HomeSaúdeCoronavírus: tipos de vacina, variantes, curiosidades e tudo sobre

Coronavírus: tipos de vacina, variantes, curiosidades e tudo sobre

-

A pandemia do Novo Coronavírus com certeza foi o acontecimento mais impactante do século XXI. Isso porque é difícil se pensar em algo que vá parar o mundo de tal forma como a pandemia de covid-19. O isolamento social e o confinamento mudaram a forma de viver em sociedade. E as restrições até agora ainda fazem parte das nossas vidas, distanciamento social e o uso de mascara são a regra.

E mais  do que isso compreender o vírus e suas formas de transmissão são quase que impossíveis. Um contato que antes tínhamos quase que de forma corriqueira hoje em dia pode ser fatal. E coisas simples como sair na rua hoje em dia pedem uma grande precaução e um certo preparo.

Mas a chegada das vacinas e um estudo melhor de novas formas de tratamento fez com que uma nova luz se acendesse. Mas ainda sim os tempos são de incerteza, pessoas deixando de cumprir com a quarentena e muitas incertezas. Mas ainda sim há um norte com relação a tudo.

Por isso hoje vamos entender melhor a respeito da pandemia, seus impactos na sociedade, as vacinas e muito mais

O que é o coronavírus, Covid-19

A história do covid-19 começa por volta do final do ano de 2019 onde na China começaram a surgir os primeiros casos. ainda de forma não armada o vírus se novo gerando o epicentro em Wuham.  Pouco a Pouco o governo chinês via que a pandemia fugia do controle pois o vírus era altamente contagioso.

- Continua Depois da Publicidade -

Mas o que é o covid-19, o vírus Sars-CoV-2 é um vírus que possui uma taxa de transmissão de aproximadamente 3. Isso significa que uma pessoa pode passar para três pessoas, o que faz dele um vírus altamente contagioso.

Acredita-se que ele possua como hospedeiros algumas espécies de morcegos. Além do pangolim, é um animal consumido como alimento exótico em algumas regiões da China. E o consumo deste animal foi o responsável pelos primeiros casos.

No seu início alguns apontavam a doença como uma variação da rinite que algumas doenças respiratórias. Hoje em dia se sabe ao certo que ela é uma variação da pneumonia e os sintomas apresentados muitas vezes são semelhantes no quadro grave

Os sintomas com certeza foram os que mais confundiram os pesquisadores e médicos ao realizar o diagnóstico do covid-19. Isso porque em algumas pessoas apareciam determinados sintomas em outras pessoas, outros sintomas surgiam bem diferentes. De início foi muito difícil realizar o diagnóstico. Pois cada pessoa apresentava sintoma diferente mas existem alguns sintomas em comum

Os sintomas comuns a todas as pessoas que apresentam quadro de covid-19 são: tosse, dor de garganta, febre e falta de ar Esses são os sintomas principais de quem apresenta o quadro de coronavírus. Mas em alguns casos outros sintomas surgem como diarreia ou problemas gastrointestinais, náusea e vômito. Que raramente as pessoas que apresentam o coronavírus possuem dor de cabeça 

Formas de contaminação

Agora que apresentamos os sintomas mais comuns. Vamos ver quais são os Quais são as formas de transmissão do novo covid-19.  No início muito se comentava sobre quais seriam as formas de transmissão e até alguns mitos circulavam. Vamos ver quais são as formas de contaminação

Dentre as formas de contaminação a principal é através da saliva aquelas gotículas d’água que esperamos ao falar. Por isso, hoje em dia precisamos usar máscaras. Isso também é bastante relacionado a próxima forma de contágio.

Outra forma de contágio é através do toque, porque muitas vezes colocamos a mão na nossa boca para cobrir o espirro ou a tosse. Desta forma é recomendado que não fique tocando em superfícies e sempre use álcool gel ao entrar em contato com barras de ferro de trens ou de ônibus.

- Continua Depois da Publicidade -

E por falar em transporte público aglomeração é a principal forma de contágio. Isso porque entrar em contato com muitas pessoas mesmo de máscara estamos sujeito a respirar o mesmo ar, e assim respirar os germes transmitido por outros. Por isso foi determinado que haja distanciamento social.

O vírus resiste apenas alguns segundos depois do expelido, isso significa que logo após alguém tossir, espirrar ou falar o vírus só resiste por mais alguns poucos segundos. O que faz com que eles sobrevivam por mais tempo você está em um local fechado e sem ventilação. Por isso é recomendado que se evitem aglomerações principalmente em locais fechados.

Mas atualmente o que preocupa a sociedade de pesquisa é de medicina são os registros das variantes vamos ver um pouco mais a seu respeito.

As variantes do Coronavírus

Atualmente nada tem preocupado mais tanto a população quanto a sociedade médica do que as variantes do novo coronavirus. Isso porque elas estão bem mais de letais do que o vírus. isso se explica devido ao fato de que as variantes são resistência ao vírus e assim elas são muito mais poderosas do que o Contágio

 por isso vamos entender melhor Quais são as variantes e quais são os seus efeitos colaterais

O contexto da Pandemia de covid-19

Em março de 2020 Organização Mundial da Saúde decretou pandemia do coronavirus covid-19 pandemia surge com muita incerteza muitos pensavam que o novo coronavirus era apenas uma infecção local que muito para mente não sairia da Ásia. Porém desta vez mais vemos que situação ficou muito fora de controle que gerou no cenário que vivemos até hoje.

Tanto no Brasil quanto no mundo não era previsto que aprendi minha pudesse alcançar de tal forma no início de 2020 a pandemia avançava discretamente pela Europa mas foi logo após o anúncio da OMS que ela de fato começou a fazer estragos e esses estragos se se repetiram principalmente o número

Ainda sem saber direito do que se tratava o vírus era muito difícil realizar uma prevenção adequada por isso nesse primeiro momento e ficou tão desenfreado mas com o passar do tempo ele passou A Ser controlado através de medidas de prevenção e especial através do distanciamento social

- Continua Depois da Publicidade -

Mas apesar de muitas medidas tomadas realidade é que a pandemia gerou um certo Frisson e a ansiedade todas as pessoas pois não se sabe ao certo qual era a gravidade desse assunto e assim até hoje continuamos com muitas incertezas

Academia gerou diversos impactos e muitas áreas vamos ver um pouco dos impactos gerados pela pandemia do coronavírus

Os impactos

Os impactos causados pelo coronavirus são os mais variados mas o principal deles com certeza foi na economia com isola lamento social foi preciso que muitas lojas e empresas parassem de funcionar e assim Muitas delas acabaram no inchando e decretando falência e a empresa sobrevivente tiveram muito que lutar

Ou trabalho para quitada pelo novo coronavirus foi a política hoje com a economia e fraqueza Cida muitas ações tiveram que ser tomadas para auxiliar aqueles que mais precisavam assim como as empresas que estavam decretando falência

E a pandemia do novo coronavirus também gerou uma grave crise política em diversos países mas principalmente no Brasil uma onda de negacionista dividiu tanto os parlamentares quanto à população e isso aqui tou diretamente no cumprimento das medidas restritivas

Deixa o modo Podemos dizer que a pandemia impactou diretamente na sociedade na sua forma de se comportar fazendo com que problemas políticos já existentes se complicar assim ainda mais

Importância do isolamento social

Por tudo que vivemos podemos concluir que os rolamentos social é mais do que importante apesar de muitos não compreenderem bem que ficar em casa é a melhor prevenção ao vírus quem entendi um pouco mais logo ver que essa é a melhor opção para não ser contaminado

Se fizermos um comparativo com o início da pandemia até o jejum hoje podemos ver claramente que o número de mortes só aumentou depois que as medidas de restrição foram se afrouxando e isso fez com que as pessoas saíssem nas para as ruas desta forma a contaminação aumento

As variantes mais preocupantes segundo os estudiosos são que surgiu no Reino Unido, P1 com origem em Manaus, Brasil e B1.351 com origem na África do Sul. Vamos ver qual o efeito de cada uma dessas variantes. Pois cada uma delas possui suas particularidades:

  • A variante B1 do Reino Unido possui uma taxa de transmissão 90% maior do que qualquer outra. Ela foi uma das primeiras variantes a ser descoberta e atualmente tem causado grande preocupação
  • A variante P1 de Manaus pode aumentar a carga viral em até 10 vezes no organismo humano. Deste modo a infecção pode ser mais agressiva
  • A variante B1 351 da África do Sul assim como a variante brasileira apresenta uma maior carga viral no organismo. Ainda se discute muito a respeito entre qual variante pode ser mais perigosa.

Até o momento, os pesquisadores afirmam que as vacinas são eficazes contra as variantes do novo coronavírus. Mas ainda não se sabe ao certo o quanto as vacinas podem ter eficácia contra as variantes Muitas pessoas acreditam.

Mas em todo caso a recomendação é se prevenir, pois a vacina previne contra os efeitos graves tanto do covid-19 quanto das variantes.

Riscos de reinfecção

As variantes têm causado muitos problemas, dentre eles o risco de reinfecção. Muitos afirmam ser mais agressivo do que a primeira infecção. Pois a variante nada mais é do que uma mutação do vírus já existente visando destruir a resistência daqueles que criam anticorpos. Ou seja, das pessoas infectadas pela primeira vez, é muito comum que o vírus dentro do organismo em sua replicação possa gerar um gene mais poderoso e que muitas vezes se propaga com mais facilidade.

Muitas pessoas acreditam que ao se infectar geram anticorpos contra o coronavírus. Mas a realidade é que não há nenhum estudo que comprove que é infecção Geri anticorpos necessários para prevenir a infecção. A reinfecção que tem causado bastante problema efeito o sistema de saúde mais uma vez entrar em colapso

Isso porque os especialistas afirmam que a reinfecção é mais forte do que a primeira infecção, pois o vírus quando retorna ao organismo está mais forte e no caso de uma primeira infecção assintomática a segunda pode ser um pouco mais grave gerando até as complicações do coronavírus.

Por isso, não somente a vacina pode trazer uma real prevenção ao vírus. Não há tratamento precoce nem mesmo acreditar que não haja reinfecção. 

As vacinas disponíveis contra o coronavírus

Mas vamos falar agora a respeito das vacinas disponíveis. O Brasil possui mais de 2 vacinas disponíveis, que são as vacinas de Oxford/ astrazeneca desenvolvida pela Fio Cruz e CoronaVac Desenvolvida no Butantan. Há também a tentativa de começar a vacinar com a Pfizer,  Janssen da Johnson e Johnson, moderna, Sputnik V.

Até o momento não houve um pedido para as vacinas para as vacinas Covaxx, Covaxin, Clover Biopharmaceuticals, Syneos Health e CanSino. Embora não hajam tratativas ou negociações com essas vacinas algumas são sim estudadas para começarem a ser distribuídas aqui no Brasil.

Por isso vamos comentar um pouco a respeito sobre as vacinas disponíveis no Brasil que são astrazeneca e CoronaVac. Mas vamos também comentar um pouco a respeito sobre as vacinas que estão em fases de negociação que são Pfizer, Jansen, Moderna e Sputnik V. vamos também entender um pouco porque algumas vacinas podem ser usadas em outros lugares no mundo mas não podem ser usadas aqui no Brasil.

CoronaVac

A CoronaVac é desenvolvida em parceria entre Butantã e o laboratório sinovac. A CoronaVac que foi desenvolvida simultaneamente com Astrazeneca da Fiocruz. Na sua composição apresenta o vírus de forma inativada como boa parte das vacinas.

A eficácia da CoronaVac varia entre 50% e 77%. Sendo 50% de eficácia para os casos mais graves que seriam os profissionais de saúde que tem constante contato com infectados. Mas possui eficácia de 70% com pessoas que apresentam casos leves ou que não tem contato com infectados.

Dentre os efeitos colaterais o principal pode ser dor no local da injeção podemos gerar um Pequeno inchaço e desconforto Que costuma passar após 48 horas outros efeitos colaterais também podem acontecer com cansaço excessivo, dor de cabeça, dor nos músculos, febre ou dores nas articulações mas esses efeitos costumam ocorrer entre 24 a 48 horas após esse período não é comum sentir mais os efeitos colaterais. As dosagens devem ser aplicadas em um intervalo por volta de 28 dias.

Juntamente com a vacina de Oxford a sinovac vem sendo distribuída por todo o Brasil nessa primeira e segunda fase de vacinação. Ela vem comprovando a sua eficácia com o passar do tempo após a vacinação, geralmente quem tiver qualquer infecção com coronavírus terá apenas os sintomas mais leves e brandos raros são os casos de pessoas que apresentam sérias complicações após a vacinação.

Oxford/Astrazeneca

Produzida em parceria entre FioCruz e Oxford, a Astrazeneca é a segunda vacina disponível no momento para a vacinação da população brasileira. Juntamente com a CoronaVac ela foi desenvolvida pela FioCruz em parceria com o laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford. Ela usa na sua composição um vetor viral não replicante (virus modificado que cria defesas contra o vírus).

Ela possui eficácia entre 76% a 86% no intervalo entre suas doses. Após sua primeira dose, a vacina apresentou eficácia de 76% e 82% após as suas duas doses. As dosagens devem ser administradas em um intervalo entre 2 meses. 

Segundo pessoas que já tomaram com a AstraZeneca os efeitos colaterais são mais fortes. Os sintomas podem ser sensação de calor, coceira ou hematomas, cansaço,enjoo , dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, diarreia, e sintomas semelhantes aos de um resfriado. Mas estes sintomas geralmente ocorrem entre 24 a 48 horas.

Apesar de todos os efeitos colaterais ela apresenta uma boa eficácia ao vírus e as suas variantes sejam elas quais forem. Além do fato de no caso de haver qualquer infecção somente os sintomas leves são apresentados sem grandes complicações.

As outras vacinas contra o Coronavírus

Além das vacinas que citamos  como dissemos acima existem outras que ainda estão em fase de aprovação pela Anvisa. Ou que estão em negociação, para que sua exportação e até o momento ainda não há dados será essas vacinas abaixo poderão vir para o Brasil

Mas vamos ver alguns dados sobre as vacinas que ainda estão para chegar ou me negociação para exportação:

    • Pfizer: esta foi uma das primeiras vacinas a Ser desenvolvida. Ela chegou a ficar pronta e aprovada pela OMS ainda no final do ano passado. Mas ainda não chegou no Brasil as negociações ainda seguem em curso sua eficácia é de 95% sendo ela uma das vacinas mais eficientes inclusive contra as variantes.
    • Janssen:  a vacina da Johnson e Johnson gera uma forte proteção contra covid 19, sendo aplicada em apenas uma só dose. Ela previne as infecções em 85% graves e 100% e hospitalizações sendo uma das vacinas mais eficientes. Mas ainda não recebeu o aval para uso emergencial.
  • Sputnik V: Ainda não há muitos dados conclusivos a respeito do da Sputnik, apenas se sabe que ela possui uma eficácia de 90% contra infecções da corrente de covid-19. E que há indícios de que a seja testada para uso no Brasil.

Portanto, essas são as informações a respeito das vacinas disponiveis para a população brasileira. E das vacinas que estão perto de chegar ao público brasileiro. Ainda uma certa negociação e possibilidade de testes com a moderna Porém nada ainda foi divulgado.

Após a vacinação

A recomendação após a vacina é que continue sendo tomadas todas as medidas que foram tomadas para a pandemia. Isso porque mesmo após a vacina ainda há um certo risco de contaminação, em especial entre uma dose e outra. Ainda que as contaminações sejam pouco comuns, podem haver casos de contaminação leve a moderada embora seja menos comum.

Apenas quando toda população estiver vacinada é que uso de máscara e eventos que envolvem aglomeração estarão liberados novamente. Isso porque como dissemos acima ainda que seja baixo há um risco de transmissão do vírus e outros grupos ainda não estão vacinados podem ser infectados. inclusive quem foi vacinado pode transmitir o vírus a quem ainda não foi vacinado, nesse caso para quem foi vacinado o vírus será brando para quem não tem ele pode ser mais grave. 

Por isso mesmo após a vacina todos os cuidados seguem os mesmos. Pois ainda que não haja risco para você, pode haver um risco para quem é da sua família. Por isso é importante continuar com todas as medidas pois lembre-se de que você está protegido se for infectado vírus pode não lhe fazer mal mas para quem não está protegido ele pode ser muito forte

Agora vamos ver pouco mais como foram outros casos de pandemia ao longo da história.

Outras pandemias ao longo da história

Pandemia covid-19 não foi a única da história. Ao longo dos anos ocorreram outros casos de pandemia e epidemia. Mas o que fazer com que não houvesse um aplicação de medidas adequadas era falta de comunicação. 

É preciso lembrar que estamos falando do século XIV ao início do século XX. Neste período era quase impossível que houvesse comunicação dentro de um país e gerar a nível Mundial as notícias demoravam atravessar o oceano levavam meses em alguns casos até mesmo anos.

Muitos dos casos de pandemia do passado se devem aos seguintes fatores: insalubridade e falta de saneamento básico. Pois durante quase todo o século passado não havia saneamento nas cidades esgoto corriam pelas ruas e não se havia uma cultura de higiene. Naquele tempo de pessoas praticamente não tomavam banho, isso contribuirá muito para disseminação de doenças.

Outro fator crucial eram as constantes guerras pois não há local onde haja condições mais insalubres e precárias do que na guerra. Além dos problemas comuns que eram feridas maltratadas, fome e poucos recursos. A disseminação de doenças era quase inevitável, seja pelas condições precárias ou seja pela facilidade de contágio e contato com as pessoas de diversos locais.

Assim vamos relembrar algumas outras pandemias que ocorreram nos séculos passados, dentre elas vamos ver quais foram as semelhanças e diferenças com a pandemia atual. 

Peste negra

A peste negra foi com certeza a pandemia mais devastadora de toda história. Na sua primeira anemia por falta de 1347 a 1351 estima-se que tenha morrido de 75 há 200 milhões de pessoas na eurásia e alguns blocos do Oriente Médio. Foi abordada na obra de Decameron.

Acredita-se que a peste tenha sido transmitida através de pulgas de roedores que eram muitos comuns. Por isso dentre outras coisas muitos atribuem à peste negra as condições insalubres da época. Vários agravantes como guerra e a pobreza fizeram com que peste negra se disseminasse.

A peste negra teve ainda mais desdobramentos, outras ondas ocorreram nos séculos XV ao XIX basicamente em todas as épocas Negra dava as caras. E no século XXI a peste negra ainda fazia vídeos em menor escala.

Basicamente o que fez com que a peste negra diminuísse foram as medidas sanitárias que foram tomadas ao longo dos anos. Pois uma vez havendo menos ratos e roedores pelas ruas com as condições higiênicas adequadas a peste negra dificilmente se propagam em uma escala global novamente.

Pode vir a ocorrer em casos isolados em determinados locais, mas em grande escala será difícil que haja novamente. Mas dificilmente haverá uma pandemia que dure tanto tempo e seja tão devastadora e tenha tantos desdobramentos quanto essa. 

Gripe espanhola

A gripe espanhola Cecília muito corpo academia de hoje em dia e tem uma coincidência o fato de exatos 100 anos de intervalo entre uma e outra. Assim como a peste negra e outras pandemias, a gripe espanhola principalmente foi muito disseminada pela primeira guerra mundial. Isso porque na guerra havia pessoas muito inteiras e era um lugar com condições insalubres e precárias muito fácil de um vírus disseminar. Mas vamos entender melhor como surgiu essa pandemia.

A pandemia de influenza H1N1 surgiu em 1918 ainda é muito discutida em qual parte do mundo ela surgiu algum remédio que foi nos Estados Unidos outros no Reino Unido e também na China. A gripe espanhola nada mais é do que a gripe que nós temos hoje em dia mas assim como a covid as pessoas da época não tinham imunidade contra a doença isso fez com que a doença devastação a população da época cerca de 70 milhões de pessoas morreram mas esses dados estão sujeito a variações e esse número talvez seja muito maior

Isso tudo aconteceu em 2 anos e 10 meses a pandemia começou em Janeiro de 1918 e teve fim apenas em dezembro de 1920.  Como dito anteriormente, a falta de comunicação fez com que essa carinha bastasse o maior tempo sempre que medidas fossem tomadas. Portanto isso dificultou que notícia sobre a doença chegasse a todos os locais do mundo uma vez que ainda não havia um avião e o telefone ainda está em seus primórdios. Basicamente as notícias chegavam do outro lado do oceano através de navio.

Mas o vírus influenza novamente seria um problema como nós vamos ver a seguir. E esse outro problema causado pelo vírus influenza nos faz pensar e uma variação pode causar.

Gripe Suína

E para quem achou que covid-19 fosse a primeira pandemia deste século está enganado. Em 2009 a gripe suína assustou o mundo com o vírus que estava matando muita gente e deixando outras pessoas de cabelo em pé. Esse vírus nada mais é do que uma variação da gripe comum com os sintomas mais acentuados incluindo ainda vômito, náusea e diarreia.

A pandemia iniciou em janeiro de 2009 até agosto de 2010 foram aproximadamente 500 milhões de casos confirmados e aproximadamente 700 milhões de casos suspeitos. Já as mortes confirmadas foram cerca de 18 mil segundo a OMS, já por suspeita foram cerca de mais de 285 mil. Comparado com os números atuais essa pandemia não é tão letal mas ainda assim assustou todo uma geração que ainda não estava acostumada.

Mas se tratando de uma variação da gripe já se tinha uma noção de como poderiam ser tratados os casos. Incluindo o tratamento e uma possível vacina deste modo a pandemia não foi tão alarmante quanto a atual ou resolver citadas aqui.

Essa pandemia serviu como uma espécie de preparação para que estamos vivendo hoje em dia. Embora naquele momento os tempos não tinham tanta incerteza como se tem hoje.

Conclusão a pandemia do Coronavírus

Portanto podemos comprovar que a pandemia de covid-19 ainda está longe de terminar por inteiro. Seja porque ainda faltam muitos grupos a se vacinar seja pelo fato de que ainda se tem algumas incertezas a respeito da eficácia vacina, e de possíveis variações. 

Mas é certo que hoje em dia estamos muito mais perto de uma solução. Comprando todas as medidas restritivas tomando todas as precauções esse processo pode ser bem mais rápido e bem menos doloroso. Uma vez que o nosso cuidado é o cuidado do outro e mesmo vacinado teremos de ser conscientes.

Nossa intenção trazendo fato de outras pandemias foi fazer com que compreendesse que houveram outros cenários piores. Mesmo com falta de comunicação, higiene, saneamento e informação as adversidades foram superadas. E hoje nós aprendemos mais com todas essas pandemias.

Hoje em dia estamos muito mais a frente do que no passado. Temos acesso a informação a todo momento em qualquer lugar. Além de saber qual a maneira mais efetiva de nos prevenir, sem cair em falácia ou noticias falsas.

Assim espero que você tenha conseguido aprender um pouco mais a respeito da pandemia. Além de aprender mais da história das outras pandemias. Nós vamos ficando por aqui.

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -