Saúde

Calculadora IMC: Como calcular o IMC da maneira correta?

04/12/2022

O Índice de Massa Corporal (IMC) foi criado pelo matemático Lamberti Quételet com o intuito de obter através de um cálculo simples uma preciosa informação, se a pessoa está no seu peso ideal.

Surgiu no século XIX, mostrando que já se percebia os malefícios desde essa época de está muito acima ou muito aquém do seu peso.

Apesar de suas limitações, ao analisar considera os tecidos como um todo, não diferenciando nos cálculos a massa gorda da massa magra, podendo trazer resultados falsos positivos em alguns casos, como em idosos e atletas, por exemplo.

O IMC ainda é um método muito utilizado, sendo um dos parâmetros presentes nas curvas das cadernetas da criança.

Uma forma de vigilância do crescimento e desenvolvimento adequado, além de outros parâmetros que podem ser utilizados.

O cálculo é fruto de uma relação entre o peso e altura de cada pessoa.

Sendo Calculado através da seguinte fórmula: Peso/〖altura〗^2.

Através dessa obtemos valores que auxiliam na classificação do indivíduo como estando abaixo ou acima do peso ideal, sendo ambas as condições norteadoras para condutas clínicas.

Quando se está abaixo do IMC ideal, podem ser investigadas questões relacionadas à qualidade da alimentação, exercício extenuante, desnutrição, distúrbios alimentares e de distorção da autoimagem, entre outras condições.

Já quando está acima do ideal é classificado como sobrepeso ou obesidade, que como sabemos vem se tornando uma preocupação mundial.

  Essa preocupação se deve à associação da obesidade com diversas doenças como Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), Diabetes Mellitus (DM), Hipercolesterolemia e Hipertrigliceridemia, entre outras doenças.

Todas essas são fatores de risco para doenças cardiovasculares como Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

As causas cardiovasculares são as principais causas de óbito no Brasil, sendo assim, agir em qualquer ponto que direta ou indiretamente possa levar a essa, pode contribuir para diminuir essa mortalidade.

Sendo assim, o IMC é muito importante como ferramenta de triagem e dentro de outros parâmetros pode auxiliar a calcular o risco cardiovascular de um indivíduo, por exemplo.

É um índice aceito pelas sociedades médicas e pela OMS, no entanto não afere estado nutricional e nem percentual de gordura do indivíduo, necessitando de outros dados complementares para uma avaliação holística da pessoa.

O IMC é classificado em faixas abaixo do normal, peso normal, sobrepeso e obesidade, sendo a última subdividida em graus I, II ou III.

Quanto maior o valor do IMC, maior o grau de obesidade apresentada.

E o mais preocupante clinicamente, se complementado com outros índices, é possível concluir que há maior percentual de gordura e menor massa muscular que o ideal.

Exemplos de condições que podem ocorrer a partir da alteração do IMC: .

Além dos problemas que a obesidade auxilia a causar, há também as dificuldades ortopédicas, dores nos joelhos, por exemplo.

Isso pode ocorrer, devido ao esforço excessivo que a articulação precisará realizar, pois o peso que ela precisará suportar é maior que o ideal para seu adequado funcionamento.

Sendo assim, é comum que muitas das pessoas obesas desenvolvam condições articulares que dificultam suas atividades diárias.

 Então, vê-se por aí que quando buscamos o peso ideal, estamos na procura do estado no qual o nosso corpo terá o maior desempenho possível e estará o mais saudável possível.

Sendo que essa busca geralmente representa um importante passo em direção à qualidade de vida do indivíduo na situação atual e futura.

Existem várias calculadora IMC disponíveis na internet, tanto em versões online quanto sob a forma de aplicativos.

Os melhores aplicativos para celulares sobre o tema são:.

A obesidade infantil é um tema de grande relevância, que dados aos novos hábitos de vida, mais sedentários e com alimentação cada vez com maior ingestão de alimentos processados ou ultraprocessados, vêm afetando um número cada vez maior no Brasil e no mundo.

Uma criança obesa tem mais chance de desenvolver as doenças crônicas, já previamente citadas, que as que não são obesas.

Sendo por isso, é muito importante que essas sejam o mais rápido possível, diagnosticadas e tratadas, para que sendo crianças mais saudáveis, se tornem por consequência, adultos mais saudáveis também.

Isso vem em encontro ao visto pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO).

Sobre a realização dos cálculos com a calculadora IMC entre crianças até 05 anos ou entre 05-19 anos, de acordo com a World Heatlh Organizati.