HomeEsportesBarcelona: história, principais prêmios e jogadores

Barcelona: história, principais prêmios e jogadores

-

O Futbol Club Barcelona, também conhecido como “Barça”, é um dos maiores clubes da história do futebol mundial. Sua sede fica na região da Catalunha, na cidade de Barcelona, Espanha.  

A história do Barcelona é marcada por vitórias, conquistas e grandes jogadores ao longo da sua jornada. A equipe é responsável ainda por grande parte na revolução do jogo e de como ele é visto nos dias atuais.

O Início

O FC Barcelona foi fundado no ano de 1899, por Hans Gamper (Winterthur, Suíça, 1877 – Barcelona, ​​1930), um jovem estudante que chegou na cidade de Barcelona um ano antes e que através de anúncios feitos em jornais, reuniu um grupo de jovens estrangeiros para formar um time de futebol.

A fundação do clube foi resultado da crescente popularidade do futebol e de outros esportes britânicos em toda a Europa. Essas origens conferiram ao clube sua identidade intercultural, enfoque poliesportivo e sua profunda fidelidade a Barcelona e a Catalunha. 

Além disso, a fundação do clube coincidiu com uma época em que as pessoas começaram a se interessar pela prática de esportes na Catalunha; esse contexto social e a cultura própria da Catalunha levaram à criação do Barcelona, bem como exerceram grande popularidade para o clube nos anos subsequentes.

História

- Continua Depois da Publicidade -

Apesar de ter sido fundado por estrangeiros, o Barcelona sempre esteve ligado às questões políticas e aos valores da Catalunha, sendo sempre um defensor da região e de apoio à comunidade local.

Em 1925, durante a mudança do governo da Espanha para autocracia, a Catalunha revelou-se cada vez mais agressiva contra o governo central de Madri. Quando Francisco Franco, ditador que assumiu o governo na época, proibiu o uso da língua catalã, o estádio do Barcelona era um dos poucos lugares em que o povo podia expressar a sua indignação contra tais atos.

Mesmo em 1978, quando a Espanha fez a transição para um regime democrático, o Barcelona e a população local continuaram a expressar o orgulho catalão. Fato que se intensificou ainda mais nos anos 2000, período em que o clube estava no topo do sucesso esportivo, possuindo todos os holofotes e com grande poder de influência o clube se posicionou favorável a independência da Catalunha, na briga contra o governo Espanhol.

Assim, o clube traz uma identidade única e é símbolo de orgulho para todo povo daquela região. Mas apesar da sua importância histórica em fatos políticos, o Barcelona se tornou uma potência mundial através dos seus feitos esportivos, com uma história vitoriosa e de figuras icônicas do esporte.

O Primeiro troféu

A Copa Macaya foi uma competição que teve apenas 3 edições e foi encerrada depois da criação do Campeonato Catalão. Este torneio foi fundado pelo Hispania Athletic Club no ano de 1900 e reunia apenas os clubes da região da Catalunha. E foi essa a primeira grande conquista do Barcelona, que venceu a taça na temporada 1901-1902. O primeiro grande título de muitos outros que viriam ao longo da sua jornada.

Uma História de Conquistas

O Futbol Club Barcelona é uma das instituições mais vencedoras do futebol mundial, detentor de inúmeras conquistas e troféus ao longo da sua história. Além das grandes conquistas, o clube apresentou equipes que, cada uma à sua época, mudaram a forma de se ver e pensar o futebol. 

O clube ainda conquistou ao longo da sua história o Campeonato Catalão 23 vezes, bem como 7 Copas da Catalunha. O clube ainda venceu outros inúmeros torneios e copas que não existem mais nos dias atuais, como 2 títulos de Copa da Liga Espanhola e 2 Supercopa da Catalunha.

Diversas destas conquistas foram frutos de gerações que marcaram a história do clube e do futebol em si, com grandes líderes e times coletivos, o Barcelona marcou gerações e encantou o mundo ao longo do caminho.

O Barcelona de Johan Cruyff

- Continua Depois da Publicidade -

Após a conquista do Tricampeonato da Taça dos Campeões (Atual UEFA Champions League) com o Ajax, na temporada de 1973-1974 Cruijff foi contratado pelo Barcelona para acabar com uma pequena escassez de títulos nos anos anteriores e ajudar o clube a conquistar a tão sonhada Taça dos Campeões.

Aquela altura Cruyff já era um jogador consagrado e a sua chegada surtiu efeito imediato, logo no primeiro ano o Barcelona venceu o Campeonato Espanhol com direito a uma goleada de 5×0 sobre o seu maior rival, o Real Madrid. Tal feito fez com que ele ganhasse a sua terceira Bola de Ouro de melhor jogador do mundo.

Após um primeiro ano mágico, os anos seguintes foram problemáticos para o jogador e toda equipe, gerando um desgaste enorme no jogador. Em 1978, Cruyff quebrou a perna na conquista do título da Taça do Rei e acabou por deixar o clube e se aposentar temporariamente. Futuramente ele regressaria para o Barcelona, agora como treinador da equipe.

Johan Cruyff treinador: O primeiro Dream Team Catalão

Em 1988 Cruyff regressava ao Barcelona agora como treinador, depois de uma passagem pelo Ajax, onde acabava de vencer a Recopa Europeia com o clube holandês, o objetivo era o mesmo da sua primeira passagem como jogador, por fim a um pequeno período sem títulos e fazer com que o Barcelona retorna-se às glórias.

E isso não demorou de acontecer, ainda no seu primeiro ano ele conquistou novamente a Recopa Europeia e no ano seguinte a Copa do Rei. Os resultados imediatos foram reflexo da super equipe que Cruyff conseguiu montar na equipe da Catalunha.

O grupo possuía jogadores como Michael Laudrup, Ronald Koeman, Julen Lopetegui  e Hristo Stoichkov. O último é considerado o maior jogador búlgaro de todos os tempos, conseguindo levar o modesto país a uma semifinal de Copa do Mundo em 1994, terminando a competição em 4 lugar com a seleção da Bulgária.

A obsessão virá realidade

Após a conquista da Copa do Rei em 1990, o Barcelona emplacou um tricampeonato Espanhol consecutivo de 1991 a 1993, mas em meio a esse imenso feito, em 1992 também veio a tão sonhada Taça dos Campeões, após vencer a equipe italiana da Sampdoria por 1×0 na prorrogação, com gol de falta de  Ronald Koeman. Após os vice-campeonatos em 1961 e 1986 o sonho foi realizado.

Aquele mega time viria a ser derrotado no mesmo ano na final do Campeonato Mundial de Clubes pelo São Paulo do Brasil. Um feito muito pouco provável e que colocou o time Brasileiro no radar mundial. Porém, para o Barcelona aquela derrota não significava tanto e o clube continuava sua sua busca por conquistas.

A chegada do “Baixinho”

- Continua Depois da Publicidade -

Após boas temporadas atuando pelo PSV Eindhoven da Holanda, país natal de Cruyff, Romário desembarca em Barcelona para um time multicampeão ainda mais forte nos anos seguintes.

Romário vivenciou seu auge na equipe catalã, onde foi eleito melhor jogador do mundo da FIFA, sendo o primeiro jogador brasileiro a ter um sucesso real na equipe do Barcelona desde Evaristo de Macedo, anteriormente lendas como Roberto Dinamite e  Marinho Peres tiveram passagens apagadas.

O fim da Era Cruyff

Johan Cruyff permaneceu no Barcelona até 1996, sendo o treinador que permaneceu por mais tempo no cargo até hoje, 8 anos ao total e conquistando 11 títulos nesse período. 

O Dream Team passou a enfrentar inúmeros problemas de vestiários, a grande parte entre os próprios jogadores da equipe, principalmente entre Romário e Stoichkov. Duas pessoas de personalidades fortes e que acabavam não se dando bem, gerando uma grande divisão do elenco.

Devido ao grande número de viagens ao Brasil, Romário foi negociado com o Flamengo em 1995. Mas a debandada de jogadores não acabou por aí, Laudrup seguiu para o Real Madrid, Gheorghe Hagi que havia sido contratado no ano anterior após fazer uma bela Copa do Mundo pela Romênia, também deixou o clube por não aceitar bem ter que desempenhar as funções defensivas exigidas por Cruyff.

Um legado para o futuro – Barcelona

Apesar de contratar grandes nomes do futebol mundial na época, o treinador instaurou uma nova filosofia dentro do Barcelona, a qual buscava a valorização e o melhor aproveitamento das categorias de base. 

Atualmente o clube possui 12 equipes com média de 24 jogadores em cada, essa estrutura de formação de jogadores ficou conhecida como “La Masia”, e essa filosofia e estrutura foi introduzida no coração do clube. O que gerou resultados anos depois ao comando de Josep Guardiola, que havia sido jogador do Barcelona de Cruyff, com um dos maiores (senão maior) time de todos os tempos.

Ronaldinho Gaúcho: A reconquista da Europa

Ronaldinho chegou ao Barcelona em 2003, após uma ótima passagem pelo Paris Saint-Germain (PSG) nos anos anteriores, chegando para reforçar um projeto que buscava a reconquista da Europa anos depois.

Após uma limpeza no elenco em 2005 e a montagem de um forte novo elenco, que contava com nomes como do camaronês Samuel Eto’o, do português Deco e do então jovem argentino, Lionel Messi. Então em 2006 veio o tão sonhado título da Liga dos Campeões, liderados por Ronaldinho Gaúcho a equipe da Catalunha venceu o Arsenal na final por 2×1, com gols de Eto’o e do improvável herói, o brasileiro, Belletti. Campbell descontou para os Gunners.

A passagem de Ronaldinho Gaúcho pelo Barcelona chegou ao auge nos anos de 2005 e 2006, onde ele foi eleito por duas vezes como o Melhor Jogador de Futebol do Mundo, pela FIFA. Essa passagem considerada por muitos como a maior atuação individual de um jogador em um curto período, encantando o mundo com seus dribles e maneira icônica de jogar, o brasileiro chegou a ser aplaudido de pé pela torcida do Real Madrid dentro do estádio do maior rival, o Santiago Bernabéu.

Em 2007 o Barcelona cai de produção e o treinador Frank Rijkaard é demitido, assim a era Ronaldinho e daquele time vitorioso chegaria ao fim no ano seguinte, quando Josep Guardiola assumiria o comando da equipe e iniciaria uma revolução no elenco e também no futebol mundial.

O Barcelona de Guardiola: A era de ouro do Tiki-Taka

Josep Guardiola, ou Pep Guardiola como é popularmente conhecido, assumiu o Barcelona em 2008 e realizou uma limpa no elenco, dispensando nomes consagrados da equipe, além de Ronaldinho Gaúcho jogadores como Liliam Thuram, Deco, Edmilson, Zambrotta e outros, abriram espaço para a chegada de jogadores como Daniel Alves e Gerard Piqué, jogador criado no Barcelona e que havia passado um tempo no Manchester United da Inglaterra.

Já na temporada 2008-2009 Pep Guardiola iria iniciar a utilização dos jogadores formados em La Masia, a categoria de base do clube, de forma mais efetiva e recuperando e aperfeiçoando a mentalidade estabelecida por Cruyff na época em que ele atuou como jogador no clube e já no primeiro ano os resultados começaram aparecer.

O Barcelona quebrou o recorde de pontos somados em um primeiro turno da La Liga, com 50 pontos e tendo apenas uma derrota nesse período. Além disso, o Barcelona voltou a final da Copa do Rei, algo que não acontecia desde 1998. O impacto do treinador na equipe foi imediato.

Ao fim da temporada o Barcelona venceu a Copa do Rei, ao derrotar o  Athletic Bilbao por 4×1. E logo na sequência o clube confirmou o já esperado título da La Liga (Campeonato Espanhol), inclusive vencendo o Real Madrid por sonoros 6×2 dentro do Santiago Bernabéu. Restava então a conquista da UEFA Champions League para o Barça se tornar a primeira equipe da Espanha a conquistar a tão difícil tríplice coroa.

E ela veio! Duas semanas depois de vencer a La Liga o Barcelona que havia chegado até a final depois de uma semifinal muito difícil contra o Chelsea da Inglaterra, enfrentou o também inglês Manchester United na final. Sem muitos problemas, o Barça venceu o jogo por 2×0 e sacramentou a tão sonhada conquista.

Ainda naquele ano o Barcelona venceria o Mundial de Clubes da FIFA, depois de vencer o Estudiantes da Argentina na prorrogação com gol de Lionel Messi, que dois dias depois seria eleito o Melhor Jogador do Mundo. Após os vice-campeonatos de 1992 e 2006, onde perderam para os brasileiros São Paulo e Internacional, o clube conquistou o último troféu que faltava e encerrou de forma magnífica aquele ano.

O Sucesso Contínuo

Na temporada seguinte o Barcelona venceria novamente o campeonato espanhol, mas acabaria derrotado na Copa do Rei e caindo na semifinal da Liga dos Campeões muito em conta aos inúmeros problemas de lesões e desgastes físicos dos jogadores devido ao alto número de partidas disputadas sem descanso.

Porém, naquele mesmo ano a Espanha se tornaria campeã mundial com uma equipe formada basicamente pelos jogadores do Barcelona, vencendo a Holanda por 1×0 na final, com gol de Andrés Iniesta na prorrogação. O que só mostrava a força do time formado por Pep Guardiola.

Nos anos seguintes o Barcelona retornaria a sua melhor forma e conquistaria novamente a Liga dos Campeões, novamente derrotando o Manchester United na final, agora por 3×1 após eliminar o Real Madrid nas semifinais. Venceu ainda a La Liga daquele ano e perdeu a final da Copa do Rei para o próprio Real Madrid. Ao final do ano, mais um título do Campeonato Mundial seria conquistado.

Títulos – Barcelona

Em 2012 o Barcelona foi eliminado da UEFA Champions League e perdeu o campeonato espanhol para o Real Madrid, e tendo conquistado a Copa do Rei. Após isso, Guardiola pediu demissão do clube alegando cansaço e a busca por novos desafios no futuro.

Durante a sua passagem de quatro anos pelo Barça (2008 a 2012), Pep venceu 14 títulos.

Mostrando ao mundo uma era de ouro no futebol moderno e reinventando a forma de se jogar futebol.

O Tik-Taka: O futebol na sua essência

Segundo o próprio Pep Guardiola, os jogadores tinham de pensar rápido e jogar de forma inteligente, sempre antevendo o jogo e sabendo qual será o próximo passe. Buscando sempre agradar o público, jogando de forma atraente e eficiente. Segundo ele, seguindo os ensinamentos de Cruyff, buscando movimentar a bola de forma rápida e utilizando jogadores com essas características. 

Através dessa filosofia e buscando sempre essas qualidades, Pep Guardiola como é conhecido, montou um time que revolucionou a maneira como se via ou compreendia o futebol até então, criando uma verdadeira revolução no futebol e encantando o mundo inteiro com a sua maneira de jogar.

O tiki-taka como ficou conhecido a equipe montada pelo treinador tinha um princípio básico de jogo, manter a posse de bola. Com passes curtos e jogo de aproximação, o Barcelona encantava o mundo ao fazer com que o adversário passasse a maior parte do jogo apenas se defendendo (sem sucesso quase sempre) enquanto a equipe pacientemente fazia o jogo acontecer.

Liderados por Lionel Messi, que aquela altura já se mostrava um dos maiores jogadores da história do futebol, sendo considerados por muitos o melhor, e com grandes nomes como Xavi Hernandez, Andres Iniesta, Carles Puyol, Daniel Alves e uma série de jogadores formados na La Masia, como Sergio Busquets e Pedro Rodrigues o Barça conquistou tudo de forma encantadora e eficiente. 

Além da forma de jogar e da mentalidade, Pep Guardiola também revolucionou questões táticas e pensamentos até então estabelecidos no futebol, dentre essas características estava um meio campo com jogadores totalmente técnicos e sem muitas características defensivas e atuar sem um típico centroavante, o “camisa 9” como é conhecido no futebol.

Assim, o Barcelona do Tiki-Taka (referência a troca de passes) marcou história e apresentou ao mundo Lionel Messi, um dos maiores jogadores da história.

Lionel Messi: O ídolo maior da Barcelona

Lionel Andrés Messi Cuccittini, nascido em 24 de junho de 1987 na cidade de Rosário na Argentina é um dos maiores jogadores da história do futebol e que até aqui construiu a sua carreira inteiramente no Barcelona, estando no clube a mais de 20 anos, estando no clube desde as categorias de base.

Messi detém inúmeros títulos (35) e recordes quebrados ao longo de sua carreira, dentre eles está o fato de ser o primeiro e único jogador a conquistar 6x o prêmio de Melhor Jogador do Mundo, quatro deles de forma consecutiva durante a era Pep Guardiola na qual o jogador foi destaque maior. Possuindo ainda 6 Chuteiras de Ouro, prêmio para o maior goleador da Europa a cada ano, tendo quebrado o recorde de gols marcados por um jogador em uma única temporada das principais ligas europeias, marcando incríveis 91 gols em 2012.

O segundo triplete

Com Messi na liderança, o Barcelona voltaria a conquistar uma tríplice coroa sobre o comando do técnico Luis Enrique, se tornando o primeiro clube na história a conseguir tal feito por duas vezes.

A equipe que tinha o maior trio de ataque da história, que era formado pelo próprio Lionel Messi, o brasileiro Neymar Jr. e o uruguaio Luis Suárez, o trio MSN. Quebraram os recordes de gols e assistências de um trio de ataque na história da La Liga.

El Clássico: A rivalidade maior

O El Clássico como é conhecido o jogo entre Barcelona e Real Madrid é a maior rivalidade do futebol mundial, a formação dessa rivalidade envolve questões políticas, sociais e esportivas e chegou ao seu ápice a partir dos anos 2000, principalmente a partir de 2008, quando o Real Madrid contratou Cristiano Ronaldo e o Barcelona contava com Lionel Messi, os dois travaram a maior disputa individual entre jogadores na história.

Viva ao Barça!

O Barcelona se mostrou ao longo dos seus vitoriosos anos a importância não apenas de vencer jogos e títulos, mas também de como vencer! Priorizando sempre o jogo bonito e ofensivo, buscando oferecer um belo espetáculo para aqueles que o assistem. Tendo revolucionado em diferentes épocas a forma como se via e jogava futebol, torcendo ou não para o Barcelona, os amantes deste esporte só devem agradecer ao clube por tamanhas contribuições para o futebol. 

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -