HomeFinanças, Crédito & SegurosBanco do Brasil: conheça mais sobre a história e tudo que tem...

Banco do Brasil: conheça mais sobre a história e tudo que tem a oferecer.

-

Atualmente, a segunda maior instituição financeira da América Latina é o Banco do Brasil, contendo uma quantia de 365 bilhões de dólares. Esse valor exorbitante para muitas pessoas, além de ser uma grande riqueza, é também um sinal de segurança e confiança. Sinais esses que, na hora da escolha para fazer um investimento, são cruciais para definir qual banco escolher para deixar dinheiro guardado ou rendendo.  Seja na compra de ativos, financiamentos, solicitação de créditos pessoais, investimentos em fundos ou empréstimos, esse banco é, com certeza, uma ótima instituição para se relacionar com a riqueza de um indivíduo.  

Por isso, é muito importante conhecer mais sobre o BB, sua história, melhores investimentos e tipos de cartão disponíveis para seus clientes.

Por isso, aqui estão algumas das informações mais importantes sobre os tópicos citados anteriormente.

A história do Banco do Brasil

A história dessa empresa de serviços financeiros data o período colonial brasileiro, quando D. João VI fundou o Banco do Brasil em 1808. Ainda em sua criação, o intuito era que uma instituição fosse criada para ajudar a quitar a dívida pública do império português quando sua sede fosse totalmente transferida para o recente Brasil. Dessa forma, a partir de sua fundação foi a primeira agência fiscal do novíssimo governo brasileiro e , também, o primeira instituição a emitir notas fiduciárias. 

Após a partida de D. João para Portugal o banco faliu. Isso devido a uma falta de planejamento que muitos historiadores julgam ter sido um ato de negligência por parte da coroa imperial. Isso porque o monarca em questão decidiu levar consigo ativos de extrema valia para o BB, que ele mesmo havia fundado. Devido a isso, turbulências marcaram a história dessa instituição financeira até meados dos anos 1900, sendo 1898 outro ano de crises para o Banco do Brasil.

- Continua Depois da Publicidade -

Muitos anos se passaram até que em 92 o banco passou por uma reformulação de sua estrutura para então se tornar um banco comercial. Para isso, houve um aproveitamento de seu alto alcance pelo território nacional, uma vez que esse banco estava presente em grande escala pelo espaço geográfico nacional.

Isso trouxe consigo muitos pontos positivos e muitos negativos também. Para o banco foi necessário encerrar o contrato com milhares de trabalhadores. Em contrapartida, isso foi um método de cortes de gastos que possibilitou o banco a se posicionar como um gigante do ramo bancário. Graças a essa e outras medidas tomadas pelo restrito grupo de banqueiros por trás do BB, atualmente ele se mantém como um banco que rende lucros e até é aproveitado como ferramenta governamental para fins desenvolvimentistas e de estabilização econômica.

Mas, sobretudo, o banco tem em sua natureza o ato intrínseco de disponibilizar possibilidades de investimento para seus usuários. Por isso, é muito importante estar bem informado sobre como investir o próprio capital e também quais são as melhores opções de investimento dentro dessa instituição financeira. 

Investimentos no BB

Um banco conceituado se deve por sua característica de garantir ao indivíduo que o mesmo terá seu dinheiro sob a tutela de um grupo dedicado a cuidar do dinheiro depositado. Por isso, não há dúvidas de que o Banco do Brasil entregará ao investidor os requisitos necessários para que ele se sinta seguro ao deixar seu capital sob controle de uma de suas agências.

Mas, para saber como investir, primeiramente uma pessoa deve entender o que é investimento, quais são suas motivações para isso e, consequentemente, tornar isso um hábito de vida. 

Dicas de investimento

A melhor forma de aplicar uma certa quantia de dinheiro que não será necessária para uso obrigatório ( contas, compromissos financeiros, dívidas, etc), é investindo. Seja em ações, poupança, renda fixa, fundos, criptomoedas, imóveis ou qualquer outra forma de ativo que propicie a uma rentabilidade ao investidor, existem muitas maneiras de fazer com que o dinheiro de uma pessoa trabalhe para ela.

Por isso, foram separadas algumas dicas básicas, porém essenciais para que um indivíduo comece com o hábito de investir e passe a tornar isso parte de sua vida financeira.

Deve-se ter em mente que fazer aportes semanais ou mensais de uma certa quantia em maneiras de rentabilidade é uma forma de garantir ao futuro uma segurança maior e estabilidade que, caso um indivíduo nunca tenha pensado sobre, poderiam fazer toda a diferença. 

- Continua Depois da Publicidade -

Por exemplo: No Brasil, no ano de 2021, foi batido o recorde de brasileiros endividados. Cerca de 67,5% da população nacional tem pelo menos uma dívida a ser quitada. Mas, se levar em consideração a população economicamente ativa a partir da maior idade, entre 18 e 65 anos, o número de pessoas que não conseguem ter o hábito de poupar é muito semelhante, sendo 67 % esse número.

E isso não é mera coincidência. As pessoas que possuem o hábito de poupar, geralmente são as pessoas que têm controle de suas finanças. Tanto por conseguirem ordenar seu capital a seu favor, quanto por serem extremamente calculistas quando se trata de finanças. 

Por isso, aqui vão algumas dicas de investimento.

1 – Poupe dinheiro

Dizer para que alguém economize dinheiro é muito fácil. Mas, ensinar métodos que possibilitem essa economia é uma parte mais complicada. Isso porque muitas pessoas nunca tiveram uma educação financeira estimulada no berço familiar ou em instituições de ensino básico, médio ou, dificilmente, no superior.

Mas, basicamente, para poupar dinheiro, uma pessoa precisa fazer a contabilidade de seu próprio dinheiro mensalmente. Isso porque se uma pessoa sabe quanto de seu capital vai para contas, lazer, estudos e roupas, o mesmo se saberá sobre onde pode haver cortes e também onde há gastos desnecessários.

Geralmente, grandes investidores usam um fracionamento da quantia ganha seguindo alguns parâmetros já estabelecidos, como a tabela de Napoleon Hill em seu livro “Lei do Triunfo”, onde sugere que 20% do dinheiro deve ir para economias/investimentos; 50% deve ir para alimentação, habitação e vestuário; 10% deve ir para agregar conhecimento; 10% devem ir para lazer; e, por fim, 10% deve ir para alguma forma de seguro (plano de saúde, seguro de vida, seguro do carro).

Mas, certamente, existem muitas maneiras de contabilizar o próprio dinheiro. O importante é fazer um método que se encaixe à realidade do pretendente a investidor em questão. Dessa forma, fazendo pequenos aportes de cinquenta reais por mês durante 10 anos, numa conta poupança ( que é a forma de investimento mais básica), no fim haverão pouco mais de 6000 R$ disponíveis para o investidor. Uma quantia consideravelmente baixa, mas que pode fazer toda a diferença em situações de emergência.

2 – Nunca é cedo para começar a investir

Se uma criança começa a investir, ao completar a maioridade os juros compostos com certeza terão lhe rendido uma quantia muito maior do que a que tinha ao começar a investir (com a ajuda dos pais, certamente).

- Continua Depois da Publicidade -

Uma pessoa que investe tem seu dinheiro sendo usado como ferramenta para o próprio benefício.

Para isso, é necessário ter um objetivo: se aposentar com uma determinada idade, comprar a casa dos sonhos, cursar uma faculdade particular, comprar uma fazenda, etc.

Mas, para atingir esses objetivos, é necessário pragmatizar o hábito de investir e esperar o longo prazo. Só assim o retorno financeiro vem com o a quantia esperada.

3 – Fazer um planejamento financeiro

Quase ninguém busca entender mais sobre o funcionamento das finanças e mal se planeja a cada início de mês. E essa é a “fórmula certa” para fugir da liberdade financeira.

Por isso, é necessário, como dito nos tópicos anteriores, fazer um planejamento financeiro que se enquadre na realidade do indivíduo. Isso pode prover a realização de metas e trazer maior tranquilidade na vida de uma pessoa, justamente pela consciência monetária que esse hábito traz.

A partir disso dá para saber qual a quantia disponível para investimentos e em qual perfil de investidor uma pessoa se encontra: arrojado, moderado ou conservador.

4 – Metas de investimento Banco do Brasil

A partir da organização das finanças é possível decidir os valores de aporte mensal. Mas, na hora de definir quanto investir por mês, há duas maneiras de configurar o próprio dinheiro. A primeira é estabelecendo um valor fixo diretamente ligado ao salário ou qualquer outra forma de renda recebida mensalmente. 

Seguindo a fórmula percentual recomendada anteriormente, se alguém tem uma renda de 2000 reais, sugere-se que essa pessoa guarde 400 reais, que é o equivalente a 20% da quantia que ganha por mês. Mas, logicamente, isso deve ser configurado de acordo com a realidade de cada um.

A outra maneira, que se enquadra melhor para profissionais de renda variável, é fazer um cálculo baseado em uma quantia disponível para ser investida sem que isso influencie na realidade de profissionais que não tem uma garantia salarial de valor fixo todo mês.

Só que para que isso dê certo, é preciso comprometimento da pessoa para que ela consiga notar retornos substanciais.

5 – Ganhar mais, gastar menos

Muitas pessoas reclamam que não ganham o suficiente para se manter. O que em um país onde existe extrema pobreza, como é o caso do Brasil, pode ser uma realidade.

Mas, nem sempre isso se deve só pela condição de vida que uma pessoa se encontra.  Existem hábitos financeiros que podem condenar totalmente o salário de alguém. Gastos desnecessários com bebidas caras, comprar alimentos com preço alto ou compras compulsivas de artigos desnecessários. Tudo isso configura um estilo de vida que nunca trará prosperidade para a pessoa que vive com esses modos.

Mas, antes de mais nada, após o planejamento financeiro, são esses gastos que devem se enquadrar como desnecessários para garantir uma quantia mensal direcionada para investimentos. Gastar menos, em resumo.

Em segundo lugar, é necessário buscar formas de complementar a renda. Essa é a fórmula certa para conseguir ter mais dinheiro disponível para utilizar como bem entender, desde que não fira as metas de investimento mensais.

Por exemplo, se uma pessoa tiver disposição e vontade, ela pode muito bem se sujeitar a produção de algum bem alimentício e vender em suas horas vagas. Há relatos de pessoas que conseguem tirar uma renda mensal de mais de um salário usando suas habilidades pessoais e monetizando-as.

6 – Carteira de investimentos variada

Uma vez que foi feito um plano das finanças, agora basta que um indivíduo decida onde depositar seu capital. O ideal é que sempre busque deixar seu dinheiro em mais de uma opção de investimento, para garantir a rentabilidade vinda de vários lugares, não dependendo tão somente de uma forma de renda passiva. A diversificação é a forma mais recomendável, seja por instituições ou por especialistas, de como investir seu dinheiro. 

Seguindo esse método, é possível ter retornos em períodos e valores diferentes, o que entrega mais autonomia ao investidor. Além disso, uma carteira de investimentos variada assegura o dinheiro de alguém, em caso de turbulências mercadológicas não previstas, como é o caso das crises.

7 – Disciplina é a chave para o sucesso nos investimentos.

Com o hábito de investir, deve haver também disciplina em manter aportes mensais e para não retirar a quantia de forma descoordenada, fugindo totalmente da ideia a que uma pessoa se propôs ao começar a investir.

Quando se investe em renda variável, principalmente, existem muitas variações que podem elevar uma banca para altas valorizações. Bem como pode levar a quantia depositada a zero. 

Isso pode afetar totalmente a relação de alguém com o dinheiro que foi investido.

Mas, claro que em uma situação como essa, caso o investidor em questão tenha seu dinheiro investido no Banco do Brasil, há alguns regulamentos que podem assegurar que isso não venha a acontecer com seu capital. Só que para ter mais certeza, é necessário ter noção sobre os critérios e informações sobre o tipo de investimento feito. A disciplina deve ser aplicada tanto nas observações do mercado, quanto no foco ao escolher o tipo de investimento e na paciência para esperar os retornos.

8 – Escolher um bom investimento

Para saber qual é a melhor forma de investir dinheiro, uma pessoa deve conhecer bastante seu perfil de investidor e , em seguida, estipular quais são suas metas. Certamente não é uma decisão fácil, mas é a etapa mais importante para dar início aos investimentos. 

Existem três tipos de perfil de investidor:

  • Arrojado: Geralmente são investidores com disponibilidade para altos riscos, podendo ter retornos rápidos e altos em curto e médio prazo. É recomendável para pessoas que têm um capital alto e disponibilidade financeira investir em ações, fundos imobiliários, fundos de ações, BDR, ETF e derivativos.
  • Moderado: Geralmente são investidores que prezam mais pela segurança e que têm disposição de ter retornos a médio ou longo prazo, mesmo que medianos em relação aos investimentos arrojados. Alguns exemplos de investimento moderado são Tesouro Selic, Tesouro IPCA, Debêntures, FIIs, Ações e Fundos Multimercados.
  • Conservador: Investimentos de alta segurança e baixa rentabilidade. Alguns exemplos desse tipo de investimento são: CDBs, LCIs, LCAs, Fundos de renda fixa e Tesouro.

Estipular as metas é o principal para qualquer investidor. Caso a meta implique o uso do dinheiro em um prazo de dois anos, não se pode aplicar essa quantia num tipo de investimento que demande do dinheiro o mesmo prazo de tempo rendendo. Para ter um auxílio na hora de tomar essa decisão, o Banco do Brasil oferece um consultor em cada agência para auxiliar os indivíduos a escolher a melhor forma de investimento. 

As melhores opções de investimento disponíveis no Banco do Brasil

Caderneta de Poupança Banco do Brasil

A forma de investir o dinheiro mais conhecida no Brasil, por sua rentabilidade, é, na verdade, quase que uma forma de guardar dinheiro. Isso porque as taxas de rentabilidade oferecidas pelo banco são mínimas dentro do período de um ano. Mas, é extremamente seguro e não oferece nenhum risco a um investidor.

Todavia, devido a inflação, o dinheiro guardado ali pode desvalorizar e nem sempre é a opção mais recomendável de investimento conservador.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CBD é um título de crédito oferecido pelo Banco do Brasil que serve como opção de renda fixa. Além disso, o investidor pode retirar seu dinheiro na hora que bem entender. Basicamente, esse investimento é um dinheiro emprestado para o banco que retorna ao investidor cum uma quantia acrescentada pelos juros compostos. No BB, o mínimo para aportar nesse título de crédito é de 500 reais. É importante se atentar às declarações do IR com esse tipo de investimento, pois é necessário declarar qualquer tipo de lucro que se obtenha com ele.

Ainda há três opções diferentes de CDB dentro do portfólio oferecido pelo Banco do Brasil: BB CDB DI, BB CDB Pré e BB CDB Estilo. 

Banco do Brasil CDB DI: Não apresenta riscos e é indicada para perfis de investimento conservadores.

CDB Pré: Merece uma atenção maior dos investidores, já que as taxas inflacionárias podem influenciar no retorno do investimento.

BB CDB Estilo: Talvez uma das melhores formas de investir em renda fixa, essa opção oferece liquidez diária e possibilita que o investidor retire seu dinheiro quando quiser. Além disso, conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito, que assegura o dinheiro investido em instituições de renome, como é o caso do Banco do Brasil.

Tesouro Direto Banco do Brasil

Essa é uma forma semelhante de investimento ao CDB. O que difere as duas é que no CDB é realizado um empréstimo ao próprio banco, enquanto no Tesouro Direto o investidor empresta dinheiro ao governo. O Banco do Brasil oferece oportunidades de investimento no Tesouro a partir de trinta reais. Uma quantia que possibilita até pessoas de renda baixa a fazerem seus primeiros investimentos.

Basta se cadastrar em uma conta no BB para adquirir títulos do Tesouro Nacional. Pelo app do Banco do Brasil existe uma seção de investimentos que possibilita a compra a partir do valor de 30 reais pré estabelecido. Esse é o investimento ideal para quem quer segurança e um retorno a longo prazo.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

Outra forma de um investidor ter uma rentabilidade segura é a partir dos títulos de crédito imobiliários. Essa é uma maneira dos bancos de angariar quantias monetárias para  o ramo imobiliário. 

Para investir, é necessário que o cliente do Banco do Brasil faça um aporte mínimo de quinhentos reais . O prazo mínimo para saque é de 3 meses de espera e o tempo limite para deixar o valor rendendo é de até 2 anos. Após isso o valor será direcionado para a conta do responsável pelo investimento. As taxas das LCIs variam de acordo com as CDIs, portanto deve-se atentar a isso.

Leia também: Banco Inter: tipos de cartão e melhores investimentos

Fundos de Investimento Banco do Brasil

Essa é uma boa opção para todos os tipos de investidor, já que se trata da união de várias carteiras de investidores comprando uma parcela de uma ação, o que configura um fundo. O Banco do Brasil oferece opções de investimento em fundos para os arrojados, moderados e conservadores com todas as possibilidades de prazo de retirada também. E o melhor é que disponibiliza o valor mínimo de investimento a 50 reais. Basta ter uma conta no banco e começar as aplicações com cuidado e atenção.

Cartões de Crédito do Banco do Brasil

Apesar de não serem a forma mais recomendável de adquirir bens, serviços e produtos, os cartões de crédito são usados por uma média de 52 milhões de brasileiros. E assim como todo grande banco, o Banco do Brasil oferece uma  gama de opções de cartões de crédito que abrange todos os públicos. Ainda existem alguns benefícios que podem ser utilizados por quem possui um cartão de crédito do BB. Por isso, foi separado nesse post alguns cartões do banco e dicas sobre eles. 

Cartões Ourocard do Banco do Brasil

Apesar de não ser o banco que oferece o maior número de opções de cartões de crédito, o Banco do Brasil oferece uma lista para os clientes desde a baixa até a alta renda.

Por isso, aqui estão os cartões e seus benefícios.

Cartão Banco do Brasil Altus Visa Infinite

Altus é uma das melhores opções de cartão oferecido pelo BB. Ele contém um sistema de benefícios Livelo onde o cliente recebe dois pontos e meio para cada dólar que gastar. Sua anuidade é de 1440 reais e possibilita ao cliente acesso às salas especiais para clientes BB em aeroportos e shoppings. 

Fora esses benefícios, adicionar até oito cartões de crédito sem nenhum acréscimo é um dos outros pontos positivos ao contratar esse cartão. Todavia ele só está disponível para clientes Private Bank, que é uma forma de segmentação do banco para um atendimento especial a um grupo pequeno de clientes.

Cartão Ourocard ELO Diners Club

Com certeza, esse também é uma das melhores opções entre os cartões oferecidos pelo segundo maior banco do Brasil. Com esse cartão, o cliente não só tem os benefícios de dois pontos Livelo a cada dólar comprado, bem como tem acesso à locais de espera vip em uma grande lista de aeroportos com salas Diners Club e Lounge Key. Para os viajantes, esse cartão entrega o serviço de transporte do aeroporto para outra localidade e vice-versa. Sua anuidade é de 1150 reais e, apesar do alto valor, oferece também chip para celular em localidades fora do Brasil quando o cliente viaja.

Cartão Ourocard Estilo ELO Nanquim

Para aqueles que usam o sistema de benefícios Smiles, que traz uma série de vantagens com relação a viagens, pontuações e milhas, esse é um dos melhores cartões possíveis. Fora isso, para os clientes Gol, esse cartão oferece despacho de bagagens, sala de espera vip e alguns descontos. 

Esse cartão é o trigésimo melhor cartão no ranking dos cartões de crédito e gera muitos benefícios que ranqueiam o cliente Smiles , o que possibilita a ele acesso as melhores ofertas do Club Smiles.

Cartão Ourocard Mastercard Black

Esse cartão possibilita acesso gratuito e sem limites da área vip no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Além disso, assim como alguns outros cartões mencionados na lista, este oferece a acumulação de dois pontos no App da Livelo a cada um dólar usado. Sua anuidade é de 1021 reais. Assim como todos os mencionados anteriormente, esse se configura como uma opção ideal para um nível “avançado” que seria, basicamente, para pessoas com uso muito alto do cartão de crédito e que tem uma renda financeira alta.  

Cartão Banco do Brasil GOL Smiles Visa Platinum

Ideal para quem habitualmente voa com a Gol, o cartão BB Gol Smiles Visa Platinum oferece o despacho de bagagens sem nenhum valor adicional e uma série de outras exclusividades que somente sendo assinante desse cartão ou de outro com vínculo a rede Smiles há a possibilidade de usufruir.  Seu valor anual é quase a metade dos mencionados anteriormente e gera uma quantia de milhas semelhante aos OuroCard de categoria mais avançada, duas milhas pra cada dólar gasto. 

Caso uma compra de passagem seja feita pelas Linhas aéreas da Gol, o usuário tem direito a uma milha a mais para cada dólar gasto.

Se houver alguma dúvida sobre os benefícios que possuir um cartão de crédito do Banco do Brasil pode trazer, aqui estará explicado detalhadamente o que seriam essas pontuações e benefícios Smiles ou Livelo. Para quem não está habituado, isso pode parecer algo complexo. Mas na verdade se trata de processos simples que podem fazer com que aqueles que usam os cartões do BB usufruam da melhor experiência possível com tudo que o Banco do Brasil tem a oferecer com suas parcerias.

Resgate de Pontos

A Livelo é uma empresa de programas de pontuação onde as compras daqueles que estão cadastrados voltam em forma de pontuações cambiáveis por ingressos de jogos esportivos, filmes no cinema, bens materiais e várias outras formas de benefícios. Só que geralmente, os usuários usam essas pontuações em caso de viagens, uma vez que esses pontos podem ser trocados por viagens de avião. 

No entanto, a melhor forma de tirar o máximo de aproveito dos seus pontos é resgatando por viagens ou acomodações.

Tudo que um cliente do Banco do Brasil precisa fazer é efetuar suas compras com algum cartão de crédito cadastrado nos serviços de pontuações Livelo e, em seguida, acessar o App ou site da Livelo. D

essa forma, realizando o cadastro, é possível ver as pontuações disponíveis e os produtos ou serviços cambiáveis de acordo com a quantidade de pontos que se tem. Por fim, basta efetuar a troca e aproveitar tudo que os cartões BB podem oferecer de melhor com as parcerias de companhias de viagem, hotelaria ou lojas de bens materiais.

Leia também: Cartões caixa: tudo que você precisa saber antes de pedir o seu

Banco do Brasil e sustentabilidade

Muito pouco ou quase nada se fala sobre esse assunto. Mas o Banco do Brasil está na lista das 10 instituições financeiras mais sustentáveis do mundo. Mesmo que pareça curioso demais para um banco, isso se dá por sua alocação de 193 bilhões de reais em setores de economia verde. Isso marca o avanço da instituição perante causas tão importantes quanto a preservação do meio ambiente, que é uma das maiores preocupações para o futuro. Mais do que plausível, esse ato influenciou outras instituições financeiras a buscar direcionar mais fundos a essa área que carece de atenção.

Gostou dessa publicação sobre o Banco do Brasil? Confira mais sobre temas desse assunto no Flame

Leia também: Corretora rico: é seguro investir ? como se cadastrar?

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -