HomeEducaçãoHorário de Brasília: Curiosidades e Horário Oficial Agora

Horário de Brasília: Curiosidades e Horário Oficial Agora

-

Horário Oficial de Brasília
***

Provavelmente você deve ter ouvido milhares de vezes o termo horário de Brasília, principalmente na hora de saber o horário daquele momento a seguinte frase, especialmente nos meios de comunicação: “São 10:21h, no horário de Brasília.”

O horário de Brasília é costumeiramente utilizado para definir o fuso horário padrão do nosso país, e que baliza milhares de sistemas que necessitam do apoio de um horário.

Para entendermos um pouco mais sobre o que é esse termo e como ele é definido, necessita-se relembrar a forma como os fusos horários são determinados.

Como funciona o sistema de fuso horário

Sabemos bem que a Terra gira em torno de si, e que ela é redonda, algo mais do que já provado. Esse movimento é o que chamamos de rotação, diferentemente da translação, quando ela gira em torno do sol

Essa rotação é que faz a diferenciação entre o dia e a noite e que causa uma diferença de horários entre os pontos da superfície a uma distância significativa da outra.

- Continua Depois da Publicidade -

Antes de avançarmos como seres humanos e termos mais capacidade de diferenciar os fusos horários, o horário só dava para saber acompanhando o sol.

Mas, como os fusos horários foram padronizados? A resposta é simples: a partir dos polos norte e sul, é uma circunferência perfeita, de 360 graus.

Sabendo que o planeta faz um giro de 360º em torno de si e que dura 24 horas essa volta completa, os fusos horários foram divididos no cálculo dos graus da volta pela quantidade de horas.

O resultado é de 15º, o que significa que temos 24 fusos horários e que dentro deste espaço de 15º o horário é o mesmo. O ponto central é o Meridiano de Greenwich, na Inglaterra, conforme convenção científica.

O que sabemos é que a Terra gira do Oeste para o leste. A cada 15º que nos movimentamos para o oeste o horário local aumenta em uma hora e assim por diante. Da mesma forma, quando nos dirigimos para o leste o horário é reduzido em uma hora.

Sabemos que os fusos horários são feitos de forma direta e assertiva por linha reta. Mas a definição destes fusos pode ter limites irregulares na base prática de modo a reduzir as possibilidades de confusão dentro dos próprios limites territoriais. 

Mas dentro de um próprio país podemos ter um ou mais fusos horários, de acordo com a sua extensão territorial. Como exemplo, podemos citar a Rússia, considerado o maior país em extensão de terras pelo mundo, existem cerca de 8 fusos horários, desde a ponta da Sibéria até o limite com os países da Europa Oriental.

Também podemos citar o Canadá e Estados Unidos, que estão na segunda e terceira posição respectivamente, que possuem dentro do seu próprio país quatro fusos horários, de uma ponta a outra dos países.

- Continua Depois da Publicidade -

O Brasil também está incluído nessas características únicas de ter mais de um fuso horário em vigor. Vamos entender mais sobre essa divisão.

Como funcionam os fusos horários no Brasil

horario de brasilia

Em nosso país, temos oficialmente quatro fusos horários para o oeste, a partir do ponto central de Greenwich. Dentro deles, estão incluídas o nosso horário de Brasília, que funciona como base para os demais fusos.

Os fusos existentes no Brasil são:

  • -2 horas;
  • -3 horas;
  • -4 horas;
  • -5 horas.

Fuso -2

Compreendendo alguns territórios e ilhas que pertencem ao nosso país, como o arquipélago de Fernando de Noronha, Atol das Rocas e Ilhas de São Pedro e São Paulo, está a 3 horas de distância do ponto referencial de Greenwich e está a uma hora à frente do horário de Brasília

Fuso -3

Compreende os estados da região Sul, Sudeste, Nordeste e parte das regiões Norte e Centro Oeste. Dentre eles está o horário da nossa capital, Brasília, e que norteia os fusos horários dentre a nação.

Exemplo: quando vamos fazer uma viagem para outro estado ou país, sempre fazemos o cálculo de viagem, a reserva de um hotel ou qualquer atividade de acordo com o horário central do país, a de Brasília.

Fuso -4

Compreendendo os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e parte da região Norte, estão a oeste de Brasília e uma hora a menos.

Fuso -5

- Continua Depois da Publicidade -

Criado em 2019, compreende alguns municípios do oeste do Amazonas, próximos à divisa com a Venezuela e Colômbia e o estado do Acre. Estão a duas a menos do horário de Brasília.

Vemos que existem vários fusos horários, mas que são baseados a partir do horário central da nossa capital. Porque funciona dessa forma? Confira.

Por que o horário de Brasília?

É importante dizer que a definição do ponto central por onde ocorrem os fusos horários dentro de um país é a partir de onde está a sua capital. Essa é uma definição convencional e que todos os países praticam.

Não faltam exemplos que corroboram esta afirmação. Vamos aos exemplos básicos:

  • Nos EUA, o horário central do país é o horário da sua capital, Washington;
  • No Canadá, é o horário de Ottawa, a sua capital;
  • Na Rússia, o horário central é de Moscou.

Em nosso país, a nossa referência está baseada em nossa capital, Brasília, e isso está regulamentado em lei.

O primeiro registro em lei é do decreto legislativo 2.784 e o decreto-lei 10.546, datado de 05 de novembro de 1913, com validade a partir de 1º de janeiro do ano seguinte.

O que acontecia antes disso? Cada estado definia o seu próprio fuso horário de acordo com o nascer e pôr do sol. A capital do nosso país à época era o Rio de Janeiro.

E a cidade tinha uma diferença pequena de cerca de quase 14 minutos em relação à São Paulo, o que realmente deixou de existir com a instituição do horário central para as capitais e seus estados.

Diversas regulamentações foram aplicadas em nosso país que adicionaram e tiraram fusos horários, de acordo com as demandas locais. A última atualização é a partir da regulamentação da lei 12.876, de 2019.

Um fato usado dentro do nosso fuso horário e que foi aplicado por um exíguo tempo foi a inserção do horário de verão, com o objetivo de reduzir o consumo de energia nos meses mais quentes do ano.

O Horário de Brasília no Verão

É possível que você já tenha necessitado várias vezes ter que ficar acordado sempre na parte final de cada ano e no começo do ano subsequente para ajustar o seu relógio de casa.

Isso é consequência do horário do verão. Engana-se quem pensa que esse é um problema nosso e que foi criado há pouco tempo.

O horário de verão é usado há mais de um século e está presente nos dias atuais em mais de 30 países, especialmente na América do Norte e na Europa e partes da Oceania.

O principal objetivo dessa medida é ajudar na redução do consumo de energia no principal horário de pico, o final da tarde e começo da noite.

Usado sempre nos períodos mais quentes do ano, varia de acordo com o hemisfério.

Enquanto na América do Sul, a incidência é sempre a partir do período final de cada ano, na metade da Primavera, até o fim do período quente do Verão, no começo do ano seguinte.

No hemisfério norte, onde estão os países da Europa e os Estados Unidos, o tempo de vigência é ampliado e regulado por leis locais.

Varia entre o fim do mês de março, na primavera até o fim de outubro, já no outono, antes do período frio.

Horário de verão no Brasil

horario de verão

Por nossas terras tupiniquins, o período de vigência e sua duração variaram muito ao longo dos anos.

O primeiro registro foi de 1931, vigorando do primeiro final de semana de outubro até o último fim de semana de março do ano seguinte, 1932.

Durou por dois anos, até ser retomado no ano de 1949. Mais duas edições e o horário foi novamente suspenso até 1963, com dez anos de hiato.

Quando retornou, tivemos o primeiro registro de variabilidade. Tivemos dois horários de verão em vigência, um para todo o território nacional e um horário exclusivo para a região Sudeste.

O terceiro período valeu até 1968, quando foi novamente suspenso pelo regime militar.

A quarta fase só é retomada em 1985, no governo de José Sarney e furaria até 2018.

Durante este período de mais de 30 anos, tivemos muitas mudanças acerca do período de vigência, variando muito por conta do carnaval e das demandas de suprimento de energia usada pela população.

Neste período, também se alterou consideravelmente o raio de ação, variando desde todo o território nacional até regiões específicas do Brasil.

O que ficou muito conhecido com padronização nas décadas passadas a partir de 1985 foi a aplicação nos Estados da região Sul, Sudeste, Centro Oeste e parte do Nordeste, especialmente o estado da Bahia.

Foi somente nos anos 2000 que a Bahia foi retirada dessa obrigatoriedade e não precisou mais mudar o seu horário.

Em 2008, através de decreto presidencial 6588/2008 que ficou padronizado a duração do período do horário de verão em relação ao horário brasileiro.

Sempre no terceiro domingo de outubro, os relógios deveriam ser acrescidos de uma hora e atrasados no terceiro domingo do mês de março do próximo ano.

Ao longo dos anos, essa medida sempre foi cercada de questionamentos acerca da questão biológica das pessoas em dualidade com o aspecto da economia de energia.

Porém, os anos seguintes foram mostrando que a redução de consumo não tinha mais os valores de antigamente. A cada ano, crescia a pressão para o fim do horário de verão em nosso país.

Em 2019, por decisão governamental, foi assinado decreto que extinguira o horário, método que agradou muitos e desagradou outros.

A causa foi os resultados de anos anteriores, que demonstraram não haver redução do consumo de energia.

Curiosidades do horário de Brasília

fuso horario (2)

O horário de Brasília tem algumas curiosidades: nos Estados de Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Amazonas, vigoram dois fusos horários.

No estado do Amazonas, os municípios do oeste da Amazônia têm o mesmo fuso do Acre.

Enquanto nos outros estados, o fato de as ilhas que pertencem ao território local estarem em outro fuso horário podem causar certas confusões, como acontece em Fernando de Noronha.

O horário de Brasília é fundamental em nossas vidas para organizar a nossa agenda e ter um norte em relação a horários.

Entender como funciona e o seu impacto em nossas vidas ajuda a entendermos mais sobre o que nos cerca e sua indispensabilidade.

Por mais que na grande maioria das vezes a gente nem se dê conta do horário de Brasília, ele é fundamental até para orientar quem visita o nosso país e assim não se perder em seus compromissos e visitas.

Não devemos nos assustar com a questão do fuso horário. Isso é um fato perene, ou seja, que se mantém estável e não muda com o tempo.

Por mais que iniciativas, com as que aconteceu na Venezuela anos atrás com o antigo ditador Hugo Chávez, em que aumentou em meia hora o fuso horário com a justificativa foi o fato de estimular a economia de energia se vissem ao redor do globo terrestre, o ato de se mudar por decreto nunca foi vantajoso.

A consequência foi o prejuízo nas operações de seus negócios, especialmente na exportação de petróleo, o principal ativo econômico do país. Após a morte de Chavez, a Venezuela cancelou o fuso definido por lei e retomou a sua base histórica.

Atualmente, apenas sete país de todo o mundo tem fusos horário diferentes ao que se é padronizado. São eles:

  • Afeganistão e Irã, com 7:30h;
  • Regiões da Austrália como Darwin, Adelaide e Broken Hill, com 12:30h;
  • Região de Calcutá, na Índia, e o Sri Lanka com 8:30h;
  • O Myanmar, com 9:30h.

O caso mais interessante de fuso horário em relação ao horário de Brasília e que pode causar uma grande confusão para quem deseja viajar a este país é o Nepal.

O país do Sudeste Asiático, da capital Katmandu, tem o fuso horário exato de 8:45h, cerca de 15 minutos depois do horário padrão do seu vizinho, a Índia.

A decisão de avançar os relógios foi realizada em 1986, como forma de diferenciar do seu principal vizinho e retomar o antigo horário de Katmandu, usado até 1920.

Até a próxima!

 

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -