HomeTecnologia & InternetWIX: passo a passo de como fazer um site do zero

WIX: passo a passo de como fazer um site do zero

-

O WIX é um dos maiores portais para quem deseja criar sites e lojas virtuais, ele concorre lado a lado ao WordPress e fornece hospedagens e domínios gratuitos contanto que o usuário emita a marca d’água do nome. 

Ter um site hoje em dia é uma das principais estratégias de marketing digital para quem deseja vender mais ou até mesmo conseguir uma renda extra.

Em suma, existe uma série de formas para ganhar dinheiro online, seja trabalhando com o marketing de afiliados e até mesmo atuando com o Google ADS ao exibir anúncios nos seus artigos, veja algumas possibilidades: 

  • Criação de parcerias de divulgação de outros sites no seu, uma linkagem pode custar mais de R$ 10 mil!
  • Trabalho com o ADS, quando aparecem anúncios no seu perfil e o dono do domínio recebe na faixa de R$ 6 para cada mil visualizações. 
  • Marketing de afiliados, quando se ganha uma comissão por cada produto que é vendido no site, podendo chegar a mais de 80% de todo o valor. 
  • Influencer, ao divulgar o serviço de outras pessoas, inclusive de empresas. 
  • Vendendo produtos e serviços, como é o caso das empresas digitais e online. 

Já no caso das empresas, elas conseguem ter um alcance muito maior, que vai além da região em que trabalham e chega a escala internacional. 

Neste artigo, separamos algumas dicas para quem pretende começar a criar um site mas não tem ideia de como começar e quais são os pontos que devem ser levados em consideração. Portanto, continue a leitura conosco para saber mais sobre o assunto!

Como criar um site na WIX?

- Continua Depois da Publicidade -

O processo para criar um site na Wix, apesar de ser muito objetivo e simplificado, carrega algumas burocracias e dificuldades, como por exemplo, a configuração da hospedagem e até mesmo do banco de dados. 

Além disso, deve-se analisar outros pontos como é o caso da paleta de cores, que deve seguir determinado padrão em relação aos concorrentes. 

Sem contar que você tem gastos, querendo ou não: para se ter um trabalho profissional, é necessário ter algum investimento e, em alguns casos, pode ultrapassar a faixa de R$ 2 mil para quem está começando: é necessário postar no blog, manter os leitores atualizados e, além de tudo, ter um design que é responsivo. 

Veja, abaixo, as dicas que separamos para que você obtenha o melhor desempenho na criação do seu. 

1. Hospedagem e domínio

Em suma, a hospedagem se trata de onde o seu site irá ficar, onde estão guardadas todas as informações sobre ele. Há também o domínio que é o nome do seu site, ou seja, neste caso, temos o Flame Content. 

Existe a possibilidade de conseguir esse espaço totalmente gratuito. Logo, não se paga nada pela hospedagem e pelo domínio. No entanto, vale ressaltar que aparecem marcas do WIX no seu site, como se fosse uma propaganda gratuita. Isso não passa profissionalismo para o seu cliente, principalmente se tratar-se de uma loja virtual ou site institucional. 

Atualmente, existem alternativas de hospedagem e domínios que, juntas, custam na faixa de R$ 20 ao mês. O que é bastante acessível. 

Conforme os acessos do seu site irem aumentando, é o momento de você mudar a hospedagem para alternativas mais robustas. 

- Continua Depois da Publicidade -

Por exemplo, inicialmente é recomendado optar pela compartilhada, quando há vários sites em um mesmo servidor. No entanto, quando o número de acessos aumenta, é recomendado optar por outra alternativa, como é o caso da Dedicada, que é a opção por grandes empresas como Amazon, Americanas e Mercado Livre. 

No caso da hospedagem dedicada, os valores são mais caros e chegam a uma faixa de R$ 100 até R$ 1 milhão por mês (e, dependendo do porte da empresa, até mesmo um pouco mais). 

2. Visual e paleta de cores

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o visual e a paleta de cores do site. Você já notou que os nichos seguem um padrão específico? Isso ocorre por uma série de motivos. 

Por exemplo, as empresas que atuam na área de Fast Food, costumam usar cores mais quentes, que estimulam o consumo. Já as empresas de hospitais usam o azul, que representa calma. 

Então, mudar essas tradições de forma brusca pode ser prejudicial para a sua marca porque causa um choque de realidade nos seus clientes. 

Faça, antes de tudo, uma pesquisa de mercado e determine quais são as cores mais usadas, escolha os códigos delas para que use em todo o seu site.  Neste campo, que falamos do visual, você também deve pensar em como será o layout do site, como pretende fazer a área de blog e o campo de sobre e contato. 

O logotipo é essencial e deve ser pensado com tempo: sempre que os clientes lembram de uma marca, trazem na mente a imagem de uma logo. 

Então, se não dominar as estratégias de design, pode fazer a contratação de um especialista para fazer esse tipo de trabalho. 

3. Analise as métricas a todos os momentos

- Continua Depois da Publicidade -

Sempre que você fizer qualquer alteração no layout do seu site, é necessário fazer a análise de métricas. 

Um dos melhores sites para que você faça isso em tempo real é o Page Speed, que pertence ao Google. Com ele, você pode analisar quais são os pontos que devem ser melhorados no seu domínio e, além disso, quais são aqueles que estão otimizados e que você não precisa alterar. 

O Page Speed leva em consideração uma série de fatores e análises que vão desde o tempo de resposta do servidor até a qualidade das imagens. 

Lembra que abordamos sobre a necessidade de investir em uma boa hospedagem? Através deste programa, o investimento se faz ainda mais claro visto que quanto mais o site demora para responder, maiores são as chances do usuário sair dele sem que tenha carregado, aumentando as taxas de rejeição e fazendo com que o domínio perca o rankeamento. 

Existem outras ferramentas que ajudam o desenvolvedor a analisar as métricas dos sites. No entanto, o Page Speed é uma das poucas que são gratuitas e, ao mesmo tempo, totalmente eficientes. 

Para usar o Page Speed, basta que você acesse o site oficial e coloque o nome do domínio nele. 

4. Criando textos para blog

Você sabe como que o cliente ou leitor acha o seu site? Justamente da mesma forma como encontrou o Flame Content: você pesquisou sobre determinado assunto e nos viu nas recomendações de conteúdo.  Dessa forma, clicou e conheceu o nosso site, tendo também a possibilidade de ficar por dentro de todos os nossos textos. 

Para quem cria um site ou blog, essa é uma das principais formas de atrair leitores. Então, não basta apenas criar um layout como também tem que o rechear de textos e artigos. 

A questão é que esses textos e artigos não devem ser feitos de qualquer forma: é crucial que você aplique estratégias e regras de SEO em todos eles. 

Uma ferramenta que auxilia os produtores de conteúdo a criarem um bom texto, é o próprio TRENDS do Google. Ele é totalmente gratuito e permite uma análise completa da palavra chave em relação ao volume de buscas. 

Vale ressaltar que, nem sempre ter uma palavra chave com alto volume de buscas significa, necessariamente, que as chances de rankear são maiores. Geralmente, quanto mais buscas um conteúdo possui, mais artigos teremos sobre eles e, assim sendo, há uma maior concorrência. 

  • Em hipótese alguma copie os textos do seu blog, isso pode ser prejudicial para o domínio e se configura como plágio. Caso não tenha o dom da escrita, pode optar por fazer a contratação de um redator através de sites freelancers. 

5. Buscando parcerias

Outro ponto crucial para quem escreve para o WIX é em relação às parcerias. Um site precisa que outro esteja linkando para o seu. Ou seja, que diga “eu, do domínio tal, acredito que tal domínio seja relevante”. Esse é o famoso backlink, que também é visto como um voto de confiança para o Google. 

Uma forma de conseguir o Link Juice gratuitamente é escrever artigos para outros sites. Neste artigo, você deve estar linkando o seu domínio em alguma palavra chave de relevância. 

  • Onde eu posso publicar meu texto?
  • Existe uma variada gama de alternativas para quem deseja fazer a publicação de textos. No entanto, a primeira delas é: investigue quais são os sites que abordam sobre o mesmo assunto que o seu, entre na aba de contato e envie uma mensagem solicitando que você publique. 
  • Em alguns casos, pode haver a cobrança dessa publicação, que chega a mais de R$ 150. No entanto, na maioria deles o processo é totalmente gratuito, basta que você crie o texto. 

Vale ressaltar que apenas copiar o link do seu domínio e colar em vários comentários, como uma alta quantidade de pessoas costumam fazer, pode ser uma alternativa perigosa e é considerada pelo Google como Spam. 

Para fazer Backlink, também é necessário que você saiba quais são as diferenças entre Nofollow e Dofollow, somente o último apresenta a passagem de relevância no domínio. 

6. Criando as redes sociais

Ok, mas o que as redes sociais ajudam em relação ao seu site Wix? Absolutamente tudo! Você pode compartilhar os textos do seu site no Facebook e também no Instagram. 

Dessa forma, terá uma quantidade ainda maior de acessos (apesar dos acessos das redes sociais não influenciarem tanto no rankeamento) e, assim sendo, uma diminuição das taxas de rejeição (que ocorre quando o usuário acessa o seu site e sai do domínio sem realizar nenhum tipo de interação com o mesmo). 

Para saber qual a taxa de rejeição no seu domínio, basta acessar a plataforma do Google Analytics que permite uma análise detalhada de todos os seus usuários em potencial. 

  • Como diminuir as taxas de rejeição?
  • Existem várias formas para diminuir as taxas de rejeição do seu domínio. No entanto, a primeira delas é fazer com que o seu usuário esteja interagindo. 
  • Essa interação ocorre através dos cliques. E, os cliques ocorrem com a linkagem de outros textos naquele que está sendo lido pelo usuário como os famosos. Incentivar o usuário a fazer comentários no seu site WIX pode ser uma outra forma de diminuir a métrica. 

Criar um site no Wix: o que você não sabe?

No momento de criar um site no Wix, devemos levar em consideração uma série de fatores: não é uma das tarefas mais fáceis, apesar de ser mais simplificado que criar códigos em PHP, CSS e outros. 

Em suma, no Wix, basta que você arraste itens para depois alterar as cores e textos. No entanto, isso não anula que existe todo um trabalho ou investimento. 

Neste artigo, separamos alguns pontos que nem sempre são levados em consideração no momento de desenvolver um site e que podem estragar a reputação dele. Portanto, continue a leitura conosco para saber mais sobre!

1. O barato pode sair caro

O que muitas pessoas não levam em consideração é o serviço profissional e pensam em economizar ao máximo. Dessa forma, podem acabar criando um site para empresa no WIX sem ao menos querer gastar com R$ 20 para a hospedagem. E, como consequência, acabam sendo vistas como não especialistas visto que fazem propagandas para sites que são considerados iniciantes. 

Em sites institucionais, não se deve fazer campanha para outras empresas, como acontece quando se opta pelo domínio e hospedagem grátis da WIX. 

Então, para começar, é necessário saber que, apesar de ter um site não ser  um dos investimentos mais caros do mundo, é necessário levar em consideração que é quase impossível ter um sem gastar um centavo. 

Por isso, é necessário saber que terá investimentos, ou de tempo (quando você for fazer as atividades) ou em relação ao pagamento de outras pessoas para fazerem. 

Por exemplo, um blog deve ter o estilo de escrita profissional, mesmo que não seja formal. Quando uma pessoa que não sabe escrever bem começa um, ela tem duas alternativas: pagar alguém que realmente saiba ou então, escrever mal e não ter desempenhado algum no Google, afastando possíveis leitores que estariam interessados no conteúdo que o site poderia oferecer. 

2. É necessário investir

Como dito antes, é mais que necessário fazer investimentos, que variam desde os menores até os maiores. Portanto, antes de começar tenha em mente que precisa de algo profissional, então: 

  • Se não entende nada de programação e design para a criação do layout e do logotipo, terá que pagar para que alguém o faça; 
  • Caso não tenha uma boa escrita, terá que pagar um redator para que ele escreva os conteúdos, o valor médio cobrado por esses profissionais pode chegar a cerca de R$ 50 a hora ou R$ 0,06 por palavra. 

3. Comprometimento é a chave número um

Outro ponto, além dos investimentos iniciais e para manter o seu site, loja virtual ou blog no Wix, é o comprometimento.  É crucial que você tenha prazos para entregar e postar os artigos. Ou seja, crie uma consistência com o seu público e com as postagens para que o Google veja o seu domínio como relevante. 

Neste caso, evite postar um ou dois textos por mês. Procure ter um cronograma detalhado de publicações ao longo do mês, sendo recomendado uma média de uma ou mais por dia. 

Então, ao criar um cronograma e saber o preço de um redator, já terá em mente o quanto deve gastar com esse profissional ao longo dos meses. 

  • Supondo que o seu blog precise de artigos diários na faixa de 1000 palavras. Terá que pagar ao redator, que cobra R$ 0,06 por palavra, cerca de R$ 60 ao dia. 

4. Existem ferramentas para retornos mais rápidos

Outro ponto é que existem ferramentas que prometem um retorno mais rápido. No entanto, vale ressaltar que nem sempre elas são as melhores alternativas a longo tempo. 

Um exemplo é o Google ADS. O usuário paga para que o site apareça na primeira página do Google por uma quantidade de tempo, como por sete dias. Dessa forma, quanto a verba da campanha terminar ou acabar o prazo, o site volta para a colocação que ele tinha antes. 

Então, apesar de existirem alternativas como o ADS, você pode – e deve – investir em estratégias gratuitas como em relação ao SEO. 

Como analisar as métricas do meu site Wix?

Você sabia que existem várias formas de fazer as análises de métricas do seu site WIX? Além do Page Speed, que faz o cálculo do tempo de retorno da sua hospedagem, qualidade das imagens e da experiência dos usuários, ainda temos outras ferramentas gratuitas que você pode começar a usar para deixar as suas estratégias de marketing digital ainda mais robustas. 

A primeira delas é em relação ao Google Search Console. Ele conta com um sistema para que você analise a quantidade de acessos que está recebendo. Além disso, poderá saber o número de impressões.  As impressões se tratam do número de vezes que determinada página apareceu para os usuários no Google. 

Um dos pontos positivos dessa ferramenta é que você consegue descobrir exatamente quais são as páginas com melhores desempenhos e as palavras chaves mais buscadas. Dessa forma, poderá investir mais nelas. 

Outra alternativa, e que também é totalmente gratuita, é em relação ao Google Analytics. Nele, pode-se fazer uma análise ainda mais detalhada que o Search, focando também no público alvo: você pode saber quem são as pessoas que acessam o seu site na Wix, qual a faixa etária e até mesmo a localização delas. 

Logo, será possível fazer uma análise detalhada de perfil para corrigir a linguagem dos seus textos para aquele público. 

Por exemplo, quem escreve para site adulto e vê que o público alvo é acima dos 40 anos, poderá alterar a linguagem para algo mais formal. Já em relação à notícias para famosos com público de 15 anos, a linguagem pode ser mais informal. 

O SEM RUSH também é um bom site para essa análise. Ele conta tanto com a parte gratuita quanto o pacote pago para os usuários. Vale ressaltar, no entanto, que usar a alternativa gratuita pode conter algumas limitações como a análise menor de palavras chaves. Um dos pontos positivos dele é que permite fazer um cálculo detalhado e completo em relação à reputação do domínio. 

Termos  usados na criação de um site – que você precisa conhecer

Existem alguns termos que são comumente utilizados na criação de um site e que é importante que sejam conhecidos para que o desenvolvedor das páginas consiga entender do que se tratam as métricas e muitos outros fatores. Veja, abaixo, alguns deles: 

  • Elementor: o elementor é usado para desenvolver sites no WordPress, uma plataforma que é concorrente ao WIX. Com ele, basta arrastar itens e fazer alterações de textos e imagens. 
  • Taxa de rejeição: ela aumenta sempre que o internauta sai do blog, site ou loja virtual sem fazer nenhum tipo de interação. Portanto, é necessário estimular para que o mesmo deixe um comentário ou interaja ao clicar em links de outras páginas. 
  • Escaneabilidade e elegibilidade: são termos utilizados para abordar sobre a facilidade de leitura de determinado texto. Portanto, siga alguns pontos específicos que podem ser demonstrados através do Plugin Yoast SEO. 
  • SEO: o SEO envolve uma série de técnicas que estão presentes tanto nas páginas do seu site quanto nos textos, essas técnicas envolvem o uso correto da palavra chave e até mesmo os termos secundários. 
  • Hospedagem: a hospedagem é onde o seu site está localizado. Mesmo que ele esteja presente na nuvem, precisa ficar em um servidor.  Quanto mais rápida, potente e robusta ela for, melhor será a experiência do usuário. 
  • Backlink: ocorre quando outro site cita o seu e, assim sendo, há uma passagem de autoridade entre as duas partes. Grandes sites devem contar com linkagens que sejam relevantes para o domínio. Muitas vezes, elas podem ser pagas. 

E então, tem mais alguma dúvida sobre como criar um site no WIX? Comente aqui com o Flame Content quais são as suas dicas para a produção do melhor conteúdo e layout. 

Não esqueça de nos acompanhar em nossas próximas postagens em nosso site oficial. Estamos diariamente publicando sobre todos os tipos de assuntos para te manter atualizado. 

VEJA TAMBÉM: Dicionário Online: como usar e quais os melhores deles?

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

ICloud

iCloud : o que é? Como acessar?

- Publicidade -