HomeTecnologia & InternetPlay Store: Quais são os melhores aplicativos? descubra

Play Store: Quais são os melhores aplicativos? descubra

-

O Play Store é, provavelmente, o recurso mais importante do seu celular. Mas é bem possível que você discorde dessa informação.

Ou devia estar se perguntando: mas porque é tão importante assim para o meu celular? A resposta é clara e direta.

Afinal, é impossível conversar com os amigos, jogar, realizar compras e fazer demais tarefas no seu aparelho sem os aplicativos. Com eles, a nossa vida seria bem mais monótona, vamos combinar.

E para ter esses instrumentos de entretenimento, de serviços e comunicação, o Play Store é a casa dos aplicativos para os celulares Android.

Hoje, vamos falar um pouco mais sobre o funcionamento desta plataforma, quais são os aplicativos mais baixados, os melhores programas para cada funcionalidade e as dicas para quem está chegando agora no mundo da tecnologia móvel.

História da Play Store

- Continua Depois da Publicidade -

Antes de falarmos sobre a história da plataforma, vamos lembrar um pouco sobre as origens da tecnologia móvel.

A função inicial dos celulares era apenas a de fazer e atender ligações a partir de sinal analógico, assim como acontecia com os telefones a fio. 

No começo dos anos 1990, aconteceu a primeira transmissão de sinal digital por via móvel, o chamado 2G. Neste instante, o mundo jamais seria o mesmo.

Além das ligações, chegaria o recurso adicional de envio de mensagens via SMS. Dois anos depois, uma nova variação do sinal, chamado de 2.5G, introduziu o acesso à internet pelo telefone celular com o padrão GPRS.

Somente em 1998, foram disponibilizados os primeiros conteúdos que poderiam ser baixados na Europa e o primeiro serviço de acesso à internet foi desenvolvido no Japão.

Em 2001, a Terra do Sol Nascente desenvolveu o sinal 3G, diante da alta demanda de pessoas pelo consumo da internet. No mesmo ano, nasceu o primeiro celular com compatibilidade para o novo sinal.

As líderes do mercado no começo do século XXI eram os grandes fabricantes que desenvolveram os primeiros telefones celulares e smartphones:

  • Nokia;
  • Motorola;
  • Blackberry;
  • Siemens;
  • Sony Ericsson.

Porém, as suas funcionalidades eram altamente limitadas, restringindo-se apenas ao acesso à internet pelos programas fornecidos diretamente pelas fabricantes em cada um de seus modelos.

- Continua Depois da Publicidade -

Somente com a chegada da Apple no mercado de celulares com o nascimento do Iphone é que a tecnologia chegaria a um novo patamar. Isso porque agora teríamos um novo celular com tela multitoque.

Além disso, um novo software viria para tornar a experiência mais intuitiva ao consumidor. É neste momento que o Google entra em ação e desenvolve o sistema que mudaria a história.

Chegada do Android

Em 2008, a gigante da tecnologia radicada no Vale do Silício lançaria, depois de anos de testes e desenvolvimento, o Android, seu sistema operacional voltado para celulares.

Por ter código aberto e que poderia ser melhorado por sugestões de vários especialistas em tecnologia da informação, logo se tornou campeão de vendas e acessos.

Com design mais intuitivo que o concorrente, mais recursos de segurança, participação direta da maior comunidade de desenvolvedores do mundo e menor custo em relação ao concorrente, logo ganhou adeptos, batendo de frente com o principal concorrente.

Ao mesmo tempo, a Apple trabalhava em melhorias para o seu sistema iOS, lançado em conjunto com o Iphone. Uma delas estava em desenvolver uma plataforma que trouxesse programas usados em PCs para a pequena tela, agilizando a vida de seus usuários.

Enquanto isso, o Google também trabalhava para responder à concorrente americana com o lançamento do seu próprio programa de aplicativos.

Nesta disputa saudável, a Apple sai na frente e lança o seu App Store, com mais de 500 programas disponíveis para serem baixados no Iphone, mas fornecidos de forma paga diretamente pela fabricante.

- Continua Depois da Publicidade -

Cerca de um mês e meio depois, o Google lançaria o seu Google Play Store de forma diferenciada. O conglomerado lançou um total de três programas que faziam parte do lançamento do seu sistema operacional para celulares, o Android. Eram eles:

  • Android Market, uma loja específica para baixar aplicativos desenvolvidos com código aberto e, em sua maioria, fornecidos gratuitamente;
  • Google Music, voltado a distribuir digitalmente um grande acervo de músicas;
  • E o Google eBookStore, pensado exclusivamente para a venda de e-books.

Os programas desenvolvidos aproveitam as características e funções que estavam acopladas aos dispositivos. Assim, era possível usar a câmera do celular para fazer chamadas de vídeo, usar o sensor de movimento para trazer novos jogos com realidade aumentada, etc.

Logo de início, a complexidade em ter três plataformas diferentes causava uma certa confusão para os usuários. Era uma enorme vantagem para sua concorrente, a Apple, que via as vendas do aparelho e o uso da Apple dispararem. E o cenário se manteve intacto por mais quatro anos, até meados de 2012.

A unificação do Play Store

O Google precisava reagir à concorrência. E reagiu. 

Percebendo que o seu público consumia de forma avassaladora o Android Market e muitos usuários estavam migrando para o App Store, a gigante da tecnologia mudou.

Mais precisamente em 6 de março de 2012, o Google soltou uma atualização para os celulares Android no qual estavam unificados os três aplicativos, tornando em um só e com o nome de Google Play Store.

Além de unificar, os aplicativos de e-books e músicas ganharam novos nomes: Google Play Livros e Google Play Música, respectivamente.

Conquistou logo de cara uma audiência assustadora, diante do fato de que seu concorrente não disponibilizava e-books e música dentro de seu Store.

O resultado foi um crescimento exponencial na quantidade de:

  • Aplicativos baixados;
  • Horas de consumo;
  • Cadastros para aquisição dos programas pagos.

Com a vantagem de ter a colaboração de programadores e desenvolvedores, o Play Store chegou chegando.

Logo recuperou todo o prejuízo e ficou à frente da concorrente americana e ficou em evidência como referência no mercado.

Uma outra vantagem é se aproveitar do fato do Android já estar em grande parte dos modelos lançados.

Os desenvolvedores também saíram ganhando com a unificação dos serviços. O limite de tamanho dos programas foi ampliado de 500 Mb em média para 4Gb.

Sucessivas mudanças na plataforma foram realizadas para chegar ao aplicativo como conhecemos:

  • Aplicativos que bloqueavam anúncios do Play Store foram banidos em 2013 da plataforma;
  • Além da plataforma de livros e músicas, nasce o espaço dedicado para os jogos de celular, batizado de Google Play Games no mesmo ano da unificação, em 2012;
  • No ano de 2016, o Google Play Games permitiu que os jogos fossem testados de graça. Para isso, o usuário testaria o jogo por 10 minutos dentro do navegador, excluindo assim as versões para teste.

Formas de pagamento

Desde o início, o Play Store sempre disponibilizou os aplicativos gratuitos e os pagos.

Para comprá-los, era necessário cadastrar um cartão de crédito dentro da própria base de programas, facilitando a aquisição do programa, dando mais segurança ao consumidor e mais credibilidade.

Ao longo dos últimos anos, novas formas de pagamento foram adicionadas, aumentando as possibilidades de compra.

Em 2014, o PayPal foi adicionado ao Google Play, no que aumentou consideravelmente a quantidade de assinantes.

Em 2018, foram expandidos os pagamentos para as modalidades de cartão pré-pago e cartão de débito.

Outras novidades do Play Store

As atualizações não param dentro do Play Store. Aspectos como segurança e acesso universal a todos os públicos foram levados em conta:

  • Em 2016, o Google anunciou que todos os aplicativos dentro do Store estariam disponíveis para notebooks com o Chrome OS, o seu próprio sistema operacional;
  • Na metade de 2017 é lançado o Google Play Protect, um antivírus idealizado pelo Google para proteger o usuário de programas potencialmente perigosos ao celular;
  • Foi proibido o uso de programas para mineração de criptomoedas, ficando somente os aplicativos de carteiras de moedas digitais;
  • 2020 é o ano em que o Google Play lança sua seção infantil, o Teacher Approved. Como o próprio nome diz, são programas aprovados por professores, voltados para a educação de crianças e adolescentes.

Hoje, mais de 70% dos celulares de todo o planeta funcionam com tecnologia Android, comprovando o tamanho sucesso do sistema operacional do Google, indispensável em qualquer situação.

E, por consequência, o Play Store tem absolutamente invejáveis: atualmente, você pode escolher baixar um dos quase 3 milhões de aplicativos disponíveis dentro da loja, superior ao App Store, com mais de 2 milhões. Esses dados são de maio de 2021.

Quando falamos do número geral de downloads, a plataforma do Google dá um banho em relação ao seu principal concorrente. No ano que se passou, impulsionado pela pandemia e o maior tempo das pessoas em casa e conectadas, passamos dos mais de 100 bilhões de programas baixados.

Destes, quase 81 bilhões foram baixados na loja do Android enquanto 26,6 bilhões de aplicativos saíram da lojinha do Apple, cerca de 3 vezes menos. O que prova o tamanho de sua aceitação e as vantagens de estar em qualquer lugar e ser mais acessível.

Como baixar um app

Agora que você sabe tudo sobre o Google Play Store, a maior loja de aplicativos para dispositivos móveis, é bem possível que, neste momento, você deve ter pegado seu celular e procurar a lojinha.

O caminho das pedras é bem simples e não tem dor de cabeça nem complicação. Inclusive quem nunca pegou um celular ou nunca se preocupou em ter um aplicativo vai conseguir fazer tudo direitinho:

  • Procure o ícone de Play dentro de um círculo branco. Este ícone está na tela inicial da maioria dos aparelhos ou no menu de apps;
  • Depois de clicar no ícone, aguarde abrir a tela inicial;
  • No canto superior central, há uma caixinha de pesquisa. Clique nela e escreva o nome do aplicativo que deseja e vá em Pesquisar;
  • Assim que encontrar o aplicativo, clique em Instalar e aguarde o fim da instalação. Logo após, clique em Abrir;
  • Se caso você quiser ter mais informações sobre o aplicativo, é só clicar em cima do ícone do aplicativo e lá estarão todas as informações necessárias.

Além de baixar o aplicativo, no Play Store você consegue atualizar também os aplicativos que estão instalados em seu celular com as últimas versões. Para atualizar, siga este passo a passo:

  • Abra a loja de aplicativos;
  • No canto superior direito estará um ícone do Gmail com a primeira letra do seu nome de cadastro ou a foto;
  • Clique nele e irá abrir um menu. Depois, é só clicar em “Meus apps e jogos”;
  • Abrirá a relação de aplicativos para atualização dentro da plataforma. É só clicar em “atualizar” caso queira fazer uma atualização de um só programa ou no ícone verde “Atualizar tudo” para que todos os programas sejam atualizados.

Por mais que pareça uma rotina chata, é fundamental ficar atento às atualizações que os desenvolvedores fornecem, inclusive para a segurança do seu aparelho. 

São corrigidos bugs de segurança, adicionadas novas funções e ficam mais randômicos, gastando menos espaço físico e demandando menor uso da memória RAM para sua rodagem.

Dentro da página de aplicativos, há um menu em que o usuário pode ver a quantidade de aplicativos instalados no aparelho dentro da aba de “Instalados”. Também dá para conferir todos os aplicativos que já foram instalados no aparelho na aba de “Biblioteca”.

Para baixar os aplicativos, é importante que algumas configurações estejam pré-definidas, dentre elas relacionadas aos pagamentos e assinaturas, onde o indivíduo pode cadastrar as formas de pagamento para comprar os apps pagos.

E, por fim, pode acessar o serviço exclusivo do Play Pass, em que o serviço pode ser contratado mensalmente com grandes vantagens, como acessar o Play Store sem ter anúncios, sem precisar fazer compras no aplicativo e ter direito a todo o catálogo de forma exclusiva e com novidades chegando primeiro.

Por fim, o usuário pode definir nas configurações se ele deseja que os aplicativos sejam atualizados automaticamente, as preferências da conta e as notificações.

Além disso, há o controle de pais para os filhos mais novos e como controlar o acesso por impressão digital e autenticação para suas compras.

Dicas para baixar um app no Play Store

Neste universo de 3 milhões de aplicativos disponíveis para downloads, a vontade que existe é de baixar milhares deles e utilizá-los no seu celular, no seu tablet, no seu computador com Chrome OS.

Obviamente, para utilizar a grande maioria ou os mais baixados, deveríamos ter um celular praticamente inesgotável de recursos. Este sonho e desejo é praticamente impossível.

Por isso, é sempre bom levar em consideração quais aplicativos eu vou querer instalar no meu dispositivo. Quanto menor o espaço interno dentro do aparelho, mais eu terei que fazer a escolha de quem vai estar dentro do meu celular ou tablet.

Para evitar ter dores de cabeça, evitar comprar gato por lebre e até perder seu aparelho,você deve seguir algumas dicas que de tão simples parecem bem boas. Mas são tantos os casos de pessoas que acabam vendo seus celulares quebrarem e darem até perda total por mau uso ou um aplicativo mal instalado.

Antes de darmos as dicas, é importante frisar que a própria plataforma possui o Google Play Protect, um antivírus que analisa todos os programas que estão dentro do Store e comunica quando um potencial perigo pode estar escondido dentro deste aplicativo.

Se houver um caso, chegará uma notificação e o acesso a ela pode estar interrompido ou corrompido. O objetivo é evitar dores de cabeça e complicações tanto para o cliente quanto para o Google.

Como avaliar um aplicativo

Todo usuário tem suas próprias experiências com os aplicativos, sejam elas boas ou ruins. E para o Google, que fornece a plataforma para que os desenvolvedores divulguem seus programas, as opiniões são fundamentais no aperfeiçoamento da plataforma e satisfação dos usuários.

Para saber o índice de satisfação, a loja dá a possibilidade a todos os usuários de atribuírem avaliações para cada aplicativo. De acordo com a quantidade de estrelas, é possível saber se o mesmo é bom ou não.

Para dar a nota, é simples e bem fácil de se fazer:

  • No campo de pesquisa, você coloca o nome do aplicativo e faz a procura;
  • Ao encontrar o que deseja, é só clicar no ícone do aplicativo e aparece logo de cara a opção de avaliar o app;
  • É só escolher a quantidade de estrelas, postar um comentário de forma complementar, não obrigatória, e clicar em “Postar”;
  • E pronto, sua avaliação está dada.

Ao fim, o Google faz a média de todas as avaliações dadas pelos usuários e define a nota de cada um deles. O Google adota critérios bem específicos para manter a qualidade dos aplicativos que estão dentro da loja e não oferecer opções fracas ou que possam causar danos a um aparelho celular.

Se a média de avaliações estiver entre 3 a 5 pontos, o aplicativo permanece disponível dentro da loja. Se estiver abaixo de três estrelas, o mesmo é excluído e só pode voltar à loja depois de realizar mudanças exigidas pelo Google.

Quais os aplicativos mais baixados da história do Play Store

Nestes últimos 12 anos, milhares de aplicativos já chegaram, passaram e ficaram eternamente nos aparelhos e nos corações de todos. Alguns merecem total destaque por uma relação de custo benefício altamente vantajosa com o Google.

Um dos aspectos mais importantes no sucesso de um aplicativo é o quanto ele consegue ser funcional, ter uma boa imagem perante os demais usuários, estar na moda e ter todas as informações na palma da mão.

É por causa deste e de outros fatores, como o fato de ser pago ou não, é que faz com que a plataforma tenha um acesso enorme de pessoas que procuram pelo apps.

Uma dúvida muito comum é se os nossos dados podem ser manipulados para falar bem de um programa sem considerar a nossa real informação. Já avisamos que essa notícia é muito mais do que falsa.

Como citamos lá no começo do texto, antigamente o Google tinha cada aplicativo de aquisição de produtos digitais e que funcionavam sem integração. Em 2012, os serviços foram juntados.

E desde então dá para você baixar vários produtos em um lugar só. E dentro do Play Store temos milhares de opções para todos os gostos. Atualmente, podemos baixar na mesma loja:

  • Aplicativos;
  • Livros;
  • Jogos;
  • Aluguel de filmes.

Ao longo de sua história, diversos campeões de downloads marcaram seu nome dentro da plataforma, estando sempre no TOP 10 desde os primórdios.

A última estatística sobre esse ranking foi divulgada pelo Google em 2018, em comemoração aos dez anos do Google Play Store. Na lista estão as principais redes sociais e aplicativos que estão na nossa rotina diária.

Como vemos, a rede social de Mark Zuckerberg é líder absoluta em downloads de todos os tempos e se destaca na liderança anual do Ranking do Google por três anos, em 2012, 2013 e 2016. Estima-se que os números atuais passem da casa dos 500 bilhões de downloads.

Logo abaixo, está o principal mensageiro que o mundo consagrou e não vive sem: o WhatsApp Messenger. Com mais de 400 bilhões de downloads, liderou o ranking de apps mais baixados por quatro anos, mais do que seu coirmão Facebook.

Dividiu a liderança com o Facebook Messenger em 2014 e 2017 e liderou sozinho em 2015 e 2019.

Na terceira posição está o Facebook Messenger, com mais de 350 bilhões de programas baixados. Empata com o Facebook em liderança, dividindo o posto em 2014 e 2017 e liderando sozinho em 2018.

Em resumo, vemos o tamanho da força dos produtos com a marca do Facebook, estando sempre nas primeiras posições. 

Quem está em quarto lugar é o Instagram, que teve um crescimento absurdo, sempre se colocando entre o top cinco em todos os tempos, disputando cabeça a cabeça com o Facebook Messenger, com mais de 250 bilhões de downloads.

Talvez você deva estar estranhando a ausência do Youtube, a maior plataforma social da atualidade, onde pessoas comuns, artistas e influencers fizeram o aplicativo bombar, especialmente em 2020 com a pandemia de COVID-19 e a febre das lives.

Mas pelo fato de ser um produto do próprio Google, a pessoa não é obrigada a baixar o programa, vindo instalado no sistema operacional, assim como o Google Chrome e demais programas da desenvolvedora norte-americana.

Quem está com fortíssima alta nos últimos dois anos e vencendo os líderes é o Tik Tok. Despontando como a principal rival e a sucessora do Snapchat, tem feito a alegria dos usuários em tempos de pandemia e reclusão em casa. 

Já está estimado em mais de 1 bilhão e meio de downloads nos últimos dois anos, com perspectiva de crescimento para os próximos anos.

Os apps de finanças cresceram de forma surpreendente no ano passado no Brasil, diante da necessidade de se buscar soluções pelo fechamento das agências e a febre dos bancos digitais.

Por fim, mesmo que no ranking histórico ainda não esteja presente, os aplicativos de transporte, como UBER, 99, Cabify cresceram de forma assustadora e estão sempre no TOP 20 em quantidade de buscas e downloads.

Os jogos mais baixados do Play Store

Esse tópico acaba não recebendo muito destaque, mas ao longo dos últimos anos há rankings especializados anualmente e que demonstram o quanto este nicho cresce rapidamente.

Na história do Play Store, somente dois jogos ultrapassaram a casa do bilhão de downloads: o Subway Surfers e o Candy Crush Saga.

O Subway Surfers é desenvolvido com gráficos HD modernos e consiste em grafiteiros que têm a missão de escapar dos trens que aparecem em seu caminho.

Já o Candy Crush Saga é o queridinho da grande maioria. É muito difícil não saber de alguém que já tenha instalado o jogo pelo menos uma vez no seu celular.

São mais de 1 trilhão de níveis jogados e possui excelente reputação dentro da loja de aplicativos.

Na lista dos jogos com mais de 500 milhões de downloads, destacam-se pioneiros que fazem parte da história e estão desde os primórdios.

Podemos destacar:

  1. My Talking Tom, voltado para toda a família cuidar do gato Tom e fazê-lo feliz;
  2. Temple Run 2, um jogo de ação;
  3. Free Fire, febre entre os gamers e jogo que vale dinheiro e prestígio, fazendo parte do mundo dos e-sports;
  4. Pou, outro clássico no qual devíamos cuidar de um bichinho muito fofo e cuidar de sua alimentação e crescimento;
  5. 8 Ball Pool, o primeiro jogo de esportes dentro deste ranking histórico;
  6. Clash of Clans, antigo jogo de estratégia;
  7. E o Hill Climb Racing, jogo que desafia as leis da física no qual o corredor precisa encarar desafios e andar mais longe.

Merece destaque especial o Among Us, um jogo de estratégia que vem ganhando muitos adeptos, especialmente no ano passado em que foi líder de downloads, com mais de 250 milhões.

Livros mais baixados

Recurso presente desde o início e que foi unificado em 2012, a área de e-books sempre teve um espaço reservado dentro do Play Store e tem auxiliado bastante os leitores, permitindo que o consumidor possa ler seus livros na palma da mão.

Rivalizando com as grandes do setor, como o Kindle da Amazon, seus livros já foram baixados por milhões de usuários. Atualmente, estima-se em mais de 7 milhões de livros disponíveis dentro da plataforma.

Filmes mais baixados

Muitas pessoas nem prestam atenção, mas é possível você comprar filmes e assistir no seu celular ou computador através da seção de filmes do Play Store. Em 2018 também foi divulgado a relação dos filmes mais baixados desde a unificação dos serviços.

Google Play Música

Temos espaço para funções já desativadas pelo Google. Iniciado lá em 2008, mantido durante a unificação dos serviços e com um aplicativo exclusivo até 2020, o Google Play Música permitia baixar clipes e músicas, como forma alternativa e principal aos antigos programas, como o Shareaza, Ares, entre outros.

Por decisão estratégica de valorizar o Youtube Music, braço destinado ao acesso exclusivo e a compra de clipes e músicas direto da maior plataforma do mundo, o Play Música foi descontinuado em 2020, deixando seu legado na história.

Finalmente, vemos o tamanho que este recurso criado em 2008 e amplamente vitorioso possui em nossa rotina tecnológica. Não dá mais para ter um celular atualizado e conectado com o mundo da internet e das redes sociais sem contar com o Play Store.

Seja para atualizar seus programas ou instalar novos, é indispensável. Mesmo com o tamanho sucesso, a quantidade de novos aplicativos cresce a cada dia, sendo um case de sucesso e vencendo com folga o seu principal rival, o App Store.

A tendência para os próximos anos, segundo dados de bastidores do Google, é tornar o Play Store mais intuitivo e personalizar a loja para cada tipo de cliente, trazendo sugestões baseadas nos gostos e interesses. 

Não há previsão de quando essa atualização chegará aos smartphones, tablets e notebooks, mas a expectativa é de que os testes sejam concluídos em breve. 

Rumores dos principais sites de tecnologia apontam que a nova plataforma vai ser lançada junto com uma nova versão do Android, sem data de lançamento. É aguardar os próximos passos e saber o que irá acontecer em breve.

Para terminar este artigo, fica a pergunta: você já viu se seu aplicativo precisa de atualização agora?

Até a próxima!

VEJA TAMBÉM: Globo play: tudo sobre assinatura, preço e cancelamento

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -