HomeMaternidadeSintomas de gravidez: confira quais são os sintomas

Sintomas de gravidez: confira quais são os sintomas

-

Os sintomas de gravidez representam uma dúvida sempre muito comum para as mulheres.

Afinal, esse é um dos momentos mais importantes na vida como um todo, e impacta os envolvidos ao longo de toda a vida.

Seja pelo desejo de ter filhos ou pela agonia de não querer estar grávida, é importante conhecer bem os sintomas de gravidez.

Esse conhecimento ajuda muito a ter um melhor entendimento sobre o assunto, e assim evitar a angústia da dúvida.

Claro que o mais indicado realmente é a realização dos testes de gravidez, para ter plena certeza.

- Continua Depois da Publicidade -

Mas alguns sintomas de gravidez também ajudam muito nesse período inicial, contribuindo para a formação dessa opinião.

Então, se você quer saber mais sobre os sintomas de gravidez, confira agora quais são:

Sintomas de gravidez

Uma coisa é fato: ser mãe não é fácil e não é o sonho de toda mulher.

Ainda assim, é um ótimo momento para quem deseja viver isso e quer ter um filho, colocar o nome no bebê. Seja ela mãe de primeira viagem ou não.

Embora os sintomas de gravidez não alegrem nem um pouco a vida da mulher com enjoo atrás de enjoo.

Em geral, gravidez é um pouco assustadora, principalmente para quem não conhece nada sobre o assunto.

Porém, engana-se quem pensa que é uma coisa de outro no mundo. Na verdade, é algo bem natural.

Durante a gestação, especialmente, o corpo da mulher muda completamente, e isso acontece desde o início.

- Continua Depois da Publicidade -

Algumas gravidezes acabam sendo de risco, infelizmente, e a mulher precisa tomar muito cuidado para não fazer esforços e acabar perdendo o seu bebê.

Mudanças a partir dos sintomas de gravidez

Desde o começo até o fim, a vida da mulher muda completamente quando ela está grávida.

A primeira mudança, ao contrário do que muitos pensam, não é a mudança do corpo, mas sim, os sintomas de gravidez. Primeiro vem o enjoo e tontura, depois o desmaio, e assim por diante.

Apesar da gravidez ser um momento mágico para a mulher – dependendo do ponto de vista – os sintomas de gravidez podem acabar com isso em um passe de mágica, afinal, nenhuma mulher gosta de viver passando mal por aí, certo?

Mas a questão é que, para tudo sempre há um jeito, até para esses sintomas chatos que acabam assustando as mulheres grávidas. O ideal é procurar um médico e pedir orientação.

A saúde da mulher durante a gestação

A saúde vem em primeiro lugar, aliás. É importante se cuidar bem e do bebê, para que tudo ocorra bem durante a gestação.

A amamentação precisa ter os cuidados necessários antes e depois. A forma como segurar o bebê também é interessante de saber.

Na verdade, ser mãe é uma viagem longa e trabalhosa – mas não ruim.

- Continua Depois da Publicidade -

Algumas mães de primeira viagem podem não entender sobre gravidez, especialmente os sintomas.

Geralmente, o primeiro sintoma de gravidez é o enjoo ou a tontura, e algumas mulheres acabam não entendendo o motivo daquilo.

Na verdade, muitas mães não conhecem os sintomas de gravidez, e por isso vamos listá-los para não restar dúvidas.

Principais sintomas de gravidez:

  • Menstruação atrasada: é o sintoma mais comum, embora nem sempre signifique uma gravidez.

Às vezes, é apenas o ciclo se tornando irregular. Por isso, é sempre bom procurar fazer um teste de gravidez ou procurar uma ginecologista para saber se está tudo bem com o ciclo menstrual;

  • Cólicas: com a chegada do bebê, os músculos do útero se esticam, por isso as cólicas se manifestam.

Se a dor for muito insuportável, é sempre bom procurar um médico para saber se está tudo certo;

  • Insônia: infelizmente, durante a gravidez, o estresse e o desconforto físico acabam aparecendo e tirando o sono da mamãe;
  • Seios sensíveis: a culpa é toda dos hormônios, que estão preparando os seios para a amamentação, assim como estão fazendo com que eles aumentem.

Todo o corpo está trabalhando nesse período. É mais complexo do que qualquer um pensa e muito natural mesmo assim;

  • Aumento da libido: existe um hormônio de crescimento chamado GH e é ele quem melhora a pele da mamãe.

Além disso, consegue melhorar a sua disposição. Mais precisamente, esse hormônio atua na região vaginal, favorecendo o prazer no sexo;

  • Enjoos e vômitos: durante a gravidez, um dos sintomas acaba atacando o estômago e o esôfago e isso faz com que a azia aparece, assim como as náuseas;

Outros importantes sintomas de gravidez

  • Vontade frequente de urinar: durante os sintomas de gravidez, muitos hormônios são colocados em prática. Isso acontece para o bem da saúde da mãe e do bebê.

Sendo assim, o músculo da bexiga relaxa e ela tende a eliminar o que está preso ali dentro;

  • Mais horas de sono: o cansaço pode ser o sintoma de gravidez mais frequente, isso porque o corpo está em mudança mais uma vez, principalmente nas 12 semanas.

Novamente, a culpa é toda dos hormônios e do próprio corpo. Estão todos trabalhando para gerar energia para o desenvolvimento do bebê;

  • Constipação intestinal: esse é um problema que afeta a maioria das gestantes, infelizmente, e pode aparecer desde cedo, mais ou menos entre o segundo ou terceiro mês de gravidez.

Isso porque o tamanho do útero aumenta enquanto a gestação ganha vida, por isso a constipação;

  • Enjoar com cheiros e gostos de comidas ou bebidas: assim como os enjoos, as tonturas e as náuseas, a aversão ao cheiro e gosto é bem comum também, especialmente com perfume.

Em resumo, qualquer coisa pode fazer a pressão da mamãe baixar;

  • Alteração de humor: assim como na TPM (tensão pré-menstrual), o humor da mulher pode mudar sem que ela precise de um motivo. Choro é o sintoma de gravidez mais comum, inclusive;
  • Abdômen inchado: o abdômen inchado acontece quando o corpo não consegue colocar para fora o endométrio, que devia ter sido eliminado na menstruação.

O que fazer e não fazer no momento de gestação

O mais importante nesse momento é se comportar. A mãe deve tomar cuidados assim que descobrir a gravidez.

Não usar nenhum medicamento sem orientação médica e nem ingerir bebida alcoólica ou drogas é uma dessas orientações.

Evitar cafeína e alimentos crus. Atividade física apenas junto com um profissional.

Além do mais, existem muitos outros sintomas de gravidez que podem passar despercebidos para a mulher, como:

  • Roncos;
  • Alteração no paladar;
  • Alteração na visão;
  • Prisão de Ventre;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nas costas, pernas e braços: nas últimas semanas de gestação, os sintomas de gravidez ainda aparecem, e um deles é aquela dor incômoda no corpo todo, principalmente nas costas, nas pernas e nos braços, isso, novamente, por causa da mudança do corpo, aceitando o bebê aos poucos.

Em resumo, se cuidar por completo é a melhor opção.

Assim que os sintomas de gravidez aparecem, a mãe deve procurar fazer exames, pois exames também devem ser lembrados nessa fase.

Lembre-se: é possível notar a gravidez antes mesmo dos exames, isso porque os sinais e sintomas fazem questão de mostrar tudo.

O primeiro a ser recomendado é o Beta HCG, onde o sangue é coletado e é quando será confirmado sobre o bebê e se a saúde da mulher está boa.

Exames de imagem e ultrassom não podem ser esquecidos também.

Sintomas de gravidez: Pré Natal

Assim que confirmada a gravidez deve-se começar o acompanhamento pré natal.

Dessa forma, a mulher irá receber orientações sobre a idade gestacional, para saber a data do parto e também sobre exames necessários para a verificação da saúde do Bebê.

Com as sessões de pré-natal é possível identificar se há risco na gravidez ou não, o tempo gestacional e o tempo estimado de parto.

Essas consultas são realizadas quinzenalmente até às 28 semanas de gestação e semanalmente a partir das 37 semanas.

Durante essas consultas são verificados a pressão sanguínea, peso, batimentos cardíacos e vacinas em falta.

Durante o acompanhamento do pré natal são exigidos exames como:<br>

  • ultrassonografia; 
  • glicemia em jejum;
  • hemograma completo;
  • exames de fezes;
  • os exames para saber o tipo sanguíneo;
  • exames para detectar possível infecção urinária;
  •  entre outros 

O pré natal pode ser realizado em clínicas ou hospitais particulares como também pelo sistema único de saúde. É importante frisar que o pré natal é um direito de toda gestante.

Tipos de testes de gravidez 

O modo mais rápido para identificar uma gestação é através de testes de gravidez que podem ser tanto testes de farmácia como exame sanguíneo.

Saiba qual a diferença entre esses principais testes:

O exame sanguíneo pode detectar gravidez doze dias após o período fértil.

o teste de farmácia só pode ser feito a partir do primeiro dia após o atraso menstrual, podendo dar resultado negativo pois possuem sensibilidade diferente.

Enquanto o teste de farmácia custa uma média de 10 reais, o exame de gravidez varia entre 25 e 40 reais.

Ambos detectam a quantidade de hormônio que indica a gravidez.

Embora os dois funcionem de modo bem parecido na detecção de hormônios, o exame de sangue acaba sendo mais eficaz e detectando mais rápido.

Isso porque o teste de farmácia, se for feito muito cedo, pode resultar em um resultado falso negativo por causa da pouca quantidade de hormônio urinário.

Quais produtos é preciso levar para a maternidade?

Após sentir os sintomas de gravidez, confirmar a gestação e realizar todos os procedimentos do pré-natal, após 9 meses, finalmente é hora de ter o nênem.

Mas o que levar para a maternidade nesse momento?

Bem, como esse é um período com muitos pontos a ser resolvido, é preciso ter organização em basicamente todos os detalhes.

É preciso lembrar que, embora tudo seja teoricamente programado, as coisas acontecem a qualquer momento.

Dessa forma, no período final da gestação, já é importante deixar tudo bem organizado, para que em caso de urgência, tudo esteja em ordem.

E os materiais que são necessários para levar para a maternidade são um desses pontos.

Assim, o mais aconselhável é fazer duas bolsas, que são a bolsa do bebê e a bolsa da mãe.

Bolsa do Bebê – essa é a bolsa que terá tudo o que será necessário nas primeiras horas e dias de vida da criança, ainda nesse processo da maternidade.

Esse são os principais itens que devem ser levados nesse momento:

  • De 4 a 8 boddy;
  • fraldas descartáveis RN ou P;
  • manta;
  • meias e luvas;
  • pomada anti assadura;
  • lenço umedecidos;
  • manta;
  • sabonete da cabeça ao corpo;
  • alguns conjuntos de pagão;
  • saída maternidade;
  • Toalha;
  • pano de boca;
  • escova com cerdas macias.

Bolsa da mãe – a bolsa mãe contém tudo o que será necessário para a mãe nessas primeiras horas pós-parto. Vejamos:

  • Absorventes;
  • sutiã de amamentação ;
  • camisolas ou pijamas;
  • par de chinelo;
  • casinhas;
  • desodorante;
  • toalha;
  • escova de cabelo;
  • pasta de dente/ escova de dentes.

Esses são apenas alguns dos itens principais, mas claro que existem outros que podem ser necessários.

Por isso, é preciso pensar bem sobre esse momento, pesquisar e imaginar as possibilidades de uso, para ficar preparada.

A importância de ser mãe

Ser mãe é um dos momentos mais importantes de toda a vida humana, se não for o mais importante.

Esse é um dos atos primordiais da vida, uma das etapas do ciclo que está sendo cumprida: o da reprodução.

Olhando pelo lado natural das coisas, o ato de reproduzir é o objetivo maior de basicamente todas as espécies.

Isso porque significa a sobrevivência da espécie e a continuação da linhagem.

Não é apenas a vitória da própria espécie em si que importa para os seres vivos irracionais, mas também a continuidade da sua linhagem sanguínea.

A sobrevivência dos fortes, como é comum se dizer, é um dos fatores mais interessantes e envolventes da vida na Terra.

Muitos animais, como algumas espécies de insetos, por exemplo, o macho da viúva negra, acaba dando indiretamente sua vida por essa reprodução.

Claro que é a viúva negra quem ataca seu parceiro, mas muitas vezes o macho consegue perceber as investidas, e mesmo assim continua o acasalamento.

É como se eles estivessem realmente dispostos a encerrar o seu ciclo de vida, para levar sua genética para as próximas gerações.

Nos seres racionais, por outro lado, há muitas diferenças, mas a maternidade e a reprodução ainda é uma etapa fundamental neste ciclo.

Formar uma família e ter um pedaço seu caminhando pelo mundo é algo de extremo valor.

Naturalmente, há diversos meios de prevenção que podem ser encontrados atualmente.

Isso confere a esse ato algo, de certo modo, mais pensado, ao menos quando se fala em termos teóricos.

Isso porque, na realidade, o cuidado correto não é tomado em todas as relações, o que acaba por gerar uma gravidez inesperada.

E quando surgirem os primeiros sintomas de gravidez, é preciso lembrar de tudo o que já foi passado até agora.

Métodos contraceptivos

Apesar de ser uma das etapas mais importantes da vida, ser mãe exige um preparo estrutural maior do que se imagina.

O ideal é que se possa esperar por uma idade mais adequada, no mínimo até a formação completa da mente e do corpo, ou seja, depois da maioridade.

Mas além desse preparo da mulher em si, enquanto o ser que vai gerar outra vida, há outros fatores importantes.

As próprias condições socioeconômicas em que se vive, por exemplo, devem ser levadas em conta.

Afinal, é preciso buscar dar o melhor, dentro do possível e da realidade de cada um para que tudo ocorra da melhor forma possível.

Tudo deve ser levado em conta, todos os fatores devem ser ponderados e calculados.

O ser humano, ao contrário de muitas outras espécies, lida com seus filhos por toda a vida.

Claro que, depois de uma média de 20 anos, normalmente cada um dá seus passos isoladamente, seja estudando, trabalhando, se casando, etc.

Mesmo assim, esse contato é vitalício, o que é, além de uma dádiva, uma responsabilidade de longo prazo.

São por esses, e por muitos outros motivos, que dentro de um conceito ideal, é preciso esperar por um momento oportuno.

Ter uma estabilidade física, emocional e financeira são alicerces primordiais.

Mas, felizmente, há muitos métodos contraceptivos, que auxiliam na hora de evitar uma gravidez indesejada. Vejamos os principais: 

camisinha

A camisinha é um dos mais populares e conhecidos métodos contraceptivos já inventados.

Sua eficácia, quando usada corretamente, é bastante significativa, já que impede o contato direto dos espermas com a região do órgão feminino.

Em termos mais práticos, a camisinha nada mais é do que um tipo de membrana plástica e bastante elástica e resistente, que pode ser utilizada tanto por homens quanto por mulheres.

Nos homens ela é utilizada sobre o órgão masculino, já na mulher ele é introduzido no órgão genital feminino.

Em ambos casos a eficácia é bastante alta, sendo um dos métodos com benefícios que vão além da prevenção da gravidez.

As ISTs, que são as Infecções Sexualmente Transmissíveis (antigamente chamadas de DSTs, de Doenças Sexualmente Transmissíveis), são um grande exemplo.

A relação, quando feita com a utilização da camisinha, previne em uma grande porcentagem o contágio por essas infecções.

Por isso, essa dupla função coloca a camisinha no topo da lista dos principais métodos contraceptivos.

Anticoncepcionais

Os anticoncepcionais são pílulas ou injeções utilizadas para controlar a parte hormonal das mulheres.

Esse é um método também bastante utilizado, que promete auxiliar bastante nesses momentos.

É importante lembrar, é claro, que nem todos os métodos garantem 100% de eficácia.

Contudo, na grande maioria das vezes tudo ocorre de forma totalmente correta e dentro do esperado.

Para isso é preciso levar em consideração todas as recomendações necessárias, com o uso correto das pílulas.

Utilizar esse método sem um controle de uso adequado pode diminuir muito sua eficácia.

Então, tomar todos os comprimidos corretamente, segundo a recomendação médica, é crucial.

Assim como a camisinha, os anticoncepcionais também podem ser utilizados por outros benefícios.

O fim das menstruações, por exemplo, é um deles. Isso porque muitas mulheres têm muitas alterações nesse período.

E por recomendação dos próprios médicos passam a utilizar o método, em seu ciclo completo, para deixar de menstruar mensalmente.

Assim, ela não precisa passar pelas alterações hormonais do período, que podem afetar cada pessoa de uma forma.

DIU

Embora seja menos utilizado que os outros métodos, o Dispositivo Intra Uterino, ou DIU, também é um importante método contraceptivo.

Ele, como o próprio nome deixa a entender, é um pequeno dispositivo que é introduzido no útero da mulher, e que consegue inibir esse processo.

Esse método, apesar de um pouco mais invasivo que os outros, também se mostra com um percentual elevado de proteção.

gravidez na adolescência

Até agora, além de serem acompanhados os principais sintomas de gravidez, foram abordados inúmeros outros fatores também. Os próprios métodos contraceptivos acabaram de ser informados.

Contudo, embora existam muitos métodos contraceptivos, um grande problema ainda perdura na sociedade atual: a gravidez na adolescência.

Infelizmente, apesar de todo o acesso a informação que está disponível hoje, com a internet ou a própria relação familiar, isso ainda é bastante comum.

Vários países do mundo sofrem com esse problema, como a Índia. E no Brasil não é diferente.

Por ano, milhares de adolescentes se tornam mães ainda quando muito jovens.

É realmente uma grande quantidade de mães no país com idade entre 13 e 17 anos.

E isso traz consequências diretas não apenas para a criança em si, mas para a mãe e muitos outros envolvidos.

A mãe, por exemplo, passa por uma etapa em que ela não está preparada, em basicamente nenhum aspecto para enfrentar.

E isso reflete diretamente em inúmeros outros fatores que estão associados, como a evasão escolar.

Aos 15 anos, por exemplo, essa adolescente ainda está em pleno ensino médio, muito provavelmente iniciando essa etapa.

Claro que isso não é uma regra geral, mas é indiscutível que muitas vezes tudo está intimamente relacionado.

Dessa forma, quase sempre ela acaba abrindo mão dos estudos, tendo que se dedicar, no mínimo, por alguns meses exclusivamente à criança.

Assim, muitas delas acabam parando por algum período ou nem retornando mais à escola, pulando uma várias etapas da vida.

Isso implica, por exemplo, na formação superior que essa pessoa abrirá mão, e de uma consequente qualificação para o mercado de trabalho.

Sem contar com inúmeros outros pontos negativos dessa gravidez precoce.

VEJA TAMBÉM: Candidíase: O que é, sintomas, causas e tratamentos

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -