HomeTudo SobreAmericanas é confiável? Confira análise da loja online

Americanas é confiável? Confira análise da loja online

-

Você com certeza já ouviu falar das lojas Americanas. A principal loja de variedades do Brasil por muito tempo foi a principal loja de variedades do Brasil. O que fez com que ela crescesse até se tornar presente em todos os estados. E apesar de tudo ela nasceu de uma forma um pouco inesperada e curiosa. 

O seu pioneirismo no Brasil veio em uma época em que não era muito comum haver lojas como as Americanas. Antes haviam lojas que eram mais voltadas as classes A e B, as Americanas foram a primeira a investir neste público. E sua popularidade se fez de imediato e os números aumentaram cada vez mais. Isso porque as lojas de variedade na época em que elas foram fundadas, ainda eram algo novo.

Naquele tempo o conceito de “lojas” ainda era algo pouco usado, era mais comum dizer “casa”. A sacada de “lojas Americanas” fez com que ficasse mais claro que seu objetivo era expandir seus negócios. E de fato foram expandidos ao ponto de hoje em dia elas terem representação em todo o Brasil.

Por isso hoje vamos ver um pouco mais a respeito das Americanas. Sua história, o que era vendido, sua segurança em compras e suas curiosidades. Mas vamos começar do começo e conhecer melhor a história das Americanas. E saber um pouco do segredo do seu sucesso.

História das Americanas

As lojas Americanas foi fundada em 1929 por quatro americanos. Eles viam que o modelo de vendas dos Estados Unidos tinha muito potencial para dar certo na América do Sul. Inicialmente o objetivo era ir para a Argentina, mas ao encontrarem com os brasileiros Aquino Salles e Max Landesmann eles vão para o Rio de Janeiro.

- Continua Depois da Publicidade -

Objetivo era implementar um modelo de loja que já faziam muito sucesso por lá que eram as lojas five and ten cents (lojas 5 e 10 centavos). Lembrando que naquele tempo ainda não tinham lojas para os públicos da classe média. As lojas eram em sua maioria bem caras e para classe alta, assim essa proposta varejista é muito bem aceita e o seu slogan é “Nada além de dois mil réis”.

Antes das lojas Americanas as pessoas se viam obrigadas a ir em diversos estabelecimentos pois não haviam lojas a preços populares. Por isso, logo no seu início ela contou com três lojas no Rio de Janeiro e uma em São Paulo. Dois mil réis é equivalente hoje em dia a aproximadamente duzentos reais. O sucesso fez com as Lojas Americanas nos anos 40 abrirem seu capital e passou a ser uma sociedade anônima.

Com o passar dos anos as lojas Americanas se expandiram, mas também passaram por muitas crises, o que fez que em 1982 ela fosse adquirida pelos sócios do grupo garantia. Essa compra fez com que as lojas americanas voltassem a crescer.

Mas esse crescimento de fato alavancou no início dos anos 2000 quando as Lojas Americanas reinou soberana uma vez que seus concorrentes haviam falido no final dos anos 90. E assim ela pode expandir suas lojas e fazer com que ela pudesse crescer muito mais.

Todas as Americanas

Como dissemos o crescimento das Lojas Americanas deixaram de ser Lojas para se tornarem apenas Americanas. Isso porque elas atualmente não são apenas lojas, elas podem ser lojas, Express e Local, e ainda tendo os modelos Ame go e Americanas digital. Mas essas duas últimas não são assunto para agora.

Assim vamos ver os formatos das Americanas atualmente, já adiantamos que essa adaptação permitiu que elas pudessem atuar em todos os cantos do Brasil.

  • Formato tradicional: Se trata da loja como conhecemos ela tem em média 1.000 . Até 60 mil itens e abastecimento automático do estoque. Por volta de 45 departamento, são eles utilidades domésticas, brinquedos, games, perfumaria, higiene pessoal, papelaria, vestuário, bombonière entre outros
  • Americanas Express: Esse é um modelo compacto em relação ao formato tradicional, é mais voltado para conveniência e produtos que são demandas dos locais. Este modelo oferta até 15 mil itens e o espaço de vendas conta em média com 400 m².
  • Local: Este sim é formato voltado a conveniência, ele conta com uma área de vendas de 100 m². Este modelo conta com reposição de estoque diária e até 3.000 itens sortidos.

Esses são os formatos mais populares da Americanas e eles vem se destacando principalmente as Americanas express. Elas no seu início ocuparam o lugar da Blockbuster e isso fez com que elas se difundissem com maior facilidade. Assim ocupando um território sem precisar fazer grandes investimentos, afinal as lojas da blockbuster já eram Americanas .

Mas agora vamos ver outro formato bastante popular que tem feito bastante sucesso entre os compradores. Estamos falando das americanas.com

Americanas na internet

- Continua Depois da Publicidade -

As Americanas na virada dos anos 90 para os anos 2000 começaram a ver que as compras pela internet poderiam ser interessantes. Assim timidamente eles começaram a investir no seu site de compras. Entretanto, somente no fim dos anos 2000 é que as compras pela internet começaram a ter mais destaque. 

Porém hoje em dia o e-commerce é uma realidade e há quem diga que o mercado digital irá superar o físico. E atualmente com a chegada da pandemia as compras pela internet tem sido a opção majoritária. Mas as questões entre compras online e em loja física são assunto para um outro momento. 

Atualmente a Americanas.com é a maior loja online brasileira, ela dispõe de milhares de produtos em mais de 40 categorias. Os clientes podem fazer suas compras tanto pelo site quanto app, e receber o seu produto diretamente em casa. Para conferir as novidades basta ir no site , quase eles oferecem descontos e promoções.

Os consumidores também podem fazer suas compras nos quiosques da Americanas digitais, que funciona como um compacto das express. E basicamente oferecem produtos digitais a preço de site. Além de oferecerem seguros e vendas assistidas.

E sua média de satisfação no reclame aqui é de 8 pontos, o que é considerado ótimo. Assim o seu site pode ser considerado para compras. Muitos depoimentos dos clientes alegam que a empresa os atende bem e seus produtos majoritariamente chegam em segurança.

Lembrando que os clientes que compram pela internet podem optar por realizar a retirada dos produtos em uma loja física. Essa medida pode evitar que os produtos caiam no centro de distribuição dos correios. Além de a entrega em alguns casos ser bem mais rápida do que no modelo de entrega tradicional.

Formas de pagamento

Vamos ver como é realizado o pagamento nas compras digitais. Embora não haja muitos mistérios, há algumas coisas que são importantes ressaltar. Mas em geral o pagamento não é diferente do que é feito em outros sites. Mas a diferença são as novas formas de pagamentos, os chamados cashback.

É possível pagar com cartões de crédito, débito e Boleto Bancário. Mas a principal novidade fica por conta da AME o programa de Cashback criado pelas Americanas que devolve até 10% do valor da compra. Para saber como ele funciona basta consultar o site da AME.

- Continua Depois da Publicidade -

É possível realizar o pagamento com a AME tanto nos sites quanto nas lojas físicas. Basta que você tenha o aplicativo instalado no seu celular.

Outros associados das Americanas

Apesar de poucas pessoas saberem algumas marcas como a própria AME são do mesmo grupo que pertencem às lojas Americanas . Por isso é comum que algumas vezes você possa ver parceria entre ambas. 

Atualmente as empresas associadas não são de ramos diferentes, mas sim serviços que agregam uns aos outros. Mas vamos ver quais são essas empresas:

  • Submarino: É uma marca digital, é referência em livros, games, tecnologia e entretenimento. Ele tem como objetivo trazer a melhor experiência para seu público, sempre de acordo com os assuntos que estão bombando na internet. E a curadoria de quem entende do assunto. Além disso, outro diferencial é a navegação ágil e dinâmica.
  • Shoptime: O shoptime ficou muito conhecido nos anos 90 pelas demonstrações dos produtos ao vivo. Ele está no ar até hoje, mas com a diferença de que os produtos podem ser adquiridos pela internet. O shoptime oferece produtos de cama, mesa e banho, eletroportáteis, utilidades domésticas e esportes e lazer.
  • Sou barato: É a “Ponta de estoque das Lojas Americanas”, lá você encontra produtos devolvidos e reembalados, produtos usados e novos. Os descontos chegam até a 60%.
  • B2W digital: O marketplace que permite que vendedores realizem vendas nos sites das lojas Americanas , submarino e shoptime. É como um ponto de união entre todas estas marcas

Portanto, essas são todas as empresas que pertencem ao mesmo grupo das Americanas . Embora cada uma tenha um objetivo diferente todas elas são do mesmo segmento. É muito comum que haja diversidade em alguns casos dentro destes grupos, mas aqui não foi o caso.

Abrangência das lojas Americanas

Hoje em dia as Lojas Americanas oferecem uma abrangência nacional. Se antes era difícil pensar em uma loja para atender a todo país, hoje em dia isso é feito por quase todas as redes varejistas. E as lojas americana não ficam para trás e hoje elas estão em todos os estados.

Ela possui quatro centros de distribuição no Rio de Janeiro, São Paulo, Uberlândia e Recife. Eles atendem a todo país e recebem e suas localizações atendem estrategicamente todas as regiões do Brasil. Assim evitando que determinada localidade fique desabastecida, e são muitas lojas.

No total são 1703 lojas e dessas lojas 50% estão presentes no sudeste, 23% no nordeste, 10% no Sul, 9% no centro oeste, 8% no norte. Isso pode explicar a presença marcante dos centros de distribuições presentes majoritariamente na região sudeste. É nesta região onde está concentrada a maior parte das Lojas Americanas, mas elas estão presentes em todos os cantos do Brasil.

Portanto, como a maioria das lojas físicas possui forte presença em todos os lugares e as formas de simplificar a sua difusão, as opções locais e express ajudam a esta difusão. Deste modo ela está em todos os estados.

Curiosidade das lojas Americanas

As lojas Americanas são uma das muitas redes que têm história para contar. E em quase 100 anos de existência essas histórias vão das mais curiosas até algumas que são pouco lembradas e atualmente podem ser até mesmo irrelevantes. Mas não deixam de ter seu charme.

Embora algumas coisas sejam do conhecimento geral, outras de fato pouca gente sabe. Como o fato das Americanas já terem entrado no ramo de supermercados, e outras coisas bastantes curiosas.

Mas hoje vamos relembrar cada uma delas e saber mais sobre o passado esquecido. E algumas coisas estranhas que  as lojas Americanas já fizeram no passado. Mas só lembrando que algumas coisas não fazem mais sentido hoje em dia mas na época em que foram lançadas era algo que fazia sentido.

Portanto vamos ver quais são as novidades na época para que hoje em dia já não fazem mais tanto sentido. Ou algumas curiosidades que pouca gente sabe.

As lojas Americanas e os LPs e CDs

Dos anos 70 até os 90 os LPs, K7 e CDs eram vendas garantidas, principalmente nos anos 70 e 80. A pirataria de CDs e K7 ainda não estavam ativas neste período e de fato as pessoas iam às lojas para comprar seus discos. E como as lojas Americanas eram as lojas da classe média, classe média baixa, era ali que as pessoas compravam os discos.

Não há dados concretos, mas se acredita que os CDs eram as principais vendas das lojas Americanas. Seja pelos fatos que já citamos acima e pelo fato de que as lojas Americanas vendiam muitos produtos variados e consequentemente as pessoas que estavam para comprar um produto para o lar e acabavam levando um CD. Boa parte dos produtos das Americanas eram comprados assim.

Este era o princípio das Americanas as pessoas iriam para comprar um edredom e acabavam levando brinquedos e muitas outras coisas. Mas voltando aos CDs eles há algum tempo tinham uma seção inteira para si junto com os VHS e DVDs.

Mas com o fim dos anos 90 e início dos anos 2000 a pirataria ameaçava a indústria fonográfica. Apesar da ameaça a indústria ainda se mantinha firme mas com a popularização dos download e depois com a chegada dos streamings fez com que o mercado dos CDs despencassem. Hoje em dia eles são apenas um mercado de nicho sendo consumido apenas por colecionadores e vendidos nas poucas lojas de discos sobreviventes e em livrarias.

E nas lojas americanas cada vez mais os CDs estão cada vez mais longe das lojas. Eles seguem sendo vendidos no site assim como boa parte das lojas que vendiam discos. 

Lojas Americanas locadoras

Assim como os CDs eram a sensação dos anos 90, as locadoras eram a sensação também. Elas eram uma ótima opção para se assistir um filme antes de ele chegar na televisão. Começaram no final dos anos 80, com objetivo de oferecer fitas VHS de determinado filme ou série por determinado período. Foram também uma ótima opção para não precisar comprar um determinado filme ou série e poder apenas assistir e devolver.

E neste mercado de locação de filmes a blockbuster se destacou. Resumindo a história ela foi uma rede de locadoras que surgiu nos Estados Unidos e logo teve grande destaque. Ela chegou a ser vendida por 8,4 bilhões de dólares em 1994, para se ter noção de como esse era um mercado rentável.

Seus sistema de pontos e as muitas formas de poder entregar um filme fizeram com que ele se destacasse no mercado fechando até muitas parcerias ao redor do mundo. Aqui no Brasil essa parceria ficou a cargo das lojas Americanas, apesar de ela ter chegado no Brasil em 1995 e sua expansão ter sido feita gradativamente de forma independente. Em 2007 quando passava por uma grande crise seus direitos foram comprados pelas Lojas Americanas.

Com essa compra além de deter todos os títulos da Blockbuster quando ela decretou falência em 2010. Ela ainda pode criar seu próprio sistema de locação baseado nos sistemas de pontos da sua antecessora.  

As concorrências do Passado

Se hoje em dia as concorrentes das lojas Americanas são majoritariamente lojas online como Magazine Luiza e Submarino. E se falando em lojas físicas temos a Casa & Vídeo, mas no passado a concorrência era bastante pesada. Pois nos anos 80 e 90 principalmente era os tempos do vale tudo na publicidade.

Nesses tempos as principais concorrentes das lojas Americanas eram as lojas Mesbla, Mappin e Lojas Brasileira são apenas alguns exemplos da concorrência na época. E dentre todas essas lojas só mesmo as Lojas Americanas sobreviveu até os dias de hoje. Mas vamos ver o que aconteceu com as concorrentes das Americanas:

  • Mappin: Essa é um dos casos mais curiosos pois ela atualmente está em processo de recuperação, o que significa que ela pode voltar a ativa. Foi fundada em São Paulo em 1913, tendo expansão por todo o país embora ela fosse mais focada em São Paulo. Ela teve seu fim em 1999 devido ao acúmulo de dívidas.
  • Mesbla: Fundada no Rio de Janeiro, Mesbla no seu início não era uma loja tão popular e era muito frequentada pela elite. Apenas com o passar dos anos ela foi se tornando mais popular. Porém com constantes dívidas acumuladas ela passou por dificuldades nos anos 90 e foi comprada pela Mappin e ambas falharam no mesmo ano.
  • Lojas Brasileiras: Essa era tida como a principal concorrente das lojas Americanas. Fundada em 1944 era uma loja de departamento e variedades que possuía 63 unidades pelo Brasil. Mas também em 1999 ela encerrou suas atividades, entretanto ela deixa de ser lojas brasileiras e vira Lojas Marisa.

Esses foram apenas alguns dos casos mais famosos dos concorrentes diretos das lojas americanas. Embora elas tivessem apoio popular, elas não sobreviveram a má administração e as dívidas.

Leia também: O Boticário: conheça a marca e seus melhores produtos

Parceria com Walmart

Já que acabamos de falar de uma parceria um tanto quanto inusitada. Vamos falar de outra parceria que também não foi tão bem sucedida. A parceria entre Lojas Americanas e Walmart tinha tudo para dar certo e foi até bem recebida. Isso porque tanto americanas quanto Walmart tinham segmentos parecidos, mas ainda sim eram diferentes.

As redes de supermercados Walmart são uma rede de supermercados que oferecem outros produtos que vão desde eletrodomésticos. Bem parecido com a forma que atua as lojas americanas, com a diferença de que as lojas americanas atuam mais como uma loja de utilidades para o lar. Mas assim como o Walmart oferecem um amplo número de produtos.

Nos anos 90 o Walmart foi uma inspiração para as lojas americanas em questão de organização em todos os sentidos. Seja em investimentos e até mesmo em relação à organização das lojas. Essa inspiração gerou uma parceria de sucesso considerável.

A Joint venture durou de 1994 até 1997 onde a parte das lojas americanas foi vendida ao mesmo grupo que pertence ao Carrefour. Assim termina uma das parcerias um tanto quanto inusitadas mas que tinha tudo para dar mais certo do que deu naquele momento. Mas acabou não indo para frente pelos mais diversos motivos.

Muitos fatores contribuíram para a saída e o fim da parceria, mas o principal foi a divergência com os representantes americanos. O Walmart ainda permaneceu no Brasil até 2019 onde foi gradativamente substituída pelas redes Big.

Leia também: Google: o que é, como usar, curiosidades e muito mais

Comerciais

Hoje em dia os comerciais tanto das Lojas Americanas quanto de todas as varejistas são bem mais contidos do que no passado. Isso porque muitas destas varejistas têm um foco maior nas redes sociais do que na televisão. Por serem mais baratas e por elas dominarem soberanas, as redes sociais são um local mais seguro para as ações de marketing.

Mas nos anos 80 e 90 era a televisão que dominava e os comerciais eram bem marcantes. Seja pelos jingles de datas comemorativas ou pelos artistas que apareciam nos mesmos. Isso tudo contribuiu para que tanto as americanas quanto outras redes varejistas se tornassem mais populares do que nunca.

Entretanto hoje em dia com as inúmeras restrições que existem para os comerciais em televisão. E também devido ao fato de que é mais barato e viável para as empresas, o marketing digital passou a ser uma opção mais segura. Além de ser uma forma bem mais barata de se anunciar sua marca.

Assim não poderíamos destacar os comerciais que foram uma marca bem característica de quem viveu nos anos 90. Seja consumidor ou varejista, essa foi a era do vale tudo no marketing. Eles de fato nos ajudavam a lembrar quando iriam chegar os feriados, e o principal quando deveríamos comprar os presentes.

Conclusão

Portanto, essa é a história das lojas americanas, desde sua fundação até os dias de hoje. Essa rede varejista já passou por muita coisa, até ser uma referência que é hoje em dia. E muita coisa curiosa aconteceu neste meio tempo para que ela fosse o que é hoje em dia.

Ela foi pioneira do e-commerce sendo um dos primeiros grandes a apostar nesta forma de vendas. E hoje em dia além de ser um dos maiores sites de vendas do Brasil ela é a maior rede de lojas de variedades do Brasil. E com as lojas Local e Express esse crescimento pode ser ainda maior uma vez que elas são mais fáceis de se expandir. 

Assim as americanas são a prova de que é possível explorar novos horizontes sem sair muito do seu campo de atuação. E ainda providenciar empresas que possam otimizar os serviços que possam facilitar o trabalho da sua empresa principal. Pois atualmente todas as empresas do grupo 3G capital são uma espécie de complemento das americanas.

Portanto espero que tenha gostado do nosso artigo. Espero que você tenha aprendido um pouco mais com ele. Nós vamos ficando por aqui.

Leia também: Nike é boa? Vale a pena comprar no site online? Descubra agora

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 

1 Comentário

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -