso, é muito importante que essas sejam o mais rápido possível, diagnosticadas e tratadas, para que sendo crianças mais saudáveis, se tornem por consequência, adultos mais saudáveis também. Isso vem em encontro ao visto pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO).  

Sobre a realização dos cálculos com a calculadora IMC entre crianças até 05 anos ou entre 05-19 anos, de acordo com a World Heatlh Organizati

on (WHO), pode ser dada em percentil ou escore Z. Demonstrados abaixo. Sendo esses divididos por sexo.   

Em relação a esses percentis ou valores de escore Z existem faixas de valores que definem o diagnóstico nutricional do indivíduo. Como observados na tabela abaixo. A classificação em menores de 05 anos e dos que estão entre 05 e 19 anos é diferente. Por isso, é importante identificar se é a curva certa, realizar a marcação na curva, definir o valor do percentil ou escore Z e analisar em qual faixa se encontra e o que clinicamente deve ser feito para cada indivíduo.

IMC gestante 

A gestação é uma fase especial e complexa para as mulheres, pois o corpo está se adaptando para cuidar de um hóspede que é o feto. E esse possui uma demanda crescente no decorrer da gestação, com o objetivo de se ter um adequado crescimento e desenvolvimento da criança. 

No decorrer da gestação é normal que a mulher ganhe um peso no decorrer dessa, mas a definição de quanto peso a mulher deve ganhar na gestação pode trazer dúvidas a muitos profissionais e futuras mães. Para isso, há um ganho de peso recomendado às gestantes, a partir do uso da calculadora IMC no estágio inicial pré- gestacional.

A caderneta do Ministério da Saúde para gestantes possui uma curva que leva em consideração o IMC dessas mulheres no decorrer das semanas gestacionais. Sendo a partir daí classificadas em baixo peso, adequado, sobrepeso ou obesidade. A partir dos resultados, devem ser tomadas as medidas clínicas adequadas para cada caso no acompanhamento da gestação. Abaixo, vemos a representação de como é a curva presente na caderneta da gestante e que pode ser usada para acompanhar o estado nutricional da gestante durante seu período gestacional.

Leia também: Idade gestacional: cálculo da data provável do parto

IMC Feminino x IMC Masculino

- Continua Depois da Publicidade -

Muitos podem se perguntar se o sexo for feminino ou masculino, se isso já é capaz de afetar o IMC e porque isso ocorre. Para entendermos que sim ele afeta e como acontece isso, precisamos entender que homens e mulheres possuem diferenças cruciais, quando o assunto é IMC. 

Os homens possuem uma quantidade circulante maior de testosterona, o que auxilia no maior desenvolvimento do aporte muscular em comparação ao percentual de gordura, sendo que a distribuição da gordura corporal no homem tende a seguir um padrão mais andróide, ou seja, se acumula mais no abdome que no subcutâneo. 

Já nas mulheres, o padrão é ginecóide, acumulando mais no subcutâneo e podendo acontecer à conversão periférica dessas gorduras em estrona que é um hormônio feminino bem parecido com o estradiol, sendo também um tipo de estrogênio. 

Quanto mais gordura periférica a mulher produz, maior a quantidade circulante de hormônio feminino no organismo dela, sendo que isso pode afetar o seu ciclo menstrual, por exemplo, dificultando a sua fertilidade. 

Outro ponto interessante é o reverso, mulheres que possuem abaixo dos valores ideais de gordura periférica podem ter até ausência menstrual, pois os hormônios femininos, dos quais os ciclos dependem, eles sofrem conversão a partir de lipídios, se falta à matéria prima, vai por consequência faltar hormônios que é o produto final.

Partindo disso, é possível entender que pessoas tão diferentes não podem possuir a mesma análise. Sendo assim, o valor de corte dos homens tende a ser maior que o das mulheres. Pois, esses tendo mais massa magra que as mulheres vão possuir, por conseguinte, uma tendência natural de ter um maior valor de IMC que elas, a calculadora IMC é muito importante aqui. 

Qual o IMC ideal para cada idade?

É indiscutível que há uma diferença na composição corporal conforme a idade. Crianças e adultos possuem percentuais de água corporal maiores que idosos, por exemplo. Além de que, os idosos possuem uma perda mais pronunciada de massa muscular, sendo essa perda final, o resultado de perdas progressivas e já esperada naturalmente.

 Mas, não são todos os valores que são considerados fisiológicos para o idoso e dada as suas peculiaridades, isso exige que a análise do valor do IMC seja diferenciada. Como observada na tabela abaixo. Dada a menor massa muscular, os valores do IMC do idoso tendem a possuir valores menores. Com < 22kg/m² pode ser considerado um quadro de desnutrição, enquanto que > 27 kg/m² é referente a obesidade. 

Além da calculadora IMC e os níveis  medidos, outro fator importante a ser avaliado no idoso, que possui perda de peso, é a velocidade que ocorre a perda. Para isso é utilizada a fórmula e posteriormente é analisado o tempo no qual essa perda ocorreu para assim se classificar se a perda foi significativa ou grave. 

IMC: novo cálculo

O novo cálculo foi desenvolvido pelo matemático britânico Nick Trefethen, com o objetivo de tornar os dados mais fidedignos em relação à altura das pessoas. Sendo o novo cálculo representado pela seguinte fórmula: Peso/ 〖Altura〗^2,5 x 1,3. Apesar de existir essa nova fórmula, a antiga é ainda a mais disseminada e utilizada no Brasil.

Leia também: Dia das mães: curiosidades, presentes e frases

Conclusão

O IMC traz em si informações importantes, mas dada a sua limitação, não deveria ser utilizado isoladamente, mas em conjunto com outros índices e parâmetros. É importante considerar as peculiaridades do indivíduo ao analisar o seu IMC, para que assim sua avaliação seja o mais fidedigna possível, assim, a calculadora IMC é fundamental.

 Não é fácil estimular a mudança de hábitos de vida, mas é preciso se esforçar nessa direção, pois só mesmo a troca, de maus hábitos por melhores hábitos, vai fazer verdadeiramente a diferença em longo prazo.

É preciso ter bastante atenção quando o assunto é obesidade, em especial à infantil que vem crescendo no nosso país e no mundo, trazendo consigo preocupações atuais e futuras sobre a qualidade de saúde da população brasileira.

Assim, a calculadora IMC é uma ferramenta aliada para que todos os dados e medidas correspondentes sejam precisos. Evitando que erros sejam cometidos em meio a todo o processo.

Leia também: Calculadora online: melhores aplicativos para cálculo

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -