HomeFinanças, Crédito & SegurosFeirão da Caixa: Como adquirir casa própria com condições especiais | Imóveis

Feirão da Caixa: Como adquirir casa própria com condições especiais | Imóveis

Web Stories

O Feirão da Caixa é um evento que acontece com frequência que tem como objetivo mostrar aos trabalhadores brasileiros algumas condições especiais para adquirir a moradia, seja uma casa, residência e até mesmo terreno para começar a construir. 

A Caixa permite que os brasileiros consigam comprar a casa própria com valores que são bem mais em conta. Por isso, acabou se tornando bastante popular.

Hoje em dia, muitas pessoas sempre sonham em ter o próprio canto e a independência. E, claro, financiar um imóvel pode ser uma alternativa de conseguir colocar isso em prática de forma mais objetiva: nunca foi tão fácil conseguir concretizar um sonho como esse. 

O lado positivo é que os juros são flexíveis de acordo com o seu perfil em portais como o Serasa e o SPC. Quanto mais alto for o seu score, melhores as chances de finalizar a compra e conseguir ter o seu imóvel. 

Geralmente, o feirão é formado por uma série de casas em que os donos não conseguiram pagar e que estão sendo vendidas a preços mais baixos para que a dívida seja quitada. 

- Continua Depois da Publicidade -

Neste artigo, iremos abordar um pouco mais sobre como funciona, quais são as vantagens e até mesmo em relação à taxa de juros que é cobrada pela instituição. Portanto, se quiser saber mais sobre o assunto, basta que você continue a leitura aqui conosco porque temos um guia completo para te ajudar. 

Leia mais: Abrir conta Santander: Abertura de conta corrente, salário ou poupança online

Como funciona o feirão da caixa?

feirão da casa própria
Créditos:acidadeon.com

 De forma bastante simplificada, o feirão da Caixa conta com uma série de casas e apartamentos ou terrenos que foram comprados por antigos clientes mas que não terminaram de serem pagos. Por isso, são alternativas com preços que são mais em conta e pode-se levar aquele que oferecer o maior preço. Os eventos acabam sendo realizados com bastante frequência e são ótimas chances de quem está pensando em financiar a casa própria. 

Vale salientar que os jogos que são cobrados pela instituição podem variar de acordo com o seu perfil de consumidor. Por exemplo, se você contar com uma boa reputação em portais como o Serasa e o SOC, provavelmente irá conseguir taxas que são na faixa de 1,5% ao ano e até mesmo menos que isso. 

No entanto, os negativos tendem a ter mais dificuldades em conseguir financiar e por isso podem pagar taxas que estão por volta de 4% ao mês, equivalente a cerca de 48% ao ano. 

Quais são as condições do feirão da Caixa? 

próximo feirão da caixa
Créditos:aceplanvr.com.br

 O feirão Caixa permite que o cidadão consiga pagar o seu empréstimo ou financiamento em até 35 anos com uma taxa média que chega a 3,35% ao mês. Em suma, deve-se ter ao menos seis meses para que o cliente realize o seu primeiro pagamento para que somente então haja a cobrança mensal das taxas. Em suma, ao pagar os seus boletos de tropas para frente, ainda tem a oportunidade de descontar uma grande parte do valor que está devendo e até mesmo diminuir o tempo em que deve pagar o empréstimo. 

De acordo com o que é informado pela Caixa, o valor médio dos imóveis é de R$ 70 mil, mas podem aumentar ou diminuir de acordo com a busca e a região na qual está sendo vendido. O valor de R$ 70 mil, em alguns lugares, não é o suficiente nem mesmo para comprar apenas um terreno, como é o caso de Brusque  e BC em Santa Catarina. 

Como faço para me inscrever no Feirão da Caixa de maneira fácil?

como funciona feirão da caixa
Créditos:pousoalegre24horas.net

 Uma das formas mais fáceis de se inscrever no Feirão da Caixa é usar o App Habitação CAIXA que permite que você tenha acesso e todas as suas similaridades de investimento e até mesmo os valores que deve pagar ao final do seu financiamento Em  suma,  por lá também é possível que os usuários tenham uma noção de quando acontecem os feirões e  selecionem assim, as áreas e estados que desejam receber as atualizações sobre novidades. 

- Continua Depois da Publicidade -

Vale salientar que o aplicativo está disponível tanto para a Play Store quanto para a Apple Store. Por isso, qualquer tipo de celular pode usar.  

Minha Casa Minha Vida 

feirão minha casa minha vida
Créditos: minhacasaminhavida.pro.br

Você sabe que é através da Caixa que se consegue ter acesso ao financiamento do Minha Casa Minha Vida? Para que se tenha acesso a compra de um imóvel com juros que sejam mais em conta, você deve cumprir com alguns requisitos que foram determinados pela instituição bancária. Neste artigo, separamos quais são eles para que você fique ciente se pode ou não fazer parte do programa. E, se sim, quando pode ir até a instituição para solicitar o financiamento. 

1. Não ter imóvel

Esse é um dos requisitos básicos para o cidadão que deseja fazer parte do Feirão da Caixa e ter acesso a juros e condições que sejam mais em conta. É importante que ele não tenha casa – pelo menos não em seu nome. E isso vale não somente para a cidade em que mora como também em todo o país. 

Outro ponto é que ele não pode usar a casa que está sendo financiada a juros mais em conta para o aluguel – sim, muitas pessoas acabam tendo a ideia de usar o aluguel para pagar o imóvel ao mesmo tempo em que contam com a casa com segurança. No entanto, isso é contra a lei e a casa deve ser financiada exclusivamente para que sirva de moradia e não com fins de lucro sobre a mesma. 

2. Comprovar renda

feirão da caixa 2021
Créditos:agenciabrasil.ebc.com.br

Esse é um dos pontos importantes que garantem que o cidadão terá o direito ou não de fazer parte do Minha Casa Minha vida, que é em relação a comprovação de renda que tem que ser de até R$ 1,8 mil para cada pessoa que está na residência ou composição familiar. Os autônomos devem usar o INSS e as comprovações para mostrar que contam com determinada renda enquanto quem atua como servidor privado tem que mostrar a carteira de trabalho de todos os integrantes da família e as folhas de pagamento. 

Os descontos podem variar de acordo com cada tipo de renda do grupo. Veja, abaixo, uma tabela que mostra o assunto de forma ainda mais específica para que consiga entender ainda melhor. 

Renda de até R$ 1,8 mil estão localizados na faixa 1 que podem parcelar em até 120 parcelas que podem variar com taxas de R$ 80 até R$ 270 por mês. Também existe a faixa 1,5 que é destinada somente aos brasileiros que contam com renda de até R$ 2,6 mil e que podem pagar em até 30 anos  com juros de aplicações aqui chamadas cerca de  5% ao ano. Neste caso, o valor das parcelas pode chegar a cerca de R$ 700 – tudo irá depender da quantidade de financiamento que for optado pela família.  

Por fim, também podemos citar as famílias que possuem renda de até R$ 7 mil por mês – sim, elas também podem participar do Minha Casa Minha Vida e contam com até 30 anos para pagar o financiamento Apesar de terem taxas de juros em conta, as parcelas acabam sendo maiores que a faixa 1. Vale salientar que apesar de haver a taxa de 8,16% a 9,16% ao ano, ainda existe a alternativa de pedir para que haja o desconto do valor através das contribuições do FGTS, Fundo de garantia do Tempo de Serviço.

3. Não ter restrições de crédito

- Continua Depois da Publicidade -

De acordo com  site oficial da Caixa, é necessário que o cidadão que esteja em busca de crédito do Feirão da Caixa não tenha o nome inscrito no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN) ou em qualquer outro portal que contem constrição do nome como o Serasa. O score também é um dos pontos que devem ser analisados pelo banco e se pede que esteja acima de 700 pontos para que haja a aprovação do perfil. 

Caso esteja com alguma pendência no nome, ainda existe a alternativa de entrar em contato com o Serasa para parcelar as dívidas ou até mesmo negociar o pagamento com datas que sejam mais em conta – e até mesmo anuladas. Em alguns casos, também existe a alternativa da empresa tirar o seu nome do Serasa, mas, para isso, deve-se pagar o débito pendente diretamente com a marca. 

4. Ter ao menos 30% de renda livre

Muita gente não sabe disso, mas para que se consiga fazer parte do financiamento da Caixa é importante que se tenha ao menos de 30% de toda a renda livre. Isso acontece porque uma parte da renda deve ser destinada para o pagamento da parcela. Por isso, se por exemplo ter que pagar financiamento do carro, aluguel e vários outros gastos, pode acabar sendo impedido de ter acesso ao benefício. 

A comprovação da renda para que o cálculo de renda livre seja realizado deve ser feita através da carteira de trabalho do cidadão e de todos os membros da sua família. Outro aspecto que pode ajudar a comprovar a renda é em relação às últimas três folhas de pagamento – caso não as tenha em mãos, ainda tem a possibilidade de que você entre em contato com a empresa na qual está trabalhando para fazer a solicitação. Quem atua como MEI, microempreendedor individual, tem a possibilidade de usar a obrigação da empresa para comprovar a renda mensal. 

5. Imóvel tem que estar onde o cidadão trabalha

feirão da caixa
Créditos:bahiadevalor.com.br

Para o Minha Casa Minha Vida, não faz sentido que você tente comprar uma casa que esteja em outro estado, por exemplo, se estava morando em um local diferente. Isso diz que pode ter que pedir demissão para ir até lá para morar e que como consequência pode não conseguir pagar o empréstimo ou financiamento ou então, que está tentando  comprar para alugar. E ambos os casos estão contra as regras que são impostas pelo Feirão da Caixa. 

Caso tenha interesse em comprar a casa em outro estado, é primeiro necessário que você comprove que tem laços de trabalho lá.

6.  a idade somada ao prazo de pagamento não deve superar o teto de 80 anos

Outro aspecto importante é que a somatória da idade da pessoa que está financiando junto ao tempo de financiamento não deve superar 80 anos. Por exemplo, supondo que tenha 60 anos e esteja financiando para 30 anos., teria 60 + 30 = 90. Neste caso, o 90 seria maior que 80. No entanto, se você tem cerca de 20 anos e está financiando em 30 anos, teria 50 anos e o financiamento seria aprovado. 

Uma dica caso seja uma pessoa mais velha é que faça um financiamento menor em relação ao tempo para pagar. Se você tem 60 anos, não pode parcelar em 30 mas pode parcelar em até 20 anos visto que 60 + 20 é equivalente a cerca de 80. 

Por fim, vale salientar que não é possível vender o imóvel antes de terminar de pagar. Por isso, se quer vender ele e ainda não acabou, pode pagar as parcelas de trás para frente para cortar uma parte dos juros e diminuir o tempo faltante.

Conclusão

 Neste artigo abordamos um pouco mais sobre o que é o feirão da Caixa e quais são as taxas de juros, sendo a média de 3,35%. No feirão, também se consegue optar pelo Minha Casa Minha Vida que é uma beneficiária criada para as famílias com renda de até R$ 7 mil por mês para que consigam pagar o financiamento em até 30 anos com juros mais em conta ao ano. 

Essa vem sendo uma alternativa para os brasileiros que estão em busca da casa própria com valores que sejam mais em conta. De acordo com a própria Caixa, a maior parte dos imóveis custa na faixa de R$ 70 mil – o que pode ser caro para algumas regiões e barato para outras. 

As consultas das datas do Feirão Da Caixa e as simulações de investimento devem ser realizadas pelo aplicativo da Caixa Habilitação que está disponível tanto na versão de Play Store quanto na Apple Store, ambos são totalmente gratuitos e não é necessário que o cidadão tenha contato com a Caixa. 

E então, tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Comente aqui conosco para que possamos te ajudar. 

E, claro, não esqueça de vir conhecer mais artigos do nosso portal para que você se mantenha atualizado em tudo o que publicamos sobre financiamentos e empréstimos, desde a Caixa até bancos como o Santander. Bradesco, Inter e Nubank. 

Leia também: Caixa Seguro Desemprego: Como consultar, sacar e atendimento por telefone

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Talvez Você se Interesse

- Publicidade -