HomeFinanças, Crédito & SegurosScore: O que é, como funciona e dicas para aumentar

Score: O que é, como funciona e dicas para aumentar

-

As instituições financeiras, bancos, lojas e comércio em geral, utilizam uma pontuação que cada cidadão possui, para lhes oferecer ou garantir um limite de crédito seja para compras ou empréstimo. O nome dessa pontuação é Score.

Ele faz parte do perfil financeiro de cada cidadão e pode ser consultado sempre que preciso por qualquer empresa ou instituição financeira, para verificar como estão as ações de compra e pagamento de determinado CPF. Para entender melhor como esse sistema funciona, continue lendo.

 O que é Score?

O Score é um tipo de indicador, um sistema que verifica e determina o perfil financeiro do cidadão. Se ele compra e paga de forma correta, cumprindo os prazos e tem uma boa relação com suas finanças e economia, normalmente essa pessoa possui a pontuação mais elevada.

Essa pontuação citada, vai de 0 a 1000 e as instituições financeiras ou empresas que consultam esse perfil, conseguem avaliar se a pessoa é boa pagadora de contas ou não, se ela vai ou não atrasar os pagamentos, de acordo com o nível de pontuação que ela possui.

Além de identificar se uma pessoa é boa pagadora ou não, a pontuação do Score também indica para as instituições financeiras e bancos, se aquela pessoa merece crédito. Seja através de um cartão, um financiamento ou um empréstimo.

- Continua Depois da Publicidade -

Quanto maior for a pontuação, melhor é o perfil do cidadão frente a quitar suas dívidas e arcar com seus compromissos financeiros. Nesse caso, também aumentam as chances de conseguir um financiamento ou empréstimo quando necessário.

Porém, quanto a pontuação é ruim, pequena. Isso representa para o mercado que essa pessoa não paga suas contas em dia, ou que não possui compromisso em quitar suas contas, e por isso, nesses casos, o crédito pode ser muitas vezes negado.

Para que serve a pontuação do Score?

Como dito acima, as empresas e instituições financeiras levam em consideração essa pontuação, para averiguar se o cidadão mantém sua palavra de quitar suas dívidas, sendo ou não um pagador. Cada pontuação pode indicar uma situação de risco diferente. Como por exemplo:

  • Quando o CPF possui até 300 pontos, isso representa um alto risco de o cidadão ser inadimplente.
  • Quando o CPF possui entre 300 e 700 pontos, isso representa um risco médio de o cidadão ser inadimplente;
  • Quando o CPF está acima dos 700 pontos, isso representa um risco baixo de o cidadão ser inadimplente.

Cada empresa e instituição financeira possui suas próprias formas políticas para avaliar o crédito de cada pessoa, podendo ou não realizar a consultora do Score antes de liberar o crédito.

Portanto, ter uma boa pontuação não necessariamente indica que você terá liberação de crédito fácil, assim também como não ter uma boa pontuação não indica que não conseguirá. uma vez que essas informações revelam seus hábitos de pagamento, ela mostra sua relação com o mercado, e isso pode mudar sempre.

Alguns fatores precisam ser levados em consideração na hora de identificar essa pontuação, e o que o isso de fato influencia nos hábitos e comportamentos de cada pessoa. Nem todo fator necessariamente é uma ação do cidadão.

Em alguns casos é preciso esperar um pouco para que essa pontuação aumente. Mas manter um comportamento sobre os hábitos financeiros é fundamental para que o Score aumente de valor ao longo do tempo.

Como funciona?

Cada pontuação foi definida como um peso, seguindo uma linha de estudo sobre o comportamento financeiro de um grupo de pessoas que não foram identificadas. Nesse estudo, vários grupos foram formados, para representar as camadas da sociedade.

- Continua Depois da Publicidade -

Cada um dos grupos possuía características parecidas, financeiramente falando, e com isso, foi mais fácil avaliar o comportamento de cada um deles, e poder elaborar estatísticas que comparassem os resultados diferentes.

Com isso, o consumidor e seus hábitos de compra e pagamento, puderam ser determinados através de uma pontuação, o Score. Sendo a principal função dele determinar se aquela pessoa tem bons hábitos de compra e pagamento pelos olhos do mercado.

Como é calculado o Score?

A pontuação do Score é feita com base nos cálculos do histórico de crédito que os consumidores possuem para com o mercado. Portanto, quando o cidadão possui alguma negativação, como está com o nome sujo ou restrito, sua pontuação cai.

Quando o nome do cidadão é lançado aos órgãos de restrição, somo Serasa ou SPC, essas próprias instituições são responsáveis por calcular a pontuação do Score de cada CPF, identificando através do histórico do consumidor, se ele é bom pagador ou não.

Esses dados vão mudando ao longos dos anos, com mais dívidas, mais compras com nota fiscal, os anos com o nome restrito e a prescrição deles em cinco anos, entre outras coisas. Quando a dívida prescreve a data de 5 anos, o cidadão não deixa de dever, mas seu nome obrigatoriamente é retirado da restrição.

Por esse motivo, dívidas que possuem mais de 5 anos, que já estão prescritas, não entram na base de cálculo para a pontuação do Score.

O cadastro positivo melhora a pontuação do score?

Quando as instituições financeiras fazem a checagem da pontuação do CPF ou do cidadão, o seu Cadastro Positivo realizado junto do Serasa, permite que aos olhos dessas empresas, o CPF seja visto com outros olhos.

Só pode se cadastro no Cadastro Positivo, quem não possui dívidas com nenhuma instituição financeira, comércios ou empresas. Isso representa que a relação da pessoa que está sendo avaliada é boa e responsável com suas contas.

- Continua Depois da Publicidade -

Sem contar que é possível também a própria pessoa acessar o cadastro positivo para verificar como está a sua situação, o seu perfil financeiro, para com o mercado. Mesmo quem está com o nome restrito, negativado, pode entrar no site do cadastro positivo para quitar suas dívidas e até fazer negociações se a empresa estiver possibilitando essa facilidade.

O que significa ter uma pontuação alta de Score?

Quanto maior a pontuação do Score, mais alta são as chances de o cidadão conseguir crédito no mercado. Além disso, a pontuação alta indica que ele é uma pessoa que honra seus compromissos e paga suas contas em dia, corretamente.

Sendo assim, o mercado, vê essas pessoas como bons pagadores, e oferece mais vantagens, além de facilitar o acesso a financiamentos, compras parcelas em consórcios ou carnês, etc. As empresas costumam consultar essa pontuação, sempre que precisam de informações sobre o cliente.

Normalmente essa checagem é feita quando há dúvidas sobre conceder um financiamento, ou sobre dar créditos a determinada pessoa, sem conhece-la. Em cidades pequenas e lojas locais, é comum que o comércio parcele contas e dívidas, mesmo sem chegar o Score, porque já existe uma relação com aquele cliente.

Por isso, a avaliação de crédito, sempre varia muito de empresa para empresa. Mas de uma forma geral, ter Score elevado garante diversos benefícios com empresas grandes. Ou até mesmo para quando se precisa fechar um acordo, precisa de um empréstimo para fazer um investimento, e por aí vai.

Por que as empresas consultam o Score?

Além de identificar qual é o comportamento e os hábitos financeiros daquele cliente, as empresas também consultam o Score para saber se essa pessoa é um bom pagador. O objetivo de verificar essas informações, diz sobre a análise de risco que a empresa pode vir a ter, caso o cidadão não pague o que deve.

Por isso, instituições financeiras que emprestam dinheiro, fazem financiamentos ou comércios que vendem parcelas, costumam verificar essa pontuação antes de oferecer seus produtos financeiros, ou antes de fazer parcelas de valores muito altos.

A grande maioria das empresas costuma contratar um serviço para realizar esse tipo de consulta, como o Serasa, por exemplo. A empresa tem o acesso ao Score e independente de qual seja o ramo de atuação da empresa, ela checa a pontuação dos clientes para verificar a situação de cada um.

Além disso, não são só empresas ou instituições financeiras que checam a pontuação, sem contar que o número de consultas não afeta ou diminui o número do Score. Inclusive é possível consultar a própria pontuação para entender como vai a situação do perfil financeiro.

Como descobrir a pontuação do Score?

Existem algumas formas de consultar o próprio Score, uma delas é através das plataformas gratuitas ou no aplicativo e site do Serasa Consumidor. Para realizar a consulta, basta que o cidadão informe seu nome completo e CPF, além de dados necessários para contato.

Existem outros aplicativos como o Guia Bolso por exemplo, que realiza a checagem de CPF, mostrando a sua pontuação de Score, e se alguma empresa registrou o seu nome foi no serviço de proteção ao crédito.

É possível aumentar a pontuação do Score?

Para quem está com a pontuação baixa, e quer melhorar para poder ter acesso ao crédito e também todos os outros benefícios que o Score elevado promove, existem algumas formas de fazer com que essa pontuação aumente.

Separamos algumas dicas essências para ajudar a aumentar a pontuação de forma lícita, seguindo as regras e tudo o mais que for preciso para melhorar o currículo financeiro frente ao mercado. Para saber quais são as dicas, acompanhe.

Dicas para aumentar o Score

Existem algumas práticas que ajudam a aumentar a pontuação do Score. Se a intenção é aumentar os pontos para voltar a ter limite de crédito, ou ainda ter acesso a empréstimo se financiamentos, é preciso primeiro avaliar todo o seu patamar e verificar qual a situação que o seu CPF se encontra, além de entender o que faz o seu Score baixar.

Normalmente a análise de crédito leva essa pontuação em consideração por se tratar de uma avaliação comportamental financeira do cidadão. Ou seja, algumas instituições financeiras, usam esse histórico como uma forma de avaliar se esse cidadão age corretamente no pagamento de suas dívidas.

Por isso, saber o que abaixa a pontuação é o primeiro passo antes de começar a “trabalhar” para a pontuação subir. O score leva em consideração as contas pagas pelo cidadão, assim como o que está em atraso e se ele se encontra em situação de negativada, ou se já esteve.

Tendo isso como base, é possível entender como ao pontuação cai de acordo com a relação dela junto ao mercado vai acontecendo. Veja abaixo, alguns exemplos que fazem com que a pontuação do score abaixe:

  • Solicitar diversos cartões de crédito;
  • Ou solicitar o aumento de limite do cartão constantemente;
  • Não pagar as contas nos dias certos todos os meses;
  • Não ter contas vinculadas com o nome.

A primeira coisa a se fazer é prestar atenção nesses 4 itens a cima e evitar esses comportamentos para que a pontuação não abaixe mais do que já está. Além disso, trocar o nome do titular de algumas contas da casa também pode ajudar a pontuação a subir.

Como por exemplo, colocar a conta de água e energia no próprio nome, caso não estejam, ajudam a criar um vínculo do CPF com contas mensais, e ao pagá-las em dia, a pontuação vai subindo progressivamente. Além disso:

1.      Mantenha o nome limpo

Quando se está com o nome registrado no serviço de proteção ao crédito do SPC ou Serasa, fica mais difícil alavancar os pontos do score. Isso porque você mantém dívidas com alguém, ou alguma empresa e por isso, precisa regularizar a situação o quanto antes, para voltar a ter crédito na praça.

Qualquer dívida que fique sem pagamento, pode ser renegociada junto ao credor. Depois de renegociar e criar uma nova forma de pagar essa dívida, é importante não atrasar o pagamento das parcelas.

Em casos de cartões de crédito, ao atrasar o pagamento por vários dias, a empresa já registra o nome no serviço de proteção ao crédito, e com isso, a tendência da pontuação do score é ir caindo cada vez mais.

Para quem possui dívidas em atraso por muito tempo, a melhor opção é procurar e encontrar o setor responsável por negociação e realizar uma nova forma de quitar a dívida o quanto antes.

Feito isso, outra opção para manter as contas sempre em dia e evitar ter o nome negativado, é trocar a data de vencimento do cartão, ou da parcela feita. Deixe tudo favorável para facilitar os pagamentos.

2.      Coloque contas no seu nome

Se não existe nenhuma conta da casa no nome essa pode ser uma boa dica para ajudar a elevar a pontuação. Ao ter contas cotidianas registradas no nome, os órgãos de proteção ao crédito conseguem visualizar a sua situação com mais facilidade, principalmente checando se os pagamentos estão sendo feitos em dia.

Para quem tem mais de 18 anos e já trabalhar e possui renda, passar algumas contas da casa para o nome pode ser uma ótima maneira de aumentar o valor do Score. Elas podem ser conta de água, luz, telefone, internet e por aí vai.

Depois de conseguir a liberação de crédito que precisa, ainda com as contas no nome e sempre as pagando em dia, com o tempo tanto o SPC quanto o Serasa, conseguem visualizar melhor o seu perfil para pagamentos, e aumentam a pontuação.

3.      Mantenha seus dados atualizados

Quem mantem os dados sempre atualizados também tem mais chances de manter a pontuação do score elevada. Isso acontece porque grande parte das empresas cruzam informações de cadastros para validar os dados, e se esses dados forem fornecidos pelo próprio dono, deixa a pontuação mais elevada.

O Serasa oferece as empresas os dados dos cidadãos, e eles podem ser atualizados sempre que necessário. Qualquer pessoa pode enviar os documentos, atualizar número de telefone e endereço a qualquer momento. Quando há necessidade de fazer uma autenticação em cartório, a plataforma também verifica a autenticidade dos documentos.

É válido ressaltar que ao atualizar os dados, o cidadão se compromete em dizer a verdade nas informações. Essa é uma maneira de ser transparente, e os órgãos de crédito conseguem avaliar de forma mais realista, o crédito do cidadão, de maneira idônea.

4.      Mantenha as contas em dia – negocie

Durante o processo de se aliviar das dívidas e limpar o nome, a negociação das dívidas é o primeiro passo. Além de ajudar a aumentar o valor do score, também é uma maneira de se livrar de pendências passadas.

Não se esqueça de negociar valores de parcelas que caibam no bolso. Além disso, é importante não atrasar esses novos pagamentos. Mesmo que existam outras formas de quitar as dívidas, é importante ter um valor menor ao que antes era devido.

Considere pagar o valor total, mesmo com juros. Dessa forma você pode voltar a solicitar e ter créditos na mesma empresa ou instituição financeira, em um curto período de tempo. Além disso, mesmo que não se tenha o valor total para quitar a dívida, fazer novas parcelas deve ser levado como um novo relacionamento.

Essa negociação dá pontos positivos para o score. Assim que se faz a negociação e paga a primeira parcela, o nome do cidadão já sai do registro do serviço de proteção ao credito, e com isso, o CPF volta a ficar limpo para todas as empresas.

5.      Atenção aos cartões de crédito

O excesso de cartões de crédito pode ser um caminho sem volta. Além de deixar o cidadão mal-acostumado, também pode agravar ainda mais o descontrole financeiro, caso não haja um bom costume ou hábitos corretos de usar a ferramenta.

Quando a pessoa começa a pedir cartões de crédito em excesso, o sistema do score abaixa sua pontuação. Isso porque o sistema entende que aumentar limite para essa pessoa que já está com pontuação baixa, ou com vários cartões, não é uma boa ideia.

O melhor a se fazer é deixar que o banco indique ou decida aumentar os limites do cartão de crédito para o cidadão. E mesmo assim sempre há a possibilidade de recusar tais ofertas se não houver necessidade para elas.

Quando o plano é investir para aumentar a pontuação do score, o melhor a se fazer é utilizar um único cartão, e conseguir limite maior apenas para ele, ao invés de vários de instituições diferentes. Opte por ter apenas um de limite maior.

Quando se pede cartões de crédito em excesso ou o aumento de limite, o score abaixa também como uma forma de proteção. Até mesmo que não hajam roubo de dados por parte de outras pessoas com más intenções. O score baixo faz com que as instituições recusem os pedidos, e com isso, também evitam possíveis fraudes.

Porém, se quem solicitou o aumento de limite foi o próprio dono do cartão e foi recusado, espere pelo menos mais 6 meses para tentar novamente.

6.      Cuidado com o CPF

Praticamente todas as compras feitas ficam vinculadas ao CPF, portanto, toda vez que um financiamento é solicitado, ou um empréstimo pedido, o acesso a um novo cartão de crédito, etc, várias empresas consultam o CPF do solicitante.

Quando alguém é consultado por muitas vezes em pouco tempo, o Serasa entende que aquele CPF, aquela pessoa possa estar passando por uma instabilidade financeira, e por isso, faz os cortes necessários, inclusive na pontuação do score.

Quando a situação financeira de uma pessoa vai bem, ela não possui riscos de se tornar inadimplente e por isso, solicita empréstimos e mais crédito quando é necessário. Por exemplo, se o cidadão quiser comprar algo em uma loja e não quiser fazer o cartão do local, uma opção é fazer o pagamento com o cartão que você já tenha, sem criar outro.

Esse tipo de oferta é muito comum e por mais vantajoso que pareça, evite criar cartões de lojas, normalmente eles são administrados por instituições financeiras, e quanto mais seu CPF vai ficando com a pontuação mais alta, mas cartões ofertas de cartões você deve receber.

Mas não se esqueça que criar cartões em excesso em um mesmo CPF pode prejudicar a pontuação e com isso a pontuação do score baixa. Cada empresa consulta os dados do cidadão de uma maneira. Ainda assim quando elas são feitas em um curto espaço de tempo, podem prejudicar a pontuação do score do cidadão.

7.      Relacionamento com o banco

Outra dica essencial para aumentar a pontuação do score é manter uma boa relação com o banco onde se tem conta. Quem possui boas relações em instituição financeira, tende a subir mais a sua pontuação.

Isso acontece porque as empresas repassam as informações para os órgãos de proteção ao crédito, mostrando quem é ou não bom pagador, e assim a pontuação se eleva. Invista em produtos financeiros do mesmo banco.

Use conta corrente, cartões de crédito e faça financiamentos de preferência com a mesma instituição. Além disso ajudar a aumentar a pontuação do score, também melhora o relacionamento do banco com o cliente, e é mais fácil de manter as contas todas em dia quando se paga tudo em um mesmo lugar.

Como já é de se imagina, os bancos possuem pontuação de crédito para análise própria. Ou seja, quando eles vão avaliar se um CPF está com pontos positivos para receber algum tipo de crédito, eles mesmos fazem as buscas e possuem os critérios de avaliação.

Se o relacionamento com o banco é bom, ele não tem necessidade em realizar consultas com outro órgão. Usa o score que tem dentro da própria instituição, e se arrisca até a pontuação média de score interno.

8.      Se mantenha planejado

Uma forma de aumentar o score é fazer planejamentos financeiros. Essa é uma maneira de se manter dentro dos gastos esperados e não perder prazos ou datas de pagamento por falta de dinheiro. Além disso, crie listas, do que precisa ser negociado, do percentual de juros e se planeje, para ficar com a vida financeira em ordem.

Se estiver em busca de conseguir um empréstimo ou financiamento e precisa aumentar o score para isso, é importante buscar formas de verificar a própria pontuação sempre que necessário para não deixar ela cair.

As empresas ou instituições que emprestam dinheiro, fazem isso antes de liberar crédito ou não, dentro do seu planejamento para aumentar o Score o intuito é ficar na faixa de pontos que permite a liberação e, portanto, mais chances de ser aprovado.

9.      Os pontos sobem e descem

Quem está nesse processo tentando aumentar o score vai perceber que ele sobe e desce com muita frequência. Isso é comum já que se trata de uma pontuação dinâmica. Além disso, é possível que o número da pontuação suba e desça em um mesmo dia.

A variação da pontuação é comum e pode ter vários fatores, um deles é o seu movimento constante de comportamento atual, já que está em busca de melhorar a pontuação, e o outro motivo é o próprio mercado.

Um bom caminho nessa situação é colocar as contas em débito automático para evitar atrasar os pagamentos. Mas é preciso sempre se atentar de ter dinheiro na conta para não usar o cheque especial e pagar juros a mais depois.

Sem contar que o uso desse tipo de crédito todos os meses também pode afetar a pontuação do score. É uma forma de não se esquecer de pagar as contas, mas é preciso estar atento para que isso não aconteça.

Leia também: Banco Inter: tipos de cartão e melhores investimentos

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -