Saúde

Sintomas de crise de ansiedade: O que causa, sinais, tem cura, pode matar?

14/07/2024

Quais são os principais sintomas de crise de ansiedade? Será que um momento de crise pode realmente chegar a matar alguém?  Bem, essas são dúvidas cada vez mais comuns no Brasil: no ano de 2020, os remédios calmantes tiveram um aumento de vendas em 17% com a pandemia da Covid-19.

Os dados mostram que os sintomas não estão presentes somente na rotina de adolescentes como também em adultos: com o desemprego abrangendo a rotina de 15 milhões de brasileiros em 2021, a maioria tem medo e receio de ser demitido, se não conseguir se graduar e vários outros fatores.

Identificar os sintomas de crise de ansiedade nem sempre é uma tarefa fácil.

É necessário, muitas vezes, ir em busca de um especialista que possa realizar o diagnóstico.

Em alguns casos, o procedimento pode  ser feito até mesmo online através de testes de sintomas de crise de ansiedade.

Veja, abaixo, quais são os sintomas mais comuns durante uma crise.

Vale salientar, no entanto, que eles podem variar de acordo com o indivíduo.

Um cidadão pode não sentir as mesmas sensações – ou com as mesmas intensidades – que outros.

Os sintomas de crise de ansiedade podem surgir com uma série de fatores diferentes e podem variar de acordo com a forma como o indivíduo foi criado, com a sua cultura.

Por isso, especialistas argumentam que existem várias causas.

Algumas, além disso, podem ser genéticas: .

O medo de desemprego, notas baixas na graduação e questões relacionadas ao desempenho – como apresentação de seminários ou debates em grupo – também estão entre as maiores causas de sintomas de crise de ansiedade.

O mais indicado, para descobrir qual é a origem do problema, é ir em busca de um profissional que seja formado no assunto.

Ele poderá fazer um diagnóstico completo para ajudar o indivíduo a descobrir a raiz e a pensar em formas de evitar que a ansiedade continue impactando no dia a dia de forma tão direta.

Leia também: Frases de crise de ansiedade: Como acalmar e ajudar alguém por mensagem.

Responda as perguntas abaixo e some os pontos de acordo com: 0 – se não houve identificação com a frase / 1 se houve identificação mas em pouca escala / 2 se houve uma identificação mediana / 3, se ocorre com bastante frequência.

Se a pontuação for acima de 20, há fortes chances de que sejam sintomas de crise de ansiedade.

Por isso, é mais que necessário ir em busca de um especialista que tenha domínios sobre o assunto para recomendar formas de autocontrole e até mesmo medicamentos, se assim for necessário.

O processo de controle da ansiedade não é uma tarefa simples.

Na verdade, não existe uma regra geral para todas as pessoas.

O que pode acontecer são alternativas que servem para uns mas que não são boas para outros.

  Por isso, neste artigo recomendamos algumas alternativas gerais e que são recomendadas por psicólogos.

Cabe ao paciente ir testando para descobrir qual delas se encaixa mais no seu tipo de perfil.

Essa é uma dica destinada para os pacientes que costumam ter crises mais intensas e que, durante o processo, podem acabar se arranhando ou mutilando com diversos objetos diferentes como forma de relaxamento.

Por isso, uma dica neste caso seria usar um pincel para pintar o corpo.

Se preferir, também pode usar maquiagens e até mesmo canetas coloridas.

Faça desenho de coisas que gosta, como doces, salgados, livros, séries favoritas e tudo o que puder imaginar.

  Isso também ajuda a acalmar a mente e afastar pensamentos  obsessivos e compulsivos de suicídio.

Apenas tomar água com açúcar pode não ser a melhor alternativa para quem está em busca de relaxamento dos sintomas de crise de ansiedade.

Neste caso, o mais indicado seria optar por calmantes naturais antes mesmo de ir em busca de remédios como Rivotril e Fluoxetina.

O suco mais indicado é o de maracujá sem açúcar.

No entanto, se preferir, também pode optar por usar chás naturais como o de camomila.

Leite com mel também consegue relaxar as tensões musculares do corpo humano, fazendo com que tenha mais sono e uma diminuição da crise.