HomeEsportesBrasileirão Série B: história, curiosidades e times que fizeram parte

Brasileirão Série B: história, curiosidades e times que fizeram parte

-

O Campeonato Brasileiro Série B durante muitos anos tinha uma imagem de campeonato folclórico. Até mesmo amador mas de uns anos para cá, quando os times grandes começaram a cair esse torneio passou a ser levado mais a sério. E o campeonato passou a contar com mais investimentos e constantes visitas de times do clube dos 13. Isso fez com que hoje ele seja  um dos campeonatos mais prestigiados do Brasil

Embora ele tenha uma história bastante confusa e até certo ponto ocorreram muitos favorecimentos de clubes grandes, que não tiveram seu rebaixamento e outros casos. Isso tudo fez com que fosse um torneio considerado para times menores como hoje em dia é a série C e a Série D. Sem qualquer prestígio ou cobertura da imprensa especializada.

E boa parte do que a série B foi é um reflexo do que foi o campeonato brasileiro. Que teve momentos que chegaram a contar com 90 times, e regulamentos que em algumas vezes pareciam favorecer determinados clubes. E essa bagunça refletia na divisão inferior uma vez que não havia rebaixamento em alguns anos, ou não havia acesso em outros. E assim as equipes eram favorecidas em outras favorecidas série B até os anos de 2003 foi objeto de muita discussão.

A história da Série B

O Brasileirão Série B começa de forma informal por volta de 1971 não sendo disputado em todos os anos desta década. Nesse início ele era muito comum entre equipes menores, geralmente do Brasil. Seu intuito era promover a diversidade e possibilitar que todos os times tivessem acesso à série A. 

Pois é preciso lembrar que até mesmo no Campeonato Brasileiro Série A haviam equipes muito pequenas. Naquele tempo a competição era muito mais inchada e diversificada do que hoje em dia. Naquele tempo havia grupos que eram menos privilegiados, com equipes mais “fracas”. Mas ainda sim tiveram times “menores” que conseguiram chegar entre os primeiros como o Santa Cruz quarto colocado em 75 e o Operário terceiro em 77.

- Continua Depois da Publicidade -

Entre 1971 e 72 houve a disputa da Série B, de 1973 a 1979 não houve disputa. Neste período ocorreram os campeonatos brasileiros mais inchados de todos os tempos chegando até algumas edições ter 94 clubes disputando o campeonato. Neste período, como já comentamos, o excesso fez com que o retorno da série B acontecesse em 1980.

Assim em 1980 se iniciou a taça de prata que era um formato para a série B quem iria participar da série B no mesmo ano e quem ia seguir na disputa e iria participar da série B a temporada seguinte esse formato durou até 1985. 

Em 1986 ocorreu o Torneio Paralelo que não foi nada mais do que a série B. Só que como não houve as disputas além da fase de grupos a CBF não reconhece o torneio como oficial. Já em 1987 a competição foi disputada como módulo azul e branco porém isso não foi reconhecido como série B. Essa só voltaria a ser disputada normalmente a partir de 1988.

O primeiro grande rebaixado

Em 1991 ocorreu o que muitos previam o que inevitavelmente uma hora poderia acontecer um dos 13 maiores clubes do Brasil é rebaixado. Alguns campeões como Guaraní e Curitiba já haviam sido rebaixados, embora o campeonato por muitas vezes já havia mudado o regulamento para favorecer alguns times em 91 não havia jeito.

O Grêmio com a segunda pior campanha do Campeonato de 1991 (Naquele tempo apenas 2 equipes foram rebaixadas). Assim, o Grêmio foi rebaixado e apenas retornou no Inchaço do Campeonato de 1993 com 12 equipes promovidas. O Grêmio ficou em oitavo lugar e há quem diga que a promoção em massa foi apenas para o seu favorecimento.

Esse inchaço fez com que fosse criado a seletiva para a série B de 1994, um embrião da série C. Mas o fato é que a série B só voltaria em 1994. E esse rebaixamento do Grêmio e seus desdobramentos foram fundamentais para se entender mais sobre o Campeonato nos anos 90.

Dando um salve para 1996 o Fluminense havia terminado o campeonato brasileiro rebaixado. Porém descoberto caso de esquema de suborno na arbitragem envolvendo o então presidente da CBF Ives Mendes. Tanto Fluminense quanto o Bragantino não foram rebaixados naquele ano, o que se tornou uma das mais conhecidas viradas de mesa. 

Entretanto no ano seguinte em 1997 o Fluminense amargou seu primeiro rebaixamento juntamente com o Bahia que era rebaixado também pela primeira vez. Até se cogitou uma virada de mesa na época, mas isso não aconteceu, mas o pior ainda estava por vir.

- Continua Depois da Publicidade -

Entre os anos de 1998 e 1999 a CBF resolveu adotar modelo argentino de rebaixamento onde são rebaixados os piores times totalizando os pontos na média de pontos dos dois últimos campeonatos. 

Em um breve resumo isso resultou na copa João Havelange em 2000. 

2003 o ano de virada

Antes de comentarmos a respeito da virada da Copa João Havelange. É preciso entender o que se procedeu anteriormente a isso. O Fluminense que havia se sagrado campeão da Série C conseguiu uma vaga para o módulo azul que era o equivalente a Série A. Desta forma, o Fluminense “pulou” da terceira para a primeira divisão. Isso gera muita Polêmica até os dias de hoje.

Mas em 2002 muito se discutiu quando Botafogo e Palmeiras foram rebaixados. Alguns acreditavam em tentativas de virada de mesa por parte de qualquer dos dois para evitar a segunda divisão, uma vez que era a primeira vez dos dois na segunda divisão. Mas não teve jeito, ambos estavam na segunda divisão em 2003.

E isso foi um divisor de águas porque de certa forma a partir daí não ocorreram mais as viradas de mesas. Com exceção do Fluminense em 2013, Grêmio em 2004, Atlético Mineiro em 2005, Corinthians em 2007, Vasco em 2008, 2013, 2015 e 2020. Botafogo 2014 e 2020, Inter em 2016 e Cruzeiro 2019. Esses foram os times grandes que frequentaram a série B sem ameaças ao regulamento.

Depois de 2003 a série B passou a ser um campeonato mais sério e passou a ser mais respeitado. E a partir deste momento a série B passou a receber mais atenção e mais prestígio, do que antes.

Formato atual

O Campeonato Brasileiro Série B já passou por diversos formatos, assim como a Série A. Isso porque eles já receberam diversos clubes até 96 clubes em 1989. Assim como o Brasileiro o seu formato visava comportar o crescente número de clubes que havia naquele momento. Pois ainda não havia série C a segunda divisão era a divisão mais inferior. 

Aliás a criação da Série C em 1993 fez com que a segundona ganhasse um ar mais profissional, isso porque os clubes com um investimento menor foram remanejados para a terceira divisão enquanto os clubes médios e ascendentes ficavam na segundona. E facilitou mais o formato atual.

- Continua Depois da Publicidade -

Mas os formatos da Série B são bastante parecidos com os da Série A nos seus primórdios. Até 2005 basicamente os formatos eram diferentes dos pontos corridos, com algumas variações podemos destacar dois períodos.

Num primeiro momento onde havia por volta de 30, 40 e 60 clubes, havia o formato de grupos que duravam primeira, segunda e terceira fase. E na fase final os times se enfrentam no mata-mata para decidir o campeão. Mas com o passar dos anos esse formato passou por variações, geralmente acompanhando o Brasileirão.

De 2003 á 2005 o formato consistia na disputa somente de ida por pontos corridos a segunda fase consistia com dois grupos com os oito melhores. Na terceira e última fase os 2 melhores de cada grupo se enfrentavam em um quadrangular final para decidir o campeão.

A partir de 2006 tanto série A quanto série B disputam seus campeonatos por pontos corridos. Atualmente os dois possuem 20 clubes cada, o sistema de promoção e rebaixamento é o mesmo, sobem 4 descem 4. Esse formato ao que tudo indica parece que vai durar por mais muito tempo.

Participação do Clube dos treze na série B

E como destacamos anteriormente o diversos times que compõem o clube dos 13 já tiveram sua passagem pela segunda divisão. Apenas São Paulo, Santos e Flamengo nunca foram rebaixados dos times maiores. Após 2003 o rebaixamento de clubes grandes ficou bem mais comum do que em outros tempos.

Isso fez com que a segundona tivesse mais visibilidade do que em outros tempos. Seja com relação a transmissão e patrocínio isso tudo só foi possível graças às constantes visitas do Clube dos 13. Por isso vamos relembrar em Ordem cronológica quais foram os grandes rebaixados:

  • Grêmio: Em 2 ocasiões o tricolor Gaúcho esteve presente na segunda divisão em 1991 e 2004. Sendo o primeiro clube maior a cair.
  • Fluminense: Em 1997 o Fluminense não conseguiu evitar outra vez o seu rebaixamento e foi para a segunda divisão.
  • Botafogo: Em 2002, 2014 e 2020 o Alvinegro carioca amargou o rebaixamento sendo está última vez de forma mais dolorosa sendo rebaixado como lanterna do Campeonato.
  • Palmeiras: Em 2002 e 2012 o Verdão foi rebaixado para a segunda divisão. Da segunda vez foi rebaixado campeão da Copa do Brasil do mesmo ano.
  • Atlético Mineiro: Em 2005 foi rebaixado para a segunda divisão. E até hoje alguns ainda apontam este como um dos rebaixamentos menos prováveis.
  • Corinthians: Em 2007 o Timão amargou o seu rebaixamento na última rodada. E com uma mãozinha do seu rival Internacional.
  • Vasco: Em 2008, 2013, 2015 e 2020 o Gigante da Colina é o time do clube dos 13 com mais rebaixamentos.
  • Internacional: Em 2016 o Inter ainda era um dos poucos grandes que não haviam caído para a segunda divisão. Mas o Colorado amargou seu primeiro rebaixamento.
  • Cruzeiro: Em 2019 o Cruzeiro assim como o Inter caiu pela primeira vez, e até o momento segue na segunda divisão.

Outros participantes ilustres

Além dos times grandes, a série B também conta com outros participantes ilustres. Sejam eles campeões Brasileiros ou times que sempre oferecem uma boa campanha quando estão na série A. Vamos relembrar mais alguns times que constantemente estão pela Segunda divisão vamos ver quem são eles:

  • Athletico Paranaense: O campeão brasileiro de 2001 dez anos depois amargou um rebaixamento. Até o momento, foi a única vez em que o furacão foi rebaixado desde que entrou para a elite do Futebol Brasileiro.
    • Bahia: O tricolor Baiano bi-campeão Brasileiro nos anos de 1959 e 1988, foi rebaixado pela primeira vez em 1997. E ficou boa parte da década passada na segunda divisão.
  • Coritiba: O Coxa é outro campeão brasileiro que constantemente passa pela segunda divisão. Apesar de sempre conseguir acesso de volta para a série A, ele é considerado um clube “ioio”.
  • Guarani: Campeão Brasileiro em 1978 ele há muito tempo não consegue acesso de volta para a série A.
  • Sport Recife: Assim como o Coritiba, o Sport Recife amargou diversos rebaixamentos ao longo dos anos. Por isso ele também vem sendo conhecido como um clube “ioiô”.

Além dos ex-campeões brasileiros também há alguns clubes tradicionais que sempre marcam presença na segunda divisão como, Ponte Preta, Vitória, Goiás, Atlético Goianiense. Esses clubes sempre apresentam um bom futebol e fazem com que a série B seja ainda mais forte.

Mas agora vamos ver mais alguns dados a respeito sobre a segundona e sua história.

Algumas informações a respeito da série B

Antes de terminar vamos falar sobre alguns dados que sempre são interessantes para qualquer campeonato. São os dados a respeito dos maiores públicos pagante e goleadas. Infelizmente não há dados de quem são os maiores artilheiros da competição. Mas o jogador que mais marcou em uma edição da série B foi Bruno Rangel da Chapecoense em 2013. Mas vamos aos dados:

Infelizmente algumas edições não foram contabilizados seus dados isso fez com que muita informação se perdesse com o tempo. Mas resta esperar que daqui para a frente haja o devido registro.

Conclusão

Portanto, esses foram os principais dados sobre a história da série B. Um campeonato do tamanho e da importância da série B não cabe apenas em um texto. Ela possui história para um livro inteiro, todos os dados e fatos a seu respeito são muito grandes. Aqui buscamos compilar sua história como um todo.

A série B foi fundamental para que houvesse uma democratização no futebol brasileiro e esse não fosse tão centralizado. A série B passou por diversas transformações até ser o que é hoje em dia, um torneio sério e com grande destaque e projeção nacional. De certa forma ela reflete os momentos da elite. E todas as transformações pelas quais passam nosso futebol brasileiro.

Portanto isso é tudo, como dissemos é muita história para contar e uma hora é preciso parar. Assim espero que tenha gostado de passear um pouco pela história do futebol brasileiro. Nós vamos ficando por aqui.

Você pode conhecer nossa categoria exclusiva sobre esportes ao clicar aqui!

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -